The Voice US chega em sua 20ª temporada com gás total

The Voice US S20

The Voice US completa 10 anos

The Voice US atingiu duas marcas importantes nesse início de 2021. Primeiramente deve-se ao fato do programa completar 10 anos de sua estreia. Além disso, um dos realities mais queridos do mundo chega a tal com vinte temporadas na bagagem.

Continua após publicidade

Para celebrar esse novo ciclo, Nick Jonas retorna ao painel, ao lado de Blake Shelton, Kelly Clarkson e John Legend, em busca da nova voz dos Estados Unidos.

Continua após a publicidade

Vamos conferir os principais destaques das blind auditions?

Continua após publicidade

EDU NOGUEIRA – TEAM BLAKE

Imagem: NBC/Divulgação

Blake vem surpreendendo nas últimas edições, por conta de tamanha versatilidade que seus times vêm vindo. Nosso cowboy está mais que nunca sabendo ponderar artistas de vários gêneros mesmo que, muitas vezes, quem chega à final representando-o seja algum artista country.

Cam Anthony foi uma grata surpresa, abrindo o team Blake nessa vigésima temporada. O rapaz emocionou, e já chegou com potencial. Talvez veremos muito dele ainda na disputa, pelo menos assim espero. Em contrapartida, ainda na premiere, tivemos Pete Mroz. Ele tem uma voz gostosa, uma presença de palco bacana, no entanto já trabalhou com o coach no passado. Carta branca para levá-lo muito além na disputa por isso? Já vimos esse filme antes.

Continua após publicidade

Quem também se destacou, ao meu ver, foi Aaron Konzelman. Ele mandou super bem com um clássico do Duran Duran que tanto gosto, mas infelizmente tenho feeling que ele chegará estourando na fase de Knockouts. A mesma impressão tive de Emma Caroline e Avery Roberson.

Continua após a publicidade
O MIX DE SÉRIES atingiu 10 milhões de visitas mensais e vamos ensinar tudo que aprendemos nessa caminhada! Aumente o tráfego do seu site com técnicas avançadas de SEO.
Faça seu pré-cadastro aqui!

Contudo, o que foi Connor Christian? Que voz, que presença de palco, MEU DEUS! Já é o meu favorito do Team Blake disparado. Espero que tenha vida longa na disputa, mas no momento que se tem um sonso como Ethan Lively no mesmo time, isso me dá um pouco de medo em atrapalhar a jornada desse rockstar incrível.

Enfim Blake fechou seu time com o maravilhoso Keegan Ferrell, que veio com um hino maravilhoso do Maroon 5. Me encantei com ele, e torci do início ao fim que fosse para o time de nosso cowboy. Se ele terá futuro longo na disputa? Não sei, entretanto acredito que será uma grande surpresa durante o tempo que permanecer na jornada.

Primeiramente, todavia, contudo, portanto, no entanto, entretanto, em que, por fim, enfim, finalmente

RENATA RIBEIRO – TEAM KELLY

Imagem: NBC/Divulgação

Olá, pessoal! Voltamos para mais uma temporada que promete demais. Os coaches estão com uma química incrível, espero que dure toda temporada, pois está maravilhoso! Esse ano tenho a missão de defender o #TeamKelly, e diga-se de passagem, tivemos um começo sensacional.

Savanna Woods trouxe uma versão de “Zombie” tão delicinha de ouvir, que até esqueci a versão de Milley Cyrus que está na cabeça do mundo todo tem meses. Uma voz marcante e rouca do jeito que a gente ama defender, e já estou pronta para ver toda evolução.

Outra coisa que amo defender é: qualquer pessoa que cante “Dancing On My Own”, e Corey Ward’s além de ser belíssimo, me fez amar mais ainda essa música. O boy conseguiu finalmente sua segunda chance com uma performance muito emotiva. Aguardo muito choro daqui pra frente.

Finalizo com Gean Garcia  e seu jeito único que me fez ficar vidrada querendo ver quem estava por trás de uma voz tão suave e capaz de me fazer viajar. Acredito que Kelly vai conduzir muito bem esse pupilo, temos vários exemplos de inexperiências que viraram campeões.

Ryleigh Modig e Kenzie Wheeler merecem menção honrosa pelo estilo marcante, presença e performances memoráveis que fizeram Kelly implorar, e isso é muito maravilhoso de assistir.

Acredito que a cantora formou um time diversificado e muito talentoso, tem para todos os gostos, e vai ser incrível vê-los crescendo. Alguns no entanto ficando pelo caminho, mas faz parte.

Primeiramente, todavia, contudo, portanto, no entanto, entretanto, em que, por fim, enfim, finalmente

LUKE SANTTOS – TEAM LEGEND

Imagem: NBC/Divulgação

Vinte temporadas depois e o negócio segue com fôlego de sobra! Dessa vez vamos de #TeamLegend, portanto já vale dizer que já tenho vários favoritos que me ganharam logo de primeira.

Tivemos hits conhecidos, com os candidatos colocando seu próprio estilo na música e mostrando aquela personalidade que o menino John gosta de ver. Entre os dez escolhidos, já quero começar falando sobre meus favoritos, então vamos lá!

Nem precisa dizer que fiquei simplesmente apaixonado pela blind do Victor Solomon, né? Me fez ressuscitar “Glory” na minha playlist e desde o episódio não paro mais de ouvir. O cara veio com uma voz incrível, por sinal muito parecida com a do Jonh Legend e fez de longe uma das minhas blinds favoritas da temporada.

Quem também se destacou foi Christine Cain com uma versão deliciosa de “Watermelon Sugar”, Ciana Pelekai que me surpreendeu demais com uma ótima versão de “Dance Monkey”. Por fim tivemos a última integrante do #TeamLegend, Denisha Dalton, que escolheu “Pillowtalk” e me ganhou demais com aquele tom de voz gostoso!

Entre os demais, vale comentar sobre Carolina Rial, Pia Renée e Durell Anthony, pois os três vieram com um vozeirão bem forte e pra mim tem potencial pra mostrar muito mais na competição. Deion Warren mandou bem demais com “Shallow” e me fez navegar junto com a música. Em contrapartida Rio Doyle escolheu o hino “When We Were Young” e com apenas DEZESSEIS anos conseguiu derrubar meu emocional com a história da família e seguiu nesse estilo quando começou a cantar.

Então, confesso que estou bastante empolgado com o #TeamLegend, porque já nessa primeira fase tivemos excelentes candidatos com potencial de levar fácil a temporada.

Primeiramente, todavia, contudo, portanto, no entanto, entretanto, em que, por fim, enfim, finalmente

LUKE FRANCO – TEAM NICK

Imagem: NBC/Divulgação

O team Nick vem este ano dividido em três grandes categorias. Primeiramente temos estrelas que já iniciaram as audições com boas propostas; temos os diamantes brutos que vão se lapidando ao longo das semanas e por fim temos aqueles que precisam de ajustes para seguir na competição.

Entre as grandes estrelas começamos com Raine Stern. Além de um gabarito musical impecável, nos instrumentos e na voz, Raine já começa com tudo. Poderia muito bem encaixar Zae Romeo na colocação abaixo, pelos seus deslizes imperceptíveis da apresentação. Todavia, o rapaz é exatamente o que busco ver em uma competição.

Dentre os diamantes brutos, começamos com o timbre precioso de Dana Monique, em que conseguiu encantar a todos. O trabalho de Nick com a cantora vai de encontro ao crescimento, apesar dos seus anos de experiência na música. Como um precioso diamante a ser lapidado, Devan Blake passará por uma intensa evolução no team Nick.

Jose Figueroa consegue transmitir emoção em sua voz, com toda certeza. Contudo a extensão vocal de Lindsay Joan é indiscutível. Ela possui uma identidade muito presente em palco, o que faz com que isso a coloque muito próximo ao estrelato.

Com certeza a escolha de Awari pelo team Nick foi cirúrgica. Acredito no potencial dele como competidor e o coach conseguirá extrair o melhor do R&B que o rapaz tem a proporcionar.

Por fim, temos aqueles que ainda precisam de alguns ajustes importantes para chegar ao topo. Andrew Marshall pode não ser uma estrela, ainda, contudo, seu caminho está obviamente traçado.

Bradley Sinclair possui uma extensão vocal invejável, transitando por diversos níveis. Isso é um excelente ponto a seu favor, mas que também pode ser sua eliminação. Quando se trata de Rachel Mac, temos um potencial indiscutível, mas com diversos detalhes a serem trabalhados.

BLINDSSSSSS  CONTUDO ENTRETANTO TODAVIA MESMO QUE  

O que acharam das blinds? Deixe seus comentários aqui no Mix de Séries.

Deixe nos comentários e, igualmente, continue acompanhando as novidades do Mix de Séries.