The Voice Brasil Kids – 1×03 – Audições às Cegas 03

the voice kids 02

Olá amigos, tudo bem?

Continua após a publicidade

Mais um domingo simplesmente incrível com essas crianças maravilhosas que só fazem nos deixar de cara no chão.

 

PERFORMANCES

Continua após a publicidade

 

Ryandro Campos – “Fim de Tarde”

Continua após a publicidade

Clique aqui para ver a performance.

Edu: Que voz poderosa que Ryandro tem não é mesmo? Seguro de si e bastante desenvolto, o garoto veio com uma música bastante certeira com um tom contagiante. Fiquei fascinado com a facilidade dele de cantar essa música.

Continua após a publicidade

Erik: Adoro essa música! Gostei da voz do menino, tanto quanto achei o nome dele estranho. Bem afinado, tem potencial pra chegar longe na competição. E será que Ivete Sangalo escolheria esse terninho se soubesse que ficaria semanas com ele na TV? Está a um cabelo verde de aterrorizar Gotham e enfrentar o Batman.

Continua após a publicidade

Let: Mas gente, que vozeirão hein? Adorei Ryandro, adorei tudo que ele fez, apesar de ter escolhido essa música meeega batida e chata. Tô torcendo para escolhas melhores e mais pensadas no futuro.

Paula: Começamos bem o programa, hein? Que voz! Afinada, equilibrada, seguro de si. Mas confesso que não gostei da escolha da música. Sei lá, algo me incomodou. Mas Ryandro tem futuro.

 

Luiza Prochet – “Your Song”

Clique aqui para ver a performance.

Edu: Essa foi corajosa, escolheu uma música poderosíssima, mas achei bem abaixo do tom certo. Que ela é boa isso é fato, aliás excelente e vejo um futuro promissor nela só de ver a forma como ela se entregou, mas faltou um pouco mais de intensidade.

Erik: Olha gente, uma sósia da Klara Castanho. Adorei a versão que ela usou. Nada pode conseguir ser pior que a do Ewan McGregor em Moulin Rouge, mas não dá pra chegar em um Billy Paul. Mostrou pra Débora e pra Melody como mostrar cultura pra esse povo e dar falsetes sem ficar insuportável. Encantadora.

Let: Essa música é maravilhosa e até combinou com o tom de voz um pouco mais grossa de Luiza. Pontuando isso, preciso dizer que não achei a versão grande coisa, até porque interpretar essa música não é para qualquer um. Que da próxima vez ela faça uma escolha diferente.

Paula: A voz é boa, mas não gostei nem um pouco da performance. Foi bem sonífera. Música mais falada e em inglês para a primeira apresentação é complicado. Espero que da próxima ela cante algo mais animado, pois a voz da Luiza é promissora. Obs.: Adorei a saia dela rs.

 

Leslie & Laurie – “Seio de Minas”

Clique aqui para ver a performance.

Edu: QUE LINDAS! Escolheram uma música bem intensa, e se entregaram de forma única. O legal é que as duas juntas ficou algo uníssono, sem uma querer sobressair a outra. Já amo as irmãs!

Erik: Interessante. A mais velha com a voz aguda, a novinha com um tom mais grave, ficou uma ótima mistura. Senti a falta de sincronia em alguns momentos, por isso a escolha de time delas foi bem acertada, Vitor e Léo podem ajudar bastante com isso.

Let: Como eu amei essa dupla! Lindas, cantam super bem, e escolheram essa música super linda (e que deve tocar no coração de todo mineiro). Vozes doces que se completam, e adorei que elas escolheram Vitor & Leo.

Paula: Gente, que coisa linda! Além de fofas, adorei a versão da música, muito mais animada, mais pop. Mineiras, já estou orgulhosa! Arrasaram e fizeram um bom trabalho. O time do Victor e Leo está cada vez mais forte.

 

Gabriel Marks – “Um Dia”

Clique aqui para ver a performance.

Edu: Eis que surge um mini Wesley Safadão, mas prefiro o original. Próximo!

Erik: Achei que o Mogli iria arrebentar, mas passou longe. Fica aqui a raiva por ele ter o cabelo melhor que o resto de nós. Anjo do arrocha não rapaz, Wesley Safadinho, aproveita a vibe do momento.

Let: Ah tadinho gente, fiquei até com pena. Ele é tão fofinho, mas realmente tá em um momento complicado para sua voz, mas né, o problema não foi só esse, a música também não ajudou nada.

Paula: Esta é a hora que a gente levanta para almoçar, porque não sou obrigada.

 

Bebé Salvego – “I Can’t Give Anything But Love”

Clique aqui para ver a performance.

Edu: PODEROSA! Fiquei impressionado com ela, vindo com essa grande clássico do jazz toda destruidora, gosto assim.

Erik: Curti, pareceu uma interpretação bem anos 40/50, jazz puro. Billie Holiday aprovaria. Mostrou uma voz com potencial de explorar qualquer ritmo musical.

Let: Gente do céu, mas que voz é essa? Eu amei essa menina, principalmente porque ela é daquele tipo que surpreende. Com a carinha de criança ela sobe no palco e solta o vozeirão no jazz ainda por cima. Não tem como não virar fã!

Paula: Nossa, que beleza hein! Estava com pé atrás quando ela disse que era fã de jazz e Blues, pois em geral não fica bom na voz de uma criança este estilo. Mas ela surpreendeu demais. Muito linda! Adorei!

 

Bruno Lins – “Escreve Aí”

Clique aqui para assistir a performance.

Edu: Nossa eu gostei bastante de Bruno, e ele foi mil vezes melhor que a versão original. Chupa Luan Santana!

Erik: Eu sempre espero que o sertanejo vai vir de Goiás ou Minas, então me surpreendo quando vem falando “bah”. Me desliguei um pouco da música pois ficava pensando com quem ele parecia e não lembrava de jeito nenhum. Aí lembrei que era o Titi da Turma da Mônica e pude curtir mais. Voz de criança, sem firulas. Mandou bem.

Let: Olha, mais um gauchinho, e voltado para o sertanejo. Eu particularmente não gostei muito da voz dele, mas como boa gaúcha bairrista fiquei é bem feliz!

Paula: Adorei a voz do Bruno. Cantou muito bem a canção de Luan Santana. Tem futuro certo, pois ele é super afinado.

 

Malu Cavalcanti – “Você Sempre Será”

Clique aqui para assistir a performance.

Edu: Eu gosto e muito dessa música de Marjorie aka eterna Cora, me julguem! Sobre a performance, odiei o arranjo, se ela tivesse cantado a versão original, teria saído muito melhor, e destacado mais o potencial de Malu.

Erik: Saudades eternas da Vagabanda! Que menina linda. Voz madura, mas com ternura de criança, adorei. Também fiquei impressionado por ela ter apenas 11 anos, acho que isso é ‘gato’, alguém verifique esses documentos. Dava 14 anos fácil pra ela.

Let: Eu não te julgo Edu, porque é impossível não amar essa música, é um clássico já! Mas assim, eu gostei do arranjo, porque é muito fácil cantar essa música do jeito que a Marjorie canta. O arranjo diferente facilitou para ela colocar ainda mais personalidade na música, e que voz diferente e linda!

Paula: Amo esta música, mas esta versão não ficou tão boa. Malu tem potencial, mas não acho que esta música ajudou muito, não do jeito que foi apresentada.

 

Kailane Frauches – “Olha Que O Amor Me Faz”

Clique aqui para ver a performance.

Edu: Gente eu amei e demais, ficou bem melhor do que a versão original. Ela conseguiu dar mais emoção para a música do que a Sandy monga, eu simplesmente estou boquiaberto e aplaudi de pé. Chupa Sandy!

Erik: Carioquinha quase roubou o prêmio do Ryandro, de nome mais escroto do dia. Apesar do estilo mini-perua, meio prodígio, a interpretação dela me cativou. Achei melhor que a da Sandy, mas apenas por ela não ter um Junior pra atrapalhar. O melhor momento foi o Léo tentando convencer o Vitor a virar a cadeira, foi hilário ver os cutucões, rs.

Let: Aí já não concordo, não ficou melhor que a versão original mesmo. Ela começou muito mal, parecia que não aguentava o tom mais alto da música, foi só no refrão mesmo que ficou bom.

Paula: Adoro esta música, adoro Sandy & Junior. Não acho que ficou melhor que o original, mas Kailane foi ok. Percebi que nos tons mais altos ela deixou a desejar muito. Não sei se ela terá capacidade de cantar tons altos e isso seria importante aprender antes de vir para o The Voice Br Kids.

 

Thaynã Lima – “Um Dia de Domingo”

Clique aqui para ver a performance.

Edu: Nossa eu lembro de quando a mãe dela participou do The Voice adulto. Aliás faltou originalidade de escolher o nome da criança, eu acho. Sobre a performance, eu achei que ficou karaokê demais e que Brown vai precisar trabalhar muito bem com Thaynã, pois não vejo muito futuro nela na competição.

Erik: Odiei a forma como ela termina as frases, força um pouco a barra no tom, mas acho que isso aconteceu mais pelo nervosismo. Eu também daria uma chance pra ela. Embora relutante, tenho que reconhecer quando o Brown acerta, ele foi brilhante em sua análise sobre o talento da pequena Drew Barrymore (me lembrou muito), pode ajudá-la bastante. Dessa vez. Só dessa vez.

Let: Eu particularmente não teria virado, achei ela bem ruinzinha. Certamente ela não passa das batalhas.

Paula: Realmente, ela é fraca. Mas fiquei com dó da mãe já não ter passado. Brown vai ter que trabalhar muito com ela para ela progredir.

 

Duda Balestero – “Crazy”

Clique aqui para ver a performance.

Edu: Duda é tão linda, tão talentosa, mas escolheu uma música que não combina em nada com ela. E isso foi uma pena, pois esperava que ela fosse muito além da competição. Espero e muito que ela volte ano que vem no The Voice adulto e com uma song choice certeira, pois deixará os concorrentes no chinelo.

Erik: Gostei bastante, afinação total, voz linda, tom certo, achei que ela acertou em tudo, tirando o piercing idiota no nariz. Sem contar o CCAA perfeito. Não entendi os jurados dessa vez, já viraram pra coisa muito bizarra. Por isso que te jogam garrafas no Rock In Rio, Carlinhos Brown. Por isso que a Claudia Leitte é melhor que você, Ivete…não, nessa exagerei. Enfim, se a Duda não virar cantora, certeza que vai vender artesanato na praia.

Let: A música não combina com ela e nem com nenhum reality musical, o que é uma grande pena. De qualquer forma, eu viraria pra ela e não para a de antes.

Paula: Gente, achei ela linda, música ótima, super talentosa a menina. Mas o nervosismo atrapalhou ela um pouco e acredito que por isso ninguém virou. Uma pena. Achei Duda tão madura, pois não ficou triste e achou a experiência boa. Bacana, né!

 

Marina Silveira – “We Remain”

Clique aqui para ver a performance.

Edu: Eu amo essa música da Xtina, amo ela por si só como todos sabem e apesar do nervosismo de Marina eu gostei desse arranjo e a forma como cantou. A garota se apresentou no seu ritmo, sem querer imitar a cantora. Só acho que ela tem que trabalhar mais nessa ansiedade, ou isso poderá lhe prejudicar.

Erik: Já me ganhou no sotaque, coisa mais fofa. Mostrou muita timidez, mas não se atrapalhou por isso. Interpretação impecável.

Let: Aii ficou tão bonitinho, adorei essa apresentação. Marina é uma fofura, com uma voz toda delicada, especial, sincera, soube interpretar muito bem a música sem copiar a versão original. Gostei!

Paula: Que fofa, gente! Performance impecável. Uma graça. Viraria a cadeira para Marina com certeza!

 

Mayara Cavalcante – “Por Enquanto”

Clique aqui para ver a performance.

Edu: Essa música me dói o coração, pois lembro da falta que Cássia faz na música brasileira, sem contar que cantaram essa música no momento em que ela foi enterrada. E Mayara foi tão plena, que simplesmente fechei os olhos aqui e comecei a viajar. Amei e muito.

Erik: Acho estranho que a maioria lembre da Cássia Eller quando ouve essa música, enquanto eu sempre vou preferir o original do Renato Russo. Menina do Pará, onde se fala o melhor português do país. Ela me cativou mais pela simpatia do que pela voz, não acredito que vá muito longe.

Let: Essa música realmente é maravilhosa, também lembrei de Cássia e como sua voz era tão única. Mayara não copiou Cássia, até não conseguiria, fez do seu jeitinho e ficou apenas lindo.

Paula: Linda música, ótima escolha. Mayara simplesmente foi ela mesma e fez uma excelente apresentação. Gostei demais.

 

Elizaldo Alves – “Domingo de Manhã”

Clique aqui para ver a performance.

Edu: Não gostei, sei lá o tom não combinou com a música. Os meninos não estão lá aquelas coisas né?

Erik: Gostei do timbre da voz dele, bem único e diferente de todo o resto que passou, mas precisa melhorar a dicção.

Let: Fizeram aquele vídeo gigantesco de apresentação para uma performance bem ruim. Não curti nada a voz dele.

Paula: A apresentação deixou bastante a desejar. Quem sabe na próxima, querido!

 

Laís Amaro – “Qui nem jiló”

Clique aqui para ver a performance.

Edu: Achei bacaninha, mas nada muito extraordinário.

Erik: A menina é inegavelmente uma fofura, causa simpatia só de olhar…mas não rolou. Meu Deus, como grita! Quebrou uns três copos aqui em casa com essa voz aguda. É uma lindinha, manda muito na sanfona, mas só na sanfona. E pra completar, escolheu o Brown, que tem mais capacidade em fazer dormir que uma cartela inteira de Rivotril.

Let: Ah ela é uma fofa, realmente uma criança cantando feito criança. Na sanfona ela mandou muito bem, mas não sei se com essa voz super aguda ela irá muito longe na competição.

Paula: Que diferente, gente! Achei super autêntica com esta sanfona, dando orgulho as suas raízes. Ainda bem que Brown virou. A fofa ainda cantou com Ivette. Show demais. Esta linda tem futuro certo!

 

O que vocês estão achando do programa?