The Voice AU – Blind Auditions

the-voice-au-season4

Continua após publicidade

Sim meus amigos, a família #TeamReality do Mix de Séries está aumentando. Sempre observando tudo que é de melhor em reality show na TV mundial, temos observado e muito a incrível ascensão da versão australiana da franquia The Voice.

Continua após a publicidade

Há poucas semanas atrás rolou a estreia da quarta temporada do show, que vem repercutindo de forma incrível. Com um time de treinadores formado por Ricky Martin, Jessie J, Delta Goodrem e pelos irmãos Joel e Benji Madden (Good Charlotte), o quinteto vai em busca da mais nova voz australiana.

Continua após publicidade

Por conta disso, teremos um encontro semanal aqui no Mix, com a cobertura do programa. O nosso time será composto por Alex Fonseca, Eduardo Nogueira, Letícia Bastos e Lucas Santtos. Separamos para vocês o melhor da fase de blind auditions. Vamos conferir?

 

Continua após publicidade

 

the-voice-au-delta

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

 

TEAM DELTA – Por Alex Fonseca

Convenhamos que Delta é, ou foi, um dos nomes de peso do The Voice AU. Não desmerecendo os demais coachs, cada qual com sua carreira e sucesso. Mas, por ser a única australiana compondo a bancada, teria ela uma vantagem nas mãos. Entretanto, ela não soube utilizar: vários acts não foram, sequer, escolhidos por ela. E os que foram, e que infelizmente não para o seu time, acabaram não sendo persuadidos da maneira correta. Ela tem a leveza, ela tem uma personalidade forte, assim como Jessie, mas deixou isso passar em diversos momentos.

Entretanto, isso não quer dizer que a mesma não detém bons candidatos em seu team. Pelo contrário: é impossível imaginar a final dessa temporada sem a presença de Grace, que precisa ser bem trabalhada para se desenvolver como artista. Caleb Jago-Ward também não fica por baixo, porque apresentar Somebody to Love com aquela presença, envolvendo tanto os jurados como a plateia, foi incrível. E ainda não esqueçamos Nina Baumer, que tem presença de palco e personalidade coerente com o team, e Jo De Goldi e sua performance super leve e descontraída de Don’t Rain On My Parade, que foi impossível de ver a performance e não lembrar de Glee (não me julguem, por favor). O que desejo ver são as battles: quem irá contra quem?

Clique aqui para ver as performances do Team Delta.

 

 

the-voice-madden

 

TEAM MADDEN – Por Eduardo Nogueira

A dupla formada pelos irmãos Joel e Benjamin Madden (Good Charlotte) demorou para atrair acts para o time deles, mas quando finalmente isso aconteceu, não foi nada decepcionante. A maré de sorte começou para eles após a audição excelente de Mixhail Laxton, que cantou a música “My Island Home”, que foi uma song choice justa e adequada, rendendo uma performance leve e de extrema qualidade.

Logo após o rapaz, duas garotas subiram ao palco, separadamente, e não decepcionaram também. A primeira foi a belíssima Peta Evans Taylor com “Sober” da cantora P!nk, com uma apresentação cheia de atitude, conforme manda a música. Depois dela foi a vez da incrível Amber Nichols, que cantou “Strong”, e que acabou sendo uma escolha mais que perfeita para eles, e espero que a jovem continue com essa pegada alternativa. Outra garota que também conseguiu se destacar e sendo um acréscimo ao time foi Sarah Valentine com sua perfeita releitura para o hit “Summertime Sadness”. Não é um time tão forte ainda o deles, mas dependendo de como eles conduzirão a próxima fase da competição, tem chances e muitas disso acontecer.

Clique aqui para ver as performances do Team Madden.

 

 

the-voice-au-jessie

 

TEAM JESSIE – Por Letícia Bastos

Jessie J de longe é a mais famosa da bancada. Ok, Ricky teve seus momentos no passado, mas agora estamos na era dela, e em vários quesitos é difícil superá-la. Por tudo isso (e também pelo seu gosto refinadíssimo e mania de exigir excelência) ela é a jurada mais desejada pelos acts. Então era só Jessie apertar o botão para nós, e os outros jurados, sabermos que a batalha pelo candidato já estava ganha.

Jessie tem um time ótimo – além de ser lacradora na vida, ela é no reality também – e sai na frente de todo mundo por ter o melhor act da competição, Chris Hoskin. Gente sério, a apresentação dele foi tão linda, tão perfeita, tão emocionante, que tive que ver duas vezes – e chorei as duas vezes também. Simi Vuata é outro que arrasou e promete destruir todas na competição (claro, se não virar piegas e mimizento demais). Shyajana Terzioska é uma doida de pedra com uma voz maravilhosa, mesmo que com Gravity, se você canta bem, é difícil errar. Mahalate Teshone e Fem Belling mostraram vozes incríveis, extensões lindas, assim como Stewart Winchester, que já é o muso da competição, e fez a melhor versão para Lay me Down da história dos realitys musicais. Paris Cassar, Ellie Drennan e Ethan Conway com uma boa orientação, conseguem se dar bem na competição, assim como Laz Chester, que cantou a já batida Counting Stars muito bem.

Entretanto o time de Jessie também tem seus elos fracos, que são Cath Adams e Ollie Kirk. Para esses aí não vejo futuro nenhum, apenas a eliminação nas battles.

Clique aqui para ver as performances do Team Jessie.

 

 

the-voice-au-ricky

 

TEAM RICKY – Por Lucas Santtos

Desde o primeiro episódio Ricky esbanjou carisma pra todo lado, agora em relação ao seu time, eu particularmente achei que ficou um pouco em desvantagem se comparado com os demais. Sim, ele conquistou alguns acts super talentosos, mas também outros não tão bons assim. Sua primeira vitória ficou por conta de Gail Page de 51 anos que já tinha tentando entrar no programa anteriormente. Em sua audição Gail cantou “Natural Woman” da Aretha Franklin e mandou super bem, mostrado seu vozeirão.

Outra que me agradou demais foi Deanna Rose, de apenas 30 anos que cantou “Video Games” da Lana Del Rey. A guria sofreu um pouco durante a blind, devido ao enorme nervosismo, mas gostei muito do tom de sua voz e com certeza pode fazer uma ótima dupla com Ricky. Tim McCallum surpreendeu todo mundo com sua história de superação e também com sua voz ao cantar “Nessun Dorma”. Agora um dos meus preferidos do Team Ricky foi Liam Maihi, que mandou super bem cantando “Budapest” e me ganhou com aquela ótima versão da música e uma voz deliciosa. Naomi Price também foi muito bem com sua ótima versão de “Rolling In The Deep”, a jovem tem uma voz super potente e o melhor foi a cara de surpresa do Ricky quando virou e demonstrou já conhecer a candidata.

Assim como Liam Maihi, Jeremy Ryan está entre os meus preferidos do Team Ricky. Claro que aquela fofura de família tem uma boa porcentagem nisso, porque fiquei aqui morrendo de vontade participar daquela foto que todo mundo tirou. Mas o rapaz realmente é talentoso e teve uma ótima audição cantando “Time To Say Goodbye”.  O último act que fechou o Team Ricky foi a jovem talentosa Dione Baker, mais uma que conquistou o público com sua história de superação. Não foi assim uma das minhas preferidas, mas realmente tem uma voz potente e pode vir a surpreender nas próxima fases.

Clique aqui para ver as performances do Team Ricky.

 

A partir dessa semana, teremos aquele bom e velho encontro com vocês, com a fase das battles rounds. Esperamos por vocês. 🙂