The Voice UK – 5×09 – Battle Rounds

the-voice-5x09

Continua após publicidade

Fala galera, como estão todos? Chegamos ao segundo e último programa da fase de batalhas da atual temporada de The Voice UK, e agora com poucos steals, os jurados estão cada vez mais rígidos em suas escolhas. Vamos ver quais foram os últimos  vitoriosos?

Continua após a publicidade

 

Continua após publicidade

TEAM PALOMA

 

Continua após publicidade

Kevin Simm x Faith Nelson – “Spotlight”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=VzAhRT-U64c[/youtube]

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

Edu: Vou admitir que foi uma batalha muito boa, mas Faith dominou grande parte dela. Apesar disso, Kevin foi evoluindo e mereceu também continuar na competição. Ainda bem que esses dois gigantes continuam nos melhores times aqui.

Luke: Já começaram abalando as estruturas com essa música não é? Grandes vozes juntas brilhantemente em uma grande cançao. Faith tem um estouro de voz, consegue chegar a agudos dignos de cantoras como Jennifer Hudson. Kevin é brilhantemente o oposto, foi suave no início e cresceu estrondosamente, demonstrando que seu poder vocal é tão interessante quando de Faith. No fim, Paloma e Ricky se entenderam e permitiram que os dois continuassem.

 

Deano Borczky x Megan Reece – “I Try”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=u4xtrujgIhY[/youtube]

Edu: Essa música é maravilhosa, do mesmo jeito como foi a batalha. Sem dúvidas Deano mereceu mais que Megan vencer o duelo, e Paloma foi bem coerente na sua escolha. O rapaz estava mais à vontade, e foi se entregando ao ritmo da música de forma gradativa, o que resultou em seu merecido êxito. Gosto de Megan, e foi uma pena Will não ter usado seu steal nela.

Luke: Com todo o proposito de trabalhar com vozes usuais, Paloma obviamente fez a escolha certa com Deano. Com o evoluir da competição, não teremos mais melhores ou piores cantores, e sim aqueles que sabem trabalhar melhor sua voz dentro da canção proposta. O rapaz mostrou firmeza e superioridade vocal, merecendo a chance de permanecer na competição.

 

Beth Morris x Steve Devereux – “Crazy”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=9z30qf2aZ9A[/youtube]

Edu: Gente, já era evidente que Steve estava datado a vazar logo nas batalhas. Ainda mais quando sua rival é ninguém menos que Beth, que foi lá e destruiu sem dó e nem piedade de tão lacradora que foi.

Luke: Ótima apresentação, mas Steve estava condenado desde o início. Ele fez um excelente trabalho, e é triste vê-lo ir embora. Beth foi sensacionalmente bem desde as primeiras notas e a música pertenceu a garota essa noite. O tom dela me dá arrepios, e estou feliz em saber que vou ver mais dela por aí.

 

TEAM GEORGE

 

Chase Morton x J Sealy – “I Can See Clearly Now”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=8eYKqFxFEmk[/youtube]

Edu: Eu não sabia se ficava mais vidrado na batalha ou nos sapatos deles, que juntos formaram uma verdadeira dupla Mc Donalds. A empolgação foi única, e por um momento foi difícil de decidir por qual dos dois torcer. J Sealy no final acabou se sobressaindo mais, e achei uma pena Will não ter roubado o rapaz pra ele.

Luke: Amo essa canção e a performance deles entra no Top 5 da noite com certeza, mas a escolha final me desanimou um pouco. Claramente J Sealy tinha uma potencia vocal melhor que Chase, e conseguiu administrar melhor a canção. Vai entender as decisões de nossos jurados, mas ainda assim eu adorei o trabalho de ambos e a harmonia foi sensacional.

 

Vangelis x Melissa Cavanagh – “One”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=di3G1OhK5k0[/youtube]

Edu: Essa música é tão poderosa, e os dois foram fiéis à versão original no quesito evolução. É claro que nada foi perfeito, e rolou uma ponta de decepção no começo, mas que foi compensado depois. Eu sinceramente gostei muito mais da Melissa, porém Vangelis soube encontrar o equilíbrio exato, fazendo disso o fator decisivo de sua vitória.

Luke: Definitivamente uma performance que foi evoluindo com o tempo de canção. Começou tudo perdido, Melissa estava um tom acima da melodia da canção e Vangelis não encontrava seu lugar. Então eles harmonizam e se encontram, levando a uma grande performance final. Ele soube dosar bem sua voz e levou a melhor dessa vez.

 

Leighton Jones x Eli Cripps – “If I Were Your Woman”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=ovZAz4ebhtQ[/youtube]

Edu: EU ESTOU ARREPIADO ATÉ AGORA AQUI! Essa foi a batalha decisiva para mim, onde Will tinha que roubar qualquer que fosse o derrotado por aqui. Tanto Leighton como Eli mereceram continuar na disputa, e dei um pulo de alívio quando o rapaz roubou a belíssima act do Team George para ele, pois do contrário abandonaria a temporada naquele instante. Steal final muito bem usado.

Luke: <3 <3 <3 Que performance deliciosa! Foi tão apaixonante e envolvente que eu não consegui me decidir de quem gostei mais, e pelo visto George teve dificuldades. Independente da escolha, ela seria com todo louvor e merecimento. No fim, Will ainda rouba Eli e permite que ela continue brilhando na próxima rodada.

 

 

TEAM WILL

 

Vivica Jade x Lauren Lapsley-Browne – “Love Shack”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=ALN_ctAO_uk[/youtube]

Edu: Quando soube da escolha da música já logo pensei que sairia farofada disso tudo, mas ainda bem que me enganei legal. Essa foi uma das melhores batalhas do Team Will, na minha humilde opinião, e nem é preciso de muito para dizer que Lauren sairia merecidamente vencedora.

Luke: Provavelmente duas das melhores vozes de Will na competição, e juntas ainda por cima, em uma canção incrível como “Love Shack”. As vozes são extremamente poderosas, mas a escolha de tom e performance de Vivica não favoreceu muito ao estilo da canção. Lauren foi mais ao estilo B-52’s, sendo escolhida pelo jurado.

 

Tom Rickels x Colleen Gormley – “Everything She Wants”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=zPSczXHfQ6c[/youtube]

Edu: O que mais me impressionou foi a evolução de Tom na performance. A dupla tinha uma química incrível, já no solo Colleen começou em vantagem, mas o rapaz foi se sobressaindo, mostrando que merecia sim ganhar a disputa.

Luke: Adorei a performance, as vozes se encaixaram bem na harmonia da canção. O falsete beirou ao exagero, mas foi interessante e curioso. As vozes são bem equiparáveis e ambos foram medianos. Tom passou por curiosidade vocal de Will.

 

Mari Marli x Lyrickal – “Like I Can”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=1FI1cwxDlsU[/youtube]

Edu: Não suporto Sam Smith, mas tenho que admitir que eles até que deixaram a música mais “carismática”. Foi uma batalha bem just ok, sem muitas surpresas, e trabalhada na previsibilidade. Se Lyrickal não evoluir, rodará facilmente na fase de knockouts.

Luke: Não gostei muito da performance pra te falar a verdade. Inclusive achei totalmente exagerado o falsete a todo instante e Mari pra mim merecia a vitória pelo seu domínio vocal, ainda um pouco falho. Team Will não me surpreendeu desta vez.

 

TEAM RICKY

 

Kagan x David Barnes – “King”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=Nl8o2Wy11Vs[/youtube]

Edu: Foi bem equilibrado, e eu sinceramente não saberia qual dos dois escolher. Kagan realmente mereceu ser escolhido por Ricky, mas é uma pena ver um talento tão grande como David partir. Quem sabe ele não tente a sorte novamente na próxima temporada?

Luke: Uma escolha difícil pela situação da canção. O primeiro possuía maior domínio do estilo, enquanto o outro uma voz mais centrada e sem erros. No fim permaneceu a beleza da performance e Kagan prosseguiu, contudo, poderia ter sido diferente em uma canção de terreno neutro, ou onde David tivesse mais mobilidade. Ainda assim, Kagan mereceu a vitória.

 

Janine Dyer x Mia Sylvester – “Ain’t No Other Man”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=XM5c_Io9gv4[/youtube]

Edu: A Rainha de toda a franquia The Voice foi incrivelmente honrada nesse duelo. A batalha de titãs foi algo destruidor, onde cada uma soube aproveitar seu momento ao máximo. Mesmo tendo amado as duas, Mia foi mais fiel aos padrões da música, e Janine vez ou outra acabou entrando numa zona de conforto, no excesso de confiança, que foram detalhes mínimos o bastante para dar a vitória para sua rival. Foi doído ver uma voz tão poderosa sair, mas faz parte da disputa.

Luke: Estou no chão com essas duas. Destruíram geral e arrasaram na performance. Difícil dizer minha posição, pois acredito que ambas foram incríveis em seus respectivos espaços. Janine tem toda aquela coisa do soul e Mia vem com uma potencia vocal incrível que abala as estruturas. Perder Janine foi devastador, mas seria assim com qualquer uma que deixasse a competição.

 

Áine Carroll x Rachel Ann – “This Is The Last Time”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=_Ij0kMixjEI[/youtube]

Edu: Sou apaixonado por Rachel desde sua audition, o que não é segredo. Com seu jeito meigo e simples, ela chegou destruindo e dominando tudo, e eu aqui boquiaberto a cada passo seu. Definitivamente a garota é uma forte candidata a representar o Team Ricky na final, e estou torcendo desde já para isso acontecer, francamente.

Luke: Estou em um amor infinito por Rachel e sua voz. Caramba, como a garota destruiu todas as estruturas com o poder da sua voz. Ela teve todo o controle de balancear o grave e o agudo, aquele grito totalmente surpreendente mostrou aos jurados que ela não está lá por acaso, foi lindo. Não posso desmerecer Aine, que é uma grande cantora e não fez feio na canção, mas a voz de Rachel abalou um pouco sua adversária.

 

Assim, a segunda e última semana battle rounds terminou da seguinte forma:

Team Paloma: Faith Nelson, Deano Borczky, Beth Morris

Team George: Chase Morton, Vangelis, Leighton Jones

Team Will: Lauren Lapsley-Browne, Tom Rickels, Lyrickal, Eli Cripps

Team Ricky: Kagan, Mia Sylvester, Rachel Ann, Kevim Simm

O que acharam das batalhas? Agora começam os Knockout Rounds, e apenas alguns terão uma última oportunidade para ir aos live shows.