The Voice Brasil – 4×11 – Top 16

the-voice-4x11

Continua após publicidade

Olá amigos, como estão todos? Assim como outros realities do gênero, o The Voice Brasil também está entrando em sua reta final. Na noite de ontem os dezesseis sobreviventes da competição se apresentaram, com performances icônicas e uma ou outra bem esquecíveis. No meio disso tudo, metade dos participantes voltaram para casa, enquanto a outra parte foi para a semifinal.

Continua após a publicidade

Bora ver?

Continua após publicidade

 

TIME BROWN

Continua após publicidade

 

Agnes Jamille – “Let’s Stay Together”

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Ótima apresentação de Agnes, porém senti falta de um tempero na act, algo que fizesse me impressionar mais.

Edu: Foi uma performance bacana, senti Agnes bem à vontade com a música. Tudo ali apresentado foi muito bom, mas sei lá, senti que faltou um leve toque de ousadia.

Lucas: Que Agnes tem uma voz única todos sabemos, e ela foi bem na apresentação. Não consigo encontrar algo que tenha faltado em sua performance, mas ainda assim não me deixou com aquela emoção e euforia interna.

 

Junior Lord – “Pérola Negra”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Ainda não entendo o que Junior continua fazendo no programa, mesmo com essa ótima performance.

Edu: Depois da vergonha alheia que foi na semana passada, Junior até que foi bem melhor dessa vez. Brown acertou em cheio com o garoto, mas mesmo assim não sei se ele merece ir para a semifinal.

Let: Agora sim, cheio de personalidade Junior arrasou. Ele estava super à vontade no palco, dançou, mostrou seu gingado e o alcance de sua voz, além de apresentar um arranjo de gênio. Definitivamente um artista.

Lucas: Gostei da apresentação, Junior teve seus altos e baixos e dessa vez ele mandou bem. Mas mesmo assim o time Brown tem muito potencial, e não sei se passará pra próxima fase.

 

Paula Sanffer – “Uma Brasileira”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Eu adoro essa música, e achei um leve nepotismo, já que ela foi escrita pelo Brown, mas né?! Paula sambou!

Edu: Eu amo esse clássico do Paralamas. E essa versão maravilhosa feita por Paula? Sério gente, me vi obrigado a me levantar e arriscar uns passos aqui. Que energia boa, apresentação espetacular, quero muito ela passando, ou xingarei muito no Twitter.

Let: Paula é musa né gente, já tô até meio cansada de dizer isso. Tanto que ela pegou uma música que não tem muita tradição em vozes femininas e lacrou. Também aplaudi de pé!

Lucas: Eu amo essa música <3 ! E Paula mandou muito bem, o ritmo te envolve e a voz dela é incrível. A apresentação foi sensacional, levantei junto com os técnicos para aplaudir.

 

Rebeca Sauwen – “She’s Leaving Home”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: O que uma escolha errada de música não faz, né gente? Rebeca é maravilhosa, mas essa act acabou por ser sonolenta.

Edu: Foi simples, e ao mesmo tempo bastante teatral. Rebeca é uma cantora incrível, e deu para sentir ela expressando suas emoções nessa música. Apesar disso achei a song choice um pouco errada, e algo me deixa muito preocupado por conta disso.

Let: Nossa, escolha completamente errada de música, não entendi a vibe ópera gospel. Semana passada ela foi tão bem, mas dessa vez parece que no meio da música Rebeca se arrependeu da escolha, ficou insegura, travou a voz e só conseguiu mostrar seu potencial mesmo lá no final, quem sabe pela presença do coro no palco.

Lucas: A potência vocal dela é nítida e a emoção que ela passa é incrível. Mas fiquei com um pouco de ZzZzZz durante a canção. Muitas chances de passar, mas gostaria de ver um pouco mais de movimento no palco, mais um pouco da energia do Team Brown.

 

TIME CLAUDIA

 

Allice Tirolla – “Minha Alma”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Nossa, que morte horrível. Se desse pra repetir a apresentação da Allice na semana retrasada, seria muito melhor.

Edu: Cadê aquela Allice destruidora da semana retrasada? Aquela Allice que fez uma versão espetacular de Adele? Desculpa, mas dessa vez ela me decepcionou lindamente, parecendo que estava num karaokê, se perdendo no tom diversas vezes. A sensação era de ser um happy hour pós expediente com a “galera da firma”.

Let: O que dizer né? Senti a mesma decepção Edu, porque diferente da outra apresentação, ela não interpretou a música. Concordo muito com o que Lulu disse, é uma música pesada, não se pode cantar aquela letra como se ela não significasse nada. Não é música pop divertidinha, é música séria para pensar, e nem o fato dela ter cantado vocalmente bem, perdoa esse deslize.

Lucas: Não poderia concordar mais com vocês. Senti muito pouca emoção em sua voz, faltou aquela vibração interna que te faz ficar extasiado em casa. A sua versão de Adele foi incrível há duas semanas e hoje simplesmente senti que o brilho em seu olhar se perdeu.

 

Brícia Helen – “All About That Bass”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Sem emoção, sem sal, sem saco. Achei um porre essa apresentação, aparentava estar muito desconfortável com a música.

Edu: Ai Brícia, gostava tão mais de você antigamente. Não foi ruim, mas senti que faltou algo, uma pitada de carisma. Achei ela tão pouco à vontade com a música e aquelas bailarinas coloridas me deu agonia.

Let: Não sei o que aconteceu com Brícia, mas tô achando que ela foi obrigadíssima a cantar essa música, tamanha a cara de desgosto. E aquele balé? Aff, quase não consegui prestar atenção na apresentação. A pior parte é que por essa ser uma música que investe no grave, não vimos Brícia evoluir vocalmente, foi só bom, e isso é péssimo pra ela.

Lucas: Por que não se arriscar um pouco mais com um pouco menos? A apresentação foi boa, mas ainda assim não percebi afinidade com a música, aquela coisa de passar o que está cantando. Já cansamos de ouvir na vida que menos é mais e a apresentação em sua volta estava um pouco demais roubando a atenção de sua voz.

 

Lorena Ly – “Encontros e Despedidas”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Essa música é ótima, e Lorena fez jus à versão cantada por Maria Rita, na abertura de Senhora do Destino (MELHOR NOVELA <3 <3 <3).

Edu: AMO ESSA MÚSICA! Ela foi tão fiel à versão original, que proporcionou uma apresentação linda e emocionante. Junto com Paula, essa foi a melhor performance da noite até o momento.

Let: Ahhh que coisa mais linda essa apresentação. Lorena lá com sua voz deliciosa, leve, densa e delicada, mas lotada de força e determinação, bem o que essa música precisa precisa. Foi lindo demais, mesmo, DEMAIS! E eu fico muito feliz com isso, pois Lorena honrou esse clássico da nossa MPB.

Lucas: Boas recordações de Senhora do Destino kkkk. A música é sensacional e a voz de Lorena fluiu lindamente. Diferente da Brícia, essa apresentação teve uma suavidade e delicadeza que encaixou perfeitamente na potência musical de Lorena.

 

Nikki – “Wrecking Ball”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Qisso? Mistura de Amy Lee + Miley Cyrus + Katy Perry? Quase me cortei com essa versão.

Edu: Me julguem, mas eu amei essa versão gótica feita por Nikki para esse hino de menina Miley. Se ela tivesse com uma peruca preta, seria a destruição e pisada sombria perfeita. Não consigo parar de ficar impressionado, positivamente, com o que vi.

Let: Foi puro drama, mas gente eu também gostei. Nikki tava linda e isso não é novidade, porque ela é linda. Mas gostei que ela colocou uma cara bem mais pop gótico nessa música, que ficou bem mais parecida com a sua letra na real. Nikki respeitou seu estilo e foi ótima.

Lucas: No começo achei que não ia gostar, achei que ia ser um tédio sem fim, mas me surpreendi. A potência vocal que ela demonstrou no meio da música foi linda. Ela trabalhou mais com a voz do que com o movimento, e o visual gótico dela estava sensacional.

 

TIME LULU

 

Ayrton Montarroyos – “Cálice”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Eu sinceramente adoro “Cálice”, pra mim uma das melhores músicas do Chico, em parceria com Gil. Ayrton conseguiu me fazer gostar um pouquinho da apresentação por conta da música, mas ainda sim eu não o acho que ele seja aquela voz pra ganhar essa bagaça. Por mim roda.

Edu: Uma música tão bela, mas que ganhou uma versão sonolenta. Lana Del Rey cantando essa música seria muito mais destruidor.

Let: Olha gente, não acreditei quando vi que ele cantaria “Cálice”, porque eu amo essa música, é um clássico tão grande que não marcou época só na música, mas também na história brasileira. E que dor enorme ver esse piá estragar a música desse jeito. Ele não canta, não sabe cantar, ele declama alguns versos e se apoia na tal ~simplicidade~para justificar sua falta de voz, de talento. Eu cansei, mas tenho quase certeza que ele se salvará de novo. Toda semana esse 7×1.

Lucas: A história desta canção é tão intensa, tão gloriosa, tão linda, de um tempo tão difícil, que toda essa magnitude foi perdida por entre a voz de Ayrton. Ele é um bom cantor e chegou aqui por merecimento, mas ainda assim “Cálice” merecia muito mais emoção e impacto na voz. Precisa trabalhar um pouco mais nesse ponto aí amigo.

 

Joelma Santiago – “Who Are You”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: SAMBOU!

Edu: EU TO É BESTA! Foi uma escolha certeira, uma apresentação linda, emocionante e de se arrepiar todo. Estou jogado no chão, de tão maravilhoso que foi, e Joelma vem sendo uma das melhores coisas nesse time meia boca de Lulu.

Let: GENTE DO CÉU, tô boba com o que ela fez nesse palco, Jesuiiiss! Que voz, que alcance, que agudos incríveis, quando achei que ela não conseguiria, Joelma foi lá e fez. Destruiu, sambou, lacrou, sambou de novo e me deixou com o queixo no teclado. Não esperava isso de Joelma!

Lucas: SEM PALAVRAS! Apresentação foi belíssima e a potência da voz dela é uma coisa de outro mundo. Trabalhou muito bem na tal da simplicidade e arrasou com a apresentação. Merece aplausos de pé por tudo, foi incrível!

 

Jonatta Lima – “Coração Leviano”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Nossa, Jonatta não errou nenhuma elevação de tom na voz, a performance foi linda!

Edu: Foi algo bem sereno, sem exageros, e bem discreto. Não tenho uma opinião formada ao certo sobre ela, mas que ele foi bem isso não posso negar.

Let: JONATTA POR FAVOR ENSINA O AYRTON O QUE É SIMPLICIDADE? Porque é isso aí que nós vimos. Pegou um clássico do Paulinho da Viola (que eu amo na voz da Clara Nunes), colocou seu jeitinho, seu estilo, sua voz deliciosa e arrasou. Jonatta é um exemplo clássico de uma voz que se destaque não precisa gritar, só cativar, isso é cantar. Foi incrível e poderia ouvir isso a noite inteira.

Lucas: Que suavidade e tranquilidade boa! A voz dele te dá conforto e paz, poderia ficar o dia todo ouvindo um CD desse incrível sambista. Jonatta mandou bem e merece aplausos pela escolha musical.

 

Tori Huang – “Bem Que Se Quis”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Nhé…achei bem meia boca.

Edu: Amo por demais essa música, mas achei que não foi uma boa escolha para Tori. Pra ser sincero, foi tudo uma bagunça e, pelo fato de ser um grande clássico da MPB, esperava algo mais icônico.

Let: Foi só decepção, acredito que no intuito de querer chamar atenção do público, ela começou a cantar com uma voz estranha, um timbre bem diferente do dela, coisa doida. De resto eu queria mais é que terminasse logo a apresentação.

Lucas: Sinceramente, no início fiquei muito estasiado pelo amor que tenho por essa música, mas depois fiquei um pouco decepcionado. Não deu muito certo na voz dela, no fim das contas e acho que ela merece ir embora.

 

TIME TELÓ

 

Edu Santa Fé – “Tristeza do Jeca”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Me arrepiei, na boa. Edu é muito sereno, e a maioria das suas song choices nos transmite isso. Hoje ele não foi tão bem, mas ainda assim foi muito bem.

Edu: Foi simples, mas foi lindo e honesto. É muito bom quando músicas de raiz são bem cantadas, e é o caso de Edu por aqui.

Let: Edu é aquela pessoa que canta e todo mundo para pra olhar. É tanta doçura, simpatia, tranquilidade mesmo como disse a Milk, que ele nem precisa ser o melhor cantor para ser incrível. Ele é o esteriótipo do cantor sertanejo clássico, aquele ligado à terra, que não tem pressa, que acena com o chapéu no final da apresentação. Por mim é Edu na cabeça até o fim.

Lucas: EDU MELHOR PESSOA PORQUE SIM!! Sensacional essa voz meu povo, a tranquilidade e a leveza que ele passa na raiz do sertanejo é inigualável !! O cara do campo que encantou o Brasil, me senti numa roda de viola em volta da fogueira, apenas saudades.

 

Matteus – “Te Esperando”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Matteus sempre apresentando a mesma performance. Ele não sai do mesmo, sempre o mesmo perfil, o mesmo ritmo de música. Pra mim, roda.

Edu: Faltou se arriscar um pouco mais. Matteus é um bom cantor, mas achei tudo “padrão” demais, transformando essa música em algo totalmente melancólico. Não colou, desculpa.

Let: Pois é, Matteus foi na segurança e se perdeu no meio do caminho. Com maior cara de enlatado sertanejo universitário e sem um pingo de personalidade.

Lucas: Matteus não sai do trivial não é mesmo? Como disse o Lulu, dicionário de galã, falta nele toda a voz e suavidade que tem em Edu, por exemplo.

 

Renan Ribeiro – “Maus Bocados”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Antes Renan Ribeiro do que Matteus, pronto falei, amigos!

Edu: Foi sério mesmo isso? Desculpa rapaz, mas sua jornada chegou ao fim. Muita gritaria, e ficou algo muito exagerado.

Let: Sempre torci muito mais pelo Renan, mas essa apresentação foi meio estranha. Primeiro que, de acordo com o coleguinha Edu, essa música é também do Cristiano Araújo, e tá difícil entender essa obsessão dele com o falecido cantor. Segundo que ele forçou tanto a voz, que se perdeu horrores. Foi só ok, e que pena Renan, porque eu acreditava muito em você!

Lucas: Não tem jeito minha gente, sertanejo de raiz se sobressai em relação ao universitário. O garoto não foi mal, como disse a Ana, cantou melhor que o Matteus. Mas ainda tem Renato Vianna que, ao meu ver, é candidato certo junto com Edu.

 

Renato Vianna – “Oh! Darling”

Clique aqui para ver a performance.

Ana: Ele abriu a boca e eu abri as pernas! Quero este ser em um potinho cantando pra me acordar!

Edu: ELE JÁ COMEÇOU DESTRUINDO! Começando por essa maravilhosa song choice, eu até parei de piscar aqui. The X Factor UK tem Louisa Johnson, The Voice US o Jordan Smith, e The Voice Brasil o Renato Vianna. Cada país tem o act destruidor que merece. Eu estou boquiaberto com essa performance maravilhosa, e estou até agora procurando meu queixo que caiu em algum lugar, tipo no fundo do oceano de tão surpreendido que estou.

Let: Poxa The Voice tá aprendendo hein?! Que apresentação deliciosa para encerrar o programa. Renato é incrível, e sabe adequar sua voz a tudo que resolve cantar. Foi lindo, foi denso, eu fiquei toda arrepiada e quero muito que ele passe para a próxima fase.

Lucas: Tem como Renato melhorar sua carreira no The Voice? Com certeza, faça ele cantar Beatles. Gente que apresentação SENSACIONAL. Olha essa voz, esse talento, essa song choice. Tive que me conter para não chorar de emoção, foi sensacional essa apresentação !!!!!

 

ELIMINAÇÕES

Ana: Infelizmente tivemos grandes perdas neste programa. Rebeca, pelo Team Brown, pra mim era uma das grandes e boas candidatas a levar este programinha. Já no Team Milk mais uma vez Nikki pirigótica passou. Fiquei impressionada com o fato de Brícia ter passado, ela que claramente fez uma apresentação bem aquém do que sabemos que ela pode produzir. No Team Lulu, uma torta de incoerência com um copo de incredulidade. Me espanta o fato de Jonatta, que fez uma performance limpa e quase perfeita não passar para Ayrton, que sempre canta músicas com um ritmo mais down ter passado (apesar de ter usado o prestígio de “Cálice” pra ganhar a disputa). Joelma, quando precisa, solta a voz. Tori infelizmente fez a sua pior apresentação no programa. O que mais me deixou chateada foi logo no melhor time disparado desta edição, o Team Teló. Pra mim, era mais do que claro que Renato Vianna e Edu Santa Fé seriam os nomes do sertanejo. Confesso que me decepcionei horrores com o cantor ter escolhido Renan Ribeiro pra fazer companhia a Vianna. Matteus quis ir pela via mais segura, e continuar com as apresentações mais do mesmo e se deu mal. Santa Fé tinha grandes chances de ser o vencedor, tanto pela voz quanto pela presença de palco. Uma pena que Edu tenha saído.

Edu: Já era de esperar a saída de Rebeca e Agnes, infelizmente, mas Junior e principalmente Paula mereceram passar. Já no Team Milk foi uma grande surpresa para mim terem passado Brícia, pois ela estava tão perdida. Pelo menos a jurada foi coerente e escolheu Nikki (sim minha gente pela primeira vez eu gostei de verdade dela). Sobre o Lulu nem vou falar nada, pois não sou obrigado. Por fim, estou de luto por meu xará. Renan foi tão exagerado e forçado, Edu é tão espetacular e Teló vai e escorrega no segundo final.

Let: Junior já ganhou a torcida há séculos, tanto que acredito que se fosse pela escolha do Brown ele já teria ido embora mas não, o público sempre salva. Pelo menos dessa vez ele mereceu, assim como Paula ter passado. Aliás, concordo com Tiago Leifert, não importa qual seria a escolha dele, todos mereciam passar. Brown esse ano tem um dos melhores times. Milk para variar tem um time ótimo, mas duas acts pecaram nas escolhas hein, para mim nem Allice e nem Brícia se salvariam, mas o público por pura burrice salvaram a morena. Lorena e Nikki foram as melhores da noite, mas infelizmente só uma passou, e com muita inteligência (já que a plateia gritava o nome) Milk salvou Nikki. Já o time de Lulu perdeu uma das suas melhores vozes. Ayrton e Tori foram terríveis, assustadores na real (principalmente Tori), já Joelma e Jonatta foram maravilhosos, mas o público não concordou. Ayrton foi salvo e na hora de escolher Lulu foi com Joelma, porque é o mais seguro mesmo – mas amei que ele lembrou para Jonatta o quanto ele é incrível. Já o time de Teló, que era o melhor, sofreu uma baixa doída. Renato passou, Matteus vazou. Edu que era rei, perdeu a majestade para Renan, e eu não sei mais o que dizer.

Lucas: Junior como escolha do público foi meio surpreso pra mim, pois não acredito que ele tenha sido o melhor do grupo. Brown sempre com aquele mistério em suas falas e sua indecisão, mas a escolha no fim foi bem clara. Paula tem toda a musicalidade brasileira e mereceu ser a escolha do técnico. Gente, sério? Brícia passando pelo público. Que isso meu Brasil? Público tá com um probleminha de votação hoje. Nikki como escolha da Crau Milk foi meio óbvio, ela precisava escolher alguém que pudesse levar ela pra vitória, porque na minha opinião Brícia tá fora. Time Lulu teve seus altos e baixos, e como sempre o público fez a pior escolha possível. Isso só pode ser manipulado, não tem jeito. Mas se o público quer Ayrton, dê Ayrton a eles, só espero que ele pense melhor antes de pegar uma responsabilidade como “Cálice”. A escolha não poderia ter sido feito de melhor forma, Joelma é mesmo sensacional e arrasa no palco. FINALMENTE ALGO BOM VINDO DO PÚBLICO. Renato foi um dos melhores da noite com toda a certeza e merecia essa vitória. Como Teló ousa acabar com toda a minha felicidade? Edu era a melhor voz com toda a certeza. Não que Renan tenha ido mal, mas Edu era uma escolha certa de impacto. Como o senhor faz isso com minha noite senhor Teló? Decepcionado.

 

O que acharam dessa noite intensa? Foram justas as escolhas dos semifinalistas?