The Voice US – 7×13 – Final Knockouts

the-voice-7x13

Continua após a publicidade

A fase dos live shows já está quase batendo na porta da galera do The Voice US, porém antes os coaches precisam fechar suas equipes. A última noite de batalhas dessa temporada contou com grandes surpresas, além de fatos que estavam óbvios que aconteceriam também.

It’s showtime bitches!

 

TEAM BLAKE

 

Allison Bray – “Sin Wagon” x Taylor Brashears – “Landslide”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=w0aBUCVVQpk[/youtube]

Carine: Não gostei muito de nenhuma das duas. Allison gritou tanto que me irritou e ainda achei seu jeito meio arrogante. Taylor até me surpreendeu, apesar de achar que ela é super fraca. De qualquer forma, aposto um braço que Taylor não passa dos playoffs.

Eduardo: As duas foram espetaculares, mas é claro que Allison (cosplay de Jessica Simpson) se sobressaiu muito mais né gente. Apesar disso é claro que Blake escolheria Taylor, pois ele sempre me contraria, sendo que ela também mereceu vai.

Letícia: Foram duas batalhas chatíssimas, nossa. Só não dormi porque estourou meus tímpanos. No fim preferi Taylor, que foi mais contida e bem mais interessante, apesar de em um momento ter apelado para a gritaria também, aff. Já Alisson ADEUS, NEM SEI PORQUE ESTAVA AQUI AINDA.

 

Reagan James – “Hit’ Em Up Style (Oops!)” x Grant Ganzer – “Apologize”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=0oU2PYMVWuw[/youtube]

Carine: Eu que nem gosto tanto da Reagan me diverti demais com essa performance. Melhor song choice impossível e que jeito delicioso de cantar. Já o coitado do Grant, que dó, era óbvio que não passaria.

Eduardo: Reagan desenterrou uma música do início dos anos 2000 e mandou hiper bem, enquanto Grant começou ultra nervoso, mas foi melhorando só que isso o prejudicou. Vitória mais que merecida da jovem.

Letícia: Gente e tinha alguma dúvida? Reagan como sempre maravilhosa, conseguiu reinventar um clássico, sem contar que dominou o palco como ninguém. Já Grant tadinho, desafinou demais, essa não foi a música certa para ele, que ideia. Vitória justíssima de uma das minhas preferidas da temporada.

 

TEAM GWEN

 

Ryan Sill – “Miss Independent” x Beth Spangler – “Too Little, Too Late”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=tT7BxpqdDy4[/youtube]

Carine: Até não achei o Ryan tão ruim assim, mas gente, o que a Gwen estava pensando ao cometer essa que foi a maior injustiça dessa temporada? Pra mim, Beth era uma das favoritas e tinha a maior cara de finalista. Não sei como ela foi embora, não entendo. Grande erro.

Eduardo: Gente tá na cara que Beth foi anos-luz melhor que Ryan. A performance dele foi SO-FRÍ-VEL! Só que não sei o que está acontecendo que esses  coaches estão contra mim hoje, mas tudo bem.

Letícia: Ai sabe, também não entendi a Gwen, aliás nenhum deles, que amaram Ryan. Gente Beth é maravilhosaaa! Quem sabe a música não ajudou? Quem sabe? Porque de longe ela foi melhor que ele. O que tá acontecendo?

 

Anita Antoinette – “Rude” x Craig Wayne Boyd – “Can’t You See”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=RbJeZ74pIVM[/youtube]

Carine: Finalmente o knockout que eu mais esperei por motivos de: eu amo o Craig. E devo dizer que ele foi o verdadeiro vencedor dessa disputa. Não curti a Anita, sua performance me causou um certo desconforto e prefiro quando ela canta músicas com maior carga emocional, como foi na blind. Já o meu amadinho arrasou demais, principalmente no final, e ao meu ver mostrou ser um dos melhores do gênero que já passaram pelo programa. Acredito que Gwen só salvou Anita porque o Blake já tinha dito que queria Craig de volta e espero demais que ele leve o cara para os lives no lugar do sem sal do James.

Eduardo: Que performance espetacular a de Anita, gostosa de se ouvir e deu vontade de dançar até. Quanto a Craig, sua apresentação foi espetacular, rendendo uma batalha daquelas que dá vontade de pegar as coisas e sair correndo só pra não ter que escolher apenas um deles. Sinceramente eu não sei qual deles escolheria, sério gente. Ainda bem que Blake salvou Craig e o cara voltou para seu time, que nunca devia ter saído de lá, se tornando um forte elemento ao coach.

Letícia: Simplesmente AMEI Anita. Que performance incrível, nossa dancei junto. Ficou deliciosa de ouvir, mas Craig também arrasou e realmente dominou o palco. Essa foi a batalha das batalhas, e que bom que no fim os dois se salvaram, porque nenhum deles merecia ir embora agora, o programa perderia muito.

 

TEAM PHARRELL

 

Menlik Zergabachew – “Could You Be Loved” x Jean Kelley – “Chandelier”

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=wksRctZJN-I[/youtube]

Carine: Pra que eu fui ler o comentário do Du antes de fazer o meu?? Juro que adorei a versão da Jean e achei espertíssimo ela mudar o arranjo da música. Eu amo “Chandelier”, sei o quanto é teatral e acho que ela não tem personalidade suficiente para uma música como essa, portanto, esse arranjo light lhe caiu muito bem e funcionou. E eu também adorava o Menlik, mas convenhamos que mesmo com outra música ele ainda ficaria atrás da Jean.

Eduardo: Essa batalha foi bem morna, pois Pharrell foi no óbvio com Menlik. Já em relação a Jean ela fez tudo errado com sua performance, pois ela estava muito comportada com essa sua versão de “Chandelier”, e essa música é de gritar e se jogar no chão feito doente. Achei uma pena Menlik ter saído, pois ele tinha uma versatilidade única no programa que nenhum act tinha, mas né… seu coach não ajudou.

Letícia: Ai agora mesmo que Edu vai me odiar… Não acho Menlik tão versátil, ele não tem muito para onde ir. E quando canta nunca “assume” suas canções. Fica sendo só mais uma versão, ele não se apropria. Agora Jean se apropriou de “Chandelier”, e fez a sua versão, mais delicada, melancólica. Esqueceu o que a letra diz e foi fofa. De longe ela foi a melhor.

 

TEAM ADAM

 

Chris Jameson – “(Sittin’ On) The Dock Of Bay” x  Blessing Offor – “Your Body Is A Wonderland” 

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=CDtD-ZntQ1s[/youtube]

Carine: Ai esse Chris. Ainda sigo apaixonada e relembrando a todo momento sua blind maravilhosa, então ele poderia não cantar nada que já tem o meu voto mesmo assim. Mas eu também gosto muito do Blessing, de verdade, porém fico com a impressão de que cantou a mesma coisa o programa inteiro. Em resumo, aprovei super a escolha do Adam.

Eduardo: Os dois foram tão incríveis pra mim, que nem sei qual foi melhor, sinceramente.

Letícia: Os dois foram muito bem, mas sei lá ME JULGUEM, eu preferia Blessing. Aquela versão maluca que ele fez me agradou mais. Entretanto foi justíssimo Chris “Magya” ganhar, ele arrasou também, e que agudos hein?! <3

Agora que as batalhas oficialmente chegaram ao fim, é hora dos live shows certo? Errado. Na próxima semana começam os playoffs, fase ao vivo onde os coaches ainda eliminam dois acts de sua equipe antes dos telespectadores começarem a votar pra valer.

Com o fim dos Knockout Rounds, as equipes a irem para os Playoffs ficaram assim:

Team Adam: Chris Jameson, Damien, Matt McAndrew, Mia Pfirrman e Taylor Phelan

Team Gwen: Anita Antoinette, Bryana Salaz, Ricky Manning, Ryan Sill e Taylor John Williams

Team Pharrell: DaNica Shirey, Elyjuh Rene, Jean Kelley, Luke Wade e Sugar Joans

Team Blake: Craig Wayne Boyd, James David Carter, Jessie Pitts, Reagan James e Taylor Brashears

Avatar

Team Mix Reality

#TeamReality no Mix de Séries é responsável pelos realities shows.

8 comments

Add yours
  1. Avatar
    felipe 6 novembro, 2014 at 09:31 Responder

    Pela primeira vez um participante teve a a sorte de ter sido combado em todas as suas 3 apresentações… Rebekah se cantou 5 segundos em sua audição foi muito….. e não se deram nem ao trabalho de mostrar nenhum trecho ou o nome da música em sua batalha e seu Knockouts …. coitada !!!

    • Eduardo Nogueira
      Eduardo Nogueira 6 novembro, 2014 at 10:16 Responder

      Também reparei nesse mesmo detalhe. Tudo bem que as primeiras fases coisa ou outra tem que ser mostrada de forma mais ágil, mas todas as vezes com a mesma act fica complicado

  2. Avatar
    Caio 7 novembro, 2014 at 11:18 Responder

    Achei a song choice tanto de Ryan quanto de Beth preguiçosíssima. Fora que eram músicas difíceis para criar um momento inesquecível, e KO não é hora de relaxamento. Dito isso, Ryan fez muito melhor com a música, passou versatilidade, presença de palco e seus vocais foram sólidos, enquanto Beth foi prejudicada pela música que, apesar de se adequar bem na sua voz, a limitou demais. O tom mais baixo dela foi bonito, mas quando ela subiu não parecia a Beth de sempre. Ela soou como alguém que estava nadando e nadando, mas não deixava de se afogar. Eu acredito que ela tenha perdido sua batalha para Mia injustamente, mas depois disso, sua saída do programa não doeu nem um pouco. Gwen pode trabalhar bem o Ryan, que demonstrou crescimento até aqui, pelo menos é o que espero!

  3. Avatar
    Caio 7 novembro, 2014 at 11:18 Responder

    Achei a song choice tanto de Ryan quanto de Beth preguiçosíssima. Fora que eram músicas difíceis para criar um momento inesquecível, e KO não é hora de relaxamento. Dito isso, Ryan fez muito melhor com a música, passou versatilidade, presença de palco e seus vocais foram sólidos, enquanto Beth foi prejudicada pela música que, apesar de se adequar bem na sua voz, a limitou demais. O tom mais baixo dela foi bonito, mas quando ela subiu não parecia a Beth de sempre. Ela soou como alguém que estava nadando e nadando, mas não deixava de se afogar. Eu acredito que ela tenha perdido sua batalha para Mia injustamente, mas depois disso, sua saída do programa não doeu nem um pouco. Gwen pode trabalhar bem o Ryan, que demonstrou crescimento até aqui, pelo menos é o que espero!

  4. Avatar
    gustavo 7 novembro, 2014 at 12:47 Responder

    Ryan tem voz, mais nessa apresentação não houve nada de empolgante.Quanto a Jean quando fiquei sabendo que ela ia cantar “Chandelier” fiquei curioso, mais não gostei, esperava mais dela.

    • Eduardo Nogueira
      Eduardo Nogueira 7 novembro, 2014 at 15:41 Responder

      Foi horrível, “Chandelier” é uma música extremamente teatral, e ela fez uma versão como se fosse cantada por Lana Del Rey.

  5. Avatar
    gustavo 7 novembro, 2014 at 12:47 Responder

    Ryan tem voz, mais nessa apresentação não houve nada de empolgante.Quanto a Jean quando fiquei sabendo que ela ia cantar “Chandelier” fiquei curioso, mais não gostei, esperava mais dela.

    • Eduardo Nogueira
      Eduardo Nogueira 7 novembro, 2014 at 15:41 Responder

      Foi horrível, “Chandelier” é uma música extremamente teatral, e ela fez uma versão como se fosse cantada por Lana Del Rey.

Post a new comment