The Voice UK – 6×02 – Blind Auditions

Imagem: Unreality TV

Imagem: Unreality TV

Continua após as recomendações

 

Fala galera, como estão? As blind auditions continuam a todo vapor no The Voice UK, e os times aos poucos vão ganhando forma para a próxima fase. Vem com a gente!

Continua após a publicidade

 

PERFORMANCES

 

Capital B – “His Eye On The Sparrow”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=wTmVPcAHKos[/youtube]

 

Edu: Que chatice, cruz credo! Performance chata, song choice maçante e eu não via a hora de acabar. Francamente, estava esperando que ninguém fosse virar e foi uma surpresa, Tom e Gavin apertando o botão no último instante. Espero de coração que o veterano faça um trabalho interessante com a dupla, pois francamente não as vejo indo além das batalhas.

Jeh: Não foi a melhor coisa do mundo que eu já ouvi, mas não achei ruim. As vozes são bonitas, são harmônicas, as duas têm potencial, mas acho que funcionariam melhor se estivessem separadas. Não acho que irão longe na competição.

Luke F: Quase nunca discordo do meu amigo Edu, mas desta vez serei obrigado. Me emocionei com a voz de ambas a ponto de me arrepiar durante a apresentação. Acho que Tom fará um bom trabalho com elas, apesar de não vê-las saindo muito do trivial de grandes canções.

Luke S: Eu gostei delas, acho que a música não foi a melhor escolha, mas ambas tem uma voz bacana e me deixaram até curioso por mais.

 

Chelsea Baldwin – “Vissi D’arte”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=rG_EMloqMZk[/youtube]

 

Edu: Tava demorando para as cantoras de ópera aparecer no programa, pelamor. Não sou obrigado.

Jeh: Cruzes! Quando essas pessoas irão entender que cantar ópera não é comercial? É boa, claro que é boa. Tem uma baita voz, mas está no lugar errado. Assim não dá pra te defender, miga!

Luke F: Entra ano sai ano e as pessoas parecem não entender. Ópera geralmente não combina em nada com este tipo de competição, gente. Como que você trabalha alguém que canta ópera? Deve ser muito difícil, apesar da qualidade vocal impecável.

Luke S: Não consegui enxergar um futuro pra Chelsea no programa, mas pra ópera ela manda muito bem e vale uma torcida para se dar bem em outro tipo de competição mais específico, porque no The Voice num rola não.

 

Charlie Drew – “One Dance”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=ym0P6uz-wWY[/youtube]

 

Edu: Charlie tem talento e isso é algo incontestável, mas ele pecou na escolha da música. Algo me diz que Tom fará um ótimo trabalho com o garoto, e espero não estar enganado.

Jeh: Eu desconheço o meu sentimento sobre Charlie. Ele tem uma voz poderosa e gostosa de ouvir, me lembrou um pouco Magic!. Mas como bem disse o Luke F., a song choice foi o grande problema da apresentação. A música não empolgou, não passou emoção nenhuma e a performance foi bem tipo pombo. Acredito que com um pouco de treino e incentivo, ele terá futuro na competição.

Luke F: A questão da song choice pecou um pouco. O rapaz tem uma voz totalmente administrável, Tom fará um incrível trabalho. Mas a alteração no ritmo não favoreceu a apresentação, espero vê-lo crescendo e muito no show.

Luke S: Essa música não rolou, gente. Charlie tem uma vibe bem bacana e tals, além de uma ótima voz, mas deu uma erradinha na song choice. Mesmo assim acho que ele pode surpreende bastante.

 

Georgie Braggins – “Every Time We Say Goodbye”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=zOoezpzOYYg[/youtube]

 

Edu: Georgie tem uma voz incrível, alinhada, serena. Mas, assim como todos os acts que passaram até agora, escolheu uma música errada para o momento e quase que saiu de mãos atadas. Já estou ansioso de como JHud vai moldar a moça.

Jeh: Gostei muito, amei a voz dela. A música é maravilhosa e o arranjo que ela fez ficou incrível. Me senti em um lounge, tomando uma tacinha de licor, batendo um papo gostoso numa noite de domingo. Ela tem muito potencial e merece ir longe na competição.

Luke F: A escolha não foi seu ponto alto, mas eu consegui me emocionar com a apresentação. Sua voz é suave, delicada e poderosa ao mesmo tempo. JHud vai trabalhar bem com sua nova act.

Luke S:  Concordo contigo, jovem Duh, porque também achei que ela foi bem infeliz na escolha da música, mas existe um talento ali.

 

Jamie Miller – “Let It Go”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=li-OSxB2UuQ[/youtube]

 

Edu: FINALMENTE ACERTARAM UMA SONG CHOICE! Amo de paixão essa música e Jamie, tão novinho, já tem essa potência incrível. É claro que há muito a se fazer com ele, como diz meu brother Luke Franco, ele é um diamante bruto a ser lapidado. Sua história e esse companheirismo com os pais me comoveu, já se tornando um dos meus favoritos. Para minha felicidade ser completa, ele ainda escolheu o melhor time até agora, da nossa rainha suprema!

Jeh: Sejamos francos, não foi tudo isso. Jamie é fofinho, tem uma voz gostosa de ouvir, tem estilo One Direction e com certeza merecia entrar no programa. Acho que ele precisa de bastante treinamento, de boas escolhas e alguém que explore todo o seu potencial. Ele tem um belo futuro na competição!

Luke F: O garoto manda bem mesmo. Acertou na canção, a voz encaixou perfeitamente. Gostei da escolha, acho que JHud tem muito o que mostrar como coach por aqui, e ele é um grande poder em suas mãos. Ansioso pelas próximas etapas desde já.

Luke S: O menino todo emocionado ali deixou toda a blind ainda melhor. Sou chorão e isso não é segredo pra ninguém, então nem precisa dizer que fiquei meio derrubado junto aqui. Gostei bastante da audição, além de ter acertado em cheio na música, acho que Jamie é outro que tem tudo pra surpreender.

 

Carter – “I Don’t Wanna Miss A Thing”

 

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=LKXBNkf-AtU[/youtube]

Edu: Desde a passada de menino Jamie, esse segundo deu uma turbinada boa. Adorei a voz de Carter, tem nas veias uma verdadeira de rockstar, mas precisa controlar os falsetes. O cara soube escolher a música certa, teve seus erros, mas soube contorná-los na medida do possível. A melhor coisa foi ele escolhendo Team Gavin, pois tenho certeza que o músico lhe dará altos hinos do rock.

Jeh: Mais um timbre rouco muito gostoso de ouvir. Confesso que Carter me ganhou na música, que eu amo demais. E ele é bom, fato. Tem uma voz poderosa e com boas escolhas acho que pode chegar longe. Claro, ele tem barba grande. Vocês já viram acts com barba grande que saíram cedo do programa?

Luke F: Essa música realmente mexe comigo. Sou um eterno fã de Aerosmith e já criei expectativas na apresentação. Comecei achando um just ok, mas a parte do agudo me comoveu. Carter tem muito a crescer no Team Gavin, e já quero mais desse rockstar na competição.

Luke S: Eu não curti assim tanto essa audição. Achei que pareceu mais um karaokê, mas vamos aguardar pra ver o que rola.

 

Shannon Kitchen – “Roxanne”

 

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=VkPuZIWMId0[/youtube]

Edu: Miga uma dica, nunca assassine um grande clássico. Adeus!

Jeh: Ai que agonia. Shannon não é ruim, pelo contrário. Mas que coragem cantar “Roxanne”, não me convenceu nenhum pouco. Só não passou porque ousou demais na escolha de uma música extremamente poderosa, e que jamais ficaria boa na voz dela. Next!

Luke F: Song choice erradíssima, mas uma voz muito boa. Se soubesse utilizar do charme de sua voz, poderia ser uma grande competidora.

Luke S: Eu gostei bastante da voz da Shannon, mas gente, essa música não rolou mesmo.

 

Ben Fernihough – “Trouble”

 

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=UeNdnXpkmg4[/youtube]

Edu: COMO ASSIM NÃO VIRARAM? Gente, eu amei essa apresentação, Ben tem uma voz incrível e eu já esperava por performances destruidoras nas fases seguintes. Estou revoltadíssimo!

Jeh: Não tenho como comentar sobre a apresentação, porque dormi bastante.

Luke F: Ninguém ter virado me surpreendeu muito. A voz é belíssima, com todos os traços de que iria longe. Já estava imaginando ele com uma canção de Rod Stewart, a plateia indo ao delírio, e emoção. Vai entender esses coaches.

Luke S: Ben é um daqueles cantores que sou muito fã, com uma vibe mais suave e pegando firme na voz rouca. Achei um absurdo ninguém ter virado, porque ele sem sombra de dúvidas merecia ter passado pra próxima fase.

 

Michelle John – “It’s A Man’s Man’s World”

 

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=pU0grRdfAjo[/youtube]

 

Edu: Essa música já está bem batida nos realities musicais, vamos convir. Michelle começou muito bem, mas senti falta de controle e no meio do nada estava tudo beirando ao exagero. Estava ficando preocupante demais. Francamente foi milagre Will ter virado, mas por um lado foi até bom, pois a candidata tem potencial, mas precisa de técnica para saber usar o incrível potencial que ela possui na medida certa.

Jeh: Impossível falar que Michelle é ruim. Ela tem uma voz poderosa demais, mas gente, essas caras e bocas na hora de cantar me irritam profundamente. Ela vai chegar longe, escrevam. O povo ama power vocals e Michelle é dessas.

Luke F: Tem um potencial incrível, mas o exagero me incomoda um pouco. Claro que ela lutou com unhas e dentes para que Will virasse. A voz é boa, a canção se encaixou bem ao que foi proposto. Vamos ver o que espera dela na competição.

Luke S: No começo eu estava sentindo falta de emoção verdadeira ali, porque voz a Michelle tem e muito. Pelo menos depois da metade ela botou pra quebrar de vez, e fechou bonito o episódio. Achei que Jen iria virar, mas vamos ver o que vai rolar dela e Will trabalhando juntos.

 

Com isso, a segunda semana de blind auditions encerrou com o seguinte placar:

Team Gavin: Carter

Team JHud: Georgie Braggins, Jamie Miller

Team Tom: Capital B, Charlie Drew

Team Will: Michelle John

 

O que acharam das performances? Venha comentar suas opiniões conosco!

Até mais!

1 comentário

Adicione o seu
  1. Avatar
    Kelly 2 fevereiro, 2017 at 20:49 Responder

    Vcs estão enganados sobre a ópera. Me lembro de pelo menos duas vezes que cantores de ópera foram para a final no The Voice. Uma de certeza foi no Australia, a outra não lembro se foi australia ou UK.

Post a new comment