The Vampire Diaries – 8×09 – The Simple Intimacy Of The Near Touch

Imagem: Banco de Séries

Imagem: Banco de Séries

 

Podemos dizer que este foi um dos episódios em que o flashback e as referências do passado falaram mais alto nesta temporada final de The Vampire Diaries. Fomos levados lá para a reta final do primeiro ano da série, o qual rolou o lendário baile da Miss Mystic Falls, com a também lendária dança entre Damon e Elena. Sem sombra de dúvidas, os fãs de plantão de Delena (isto inclui a pessoa que vos escreve) tiveram uma nostalgia inexplicável por aqui.

Desde que Stefan desligou sua humanidade, eu pensei que veríamos a dinâmica entre os irmãos Salvatore juntos em ação seria o destaque nos episódios subsequentes, mas pelo menos desta vez não foi isto que aconteceu. Para começar, Damon, mais do que nunca, batalhou entre ter sua humanidade de volta e o “propósito” de todas as coisas ruins que vem fazendo ultimamente. Já o caçula da dupla está mostrando totalmente perdido de tudo, agora mais que nunca, e isto está me incomodando. Sabe, sempre gostei das outras vezes em que ele desligou sua humanidade, mas agora é diferente, rola um vazio que não sei explicar.

O foco da vez foi justamente o embate entre Sybil e Seline pela busca do último elemento do tal poderoso sino – aliás, este plot, que por enquanto está bem raso, me faz lembrar da música “Sino Dourado”, do Charlie Brown Jr. Das duas, a que mais me preocupa é justamente a irmã songa monga, pois por mais que eu tenha acreditado no seu propósito de se libertar de Cade, ao mesmo tempo acho que ela vai ter uma última cartada que poderá render um dos últimos e mais explosivo plot twist da série. Já quero e preciso muito saber o plano que ela tem em mente e o que será dito a Matt sobre isso. #Oremos

Imagem: Arquivo Pessoal

Imagem: Arquivo Pessoal

Por mais que tudo o que aconteceu no baile de Mystic Falls tenha sido parte do plano de Sybil, Caroline foi quem reinou nessa parte. Ela teve grande importância pelo equilíbrio de Damon, e a cada palavra dita, uma lembrança do mesmo evento naquela primeira temporada, onde tudo era tão mais fácil. Este baile foi a prova definitiva que a minha ficha só está caindo agora de que ainda há sete episódios restantes de The Vampire Diaries, e por mais que estas últimas temporadas tenham sofrido altos deslizes, não estou ainda totalmente pronto para o gran finale.

Bonnie e Enzo voltaram, e não estou gostando da hipótese abordada neste episódio, a de que a nossa eterna bruxa da boca torta possa virar vampira. Apenas não, sem necessidade para isto acontecer justamente com Bon Bon, a mais sofrida de todos. O tal colar que o vampiro deu para ela me deixou com um pé atrás, mas quando acho que titia Plec não tem mais como ferrar com tudo a essa altura do campeonato, vejo que estou totalmente enganado. Como assim ela quer inserir novamente, a essa altura do campeonato, o plot da cura? Gente, pelo amor de Deus, chega! Alguém dá uma dose de coerência para essa mulher, por tudo que é mais sagrado nessa vida? O povo tendo que lidar com o tinhoso em pessoa, duas sereias surtadas e dois vampiros que estão mais para uma dupla de patetas, chega né?

Os momentos entre Stefan e Caroline foram mega intensos e, por um momento, pensei que ele fosse convencê-la de desligar sua humanidade para acompanhá-lo em sua missão imposta por Cade. Fiquei receoso disso acontecer, afinal de contas, ela perde totalmente o pudor e seus limites e a essa altura do campeonato não é algo que estamos precisando. A lavagem de roupa suja entre o casal foi intensa e doeu ver Caroline terminando tudo com ele, mas, se pararmos para pensar, a personagem não está errada. E o que foi ela dando apoio para uma das garotas que virou vampira? Isso me lembrou muito Stefan sendo seu alicerce quando ela se transformou, na saudosa segunda temporada, e tipo amei tal referência.

De todas as nostalgias que esse episódio apresentou, uma das melhores ficou para o final. Depois de finalmente conseguir driblar o controle de Sybil em sua mente, Damon contra atacou a vilã, e a acorrentou, prestes a deixá-la presa por tempo indeterminado. Isto me lembrou muito também a segunda temporada, quando ele fez o mesmo com Katherine após o baile de máscaras. Só que, desta vez, a sereia não se deu totalmente por vencida e fez o vampiro religar por completo sua humanidade. Será que o remorso de tudo que ele fez nos últimos tempos vai assombrá-lo, ou será a chance dele se unir à Caroline na tentativa de salvar Stefan das trevas? Independente do que acontecer, num primeiro instante a vilã o fará comer o pão que o diabo amassou.

 

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=QDrfvHAfNJs[/youtube]

 

Eduardo Nogueira

Eduardo Nogueira

Administrador apaixonado por séries e música, sou fã assumido de Friends, e tenho guilty pleasure pelas séries da CW. No Mix sou editor de reality show, cobrindo atrações do gênero como as franquias The X Factor , The Voice, American Idol, entre outros. Faço também reviews das séries Mom, Supergirl, The Good Place, Scream, Fuller House e da brazuca A Garota da Moto. Além disso, deixo vocês sempre atualizados com as nossas Bolhas de Cancelamento, e também escrevo as colunas de Elenco e Teu Passado Te Condena. No tempo que me sobra faço um café para as visitas, rs. Ufa!

3 comments

Add yours
  1. Lucas Franco
    Lucas Franco 23 janeiro, 2017 at 21:28 Responder

    Acho que a ficha está caindo aos poucos de que realmente estamos caminhando para o fim. Os produtores estão investindo pesado na nostalgia pra criar um pouco desse sentimento de “encerramento de um ciclo”…

    1 – O baile foi uma grande sacada, mas acharia melhor se tivessem tocado All I Need como foi feito lá na primeira temporada.

    2 – Damon nunca se mostrou arrependido de seus atos e espero que não o coloquem devastado por ter recuperado sua humanidade. O personagem é forte e entende muito bem que suas decisões são um combo de instinto animal com humanidade desligada.

    3 – Caroline sempre organizando a vida de tudo e todos. Gostei de ver esse processo de transformação. Toda essa questão do: “terá que beber sangue ou morrerá definitivamente”, remete muito às primeiras temporadas e à relação dos personagens com o sobrenatural.

    Parabéns pela review Edu, não poderia concordar mais com tudo que você disse 😀

  2. Melina L. Galante
    Melina L. Galante 1 fevereiro, 2017 at 22:23 Responder

    Ai Edu, obrigada! Alguém que compartilha do meu sentimento: Stefan sem humanidade tá MUITO diferente e não tá rolando, tá vazio, caricato. Troca. Já deu.
    Fora que Caroline não merece isso! Meu coração foi na boca com ela terminando o noivado.
    E tô aqui esperando Seline revirar tudo, porque Sybil tá tão caricata e chata quando Stefan malvadão.

  3. Avatar
    Jhiullio Boltagon 27 março, 2017 at 21:37 Responder

    Sinceramente quando vi a Sybil sendo derrotada mentalmente pelo Damon achei a gota d’água. Os produtores forçam demais esse amor deles, que so tão ou mais poderoso do que o amor verdadeiro de Once Upon a Time. Pior que a cada derrapada do Stefan e do super poder do Damon ao ser mais forte que qualquer vilão que surja na trama eles cospem na mitologia da série apresentada temporadas atrás. Como Damon consegue não esquecer a Elena sendo que ele e ela não são cópias, a maldição das cópias de se amarem e se encontrarem foi tão falada, mas desde a reviravolta perdeu força. Imagina como Stefan seria em relação a Elena se levassem isso em consideração também.

Post a new comment