the voice s16 live shows

Fase ao vivo de The Voice US enterra atual temporada antes da final

The Voice US entrega um dos live shows mais sangrentos de sua história

Depois de toda aquela lambança que foram as live cross battles, seguida do playoff totalmente desalinhado, chegamos aos live shows do The Voice. Não sabendo o rumo a ser tomado na vida, a NBC decidiu cortar drasticamente a fase em que o público tem total poder nas mãos. Por exemplo, nessa temporada são apenas três semanas, compostas por Top 13, semifinal e final.

A penúltima semana sempre costuma ser a mais sangrenta do programa, entretanto eles quiseram antecipar um pouco a “matança”. O Top 13, por exemplo, contou com cinco eliminações, enquanto a fase seguinte com suas tradicionais quatro.

Vamos conferir tudo o que rolou?

 

TEAM ADAM (Edu)

Resultado de imagem para the voice gif

Quero começar meus comentários, demonstrando o total descontentamento com essa temporada. Primeiramente que eles estragaram tudo com as Live Cross Battles, que horror foi aquilo. Eu pensei que, com os playoffs, os times seriam alinhados novamente. No The Voice Brasil, por exemplo, onde temos a Batalha dos Técnicos, eles trazem tal equilíbrio na fase Remix. Só que até isso eles mudaram, e Adam literalmente foi aos live shows com apenas um candidato. No entanto LB, que foi eliminado naquela lambança de live cross, conseguiu uma segunda chance no Comeback Stage, retornando ao time uma semana após sua “eliminação”.

Performances

No Top 13, LB Crew veio com um hino do Boyz II Men, e eu amei. Quando ele decepciona? Lá nas blinds, eu havia soltado que devíamos prestar atenção nele, e não errei. Já Mari, por sua vez, também foi super bem. Ambos vieram nostálgicos, ele primeiramente com um clássico R&B dos anos 90, enquanto ela com outro do gênero já nos anos 2000.

O tombo veio com foça total, quando vi o embuste do Andrew Sevener indo direto pra semifinal, enquanto LB não. Oi? Me recuso absolutamente, sabe? América não sabe votar, e isso não é segredo a ninguém, entretanto estou tentando entender o porquê do team Blake estar tão pimpado assim nessa temporada. Pelo menos ele foi para o IS, mesmo não merecendo.

Já Mari, coitada. A lógica era o rapaz passando direto pra semi, enquanto ela disputaria o IS com os demais, mas infelizmente não foi o que aconteceu aqui. Doeu ver os dois últimos remanescentes de Adam disputando com aquela péssima da Kim Cherry, e ela ainda por cima passando.

Numa temporada em que Adam finalmente acordou pra Jesus, depois das derrapadas dele nas seasons 14 e 15, o público faz isso pra puxar o saco do Blake. Que vergonha alheia! Pelo menos ainda tem Maelyn, que é a única que merece vencer essa temporada ainda e que, ao lado de Gyth, são os únicos finalistas merecedores.

TEAM BLAKE (Luke)

Que difícil que ficou o negócio nessa temporada, hein?! A tal Live Cross Battles veio pra estragar mesmo, e espero sinceramente que não faça parte da próxima temporada. O #TeamBlake veio para a fase dos lives praticamente explodindo de tanta gente e olha, foi pra deixar ainda mais claro que no final das contas quantidade não diz muita coisa.

Performances

No Top 13 tivemos aquela fã week, e pra mim Kim e Gyth dispararam na frente com as melhores performances de todo o time. Foi ali que fiquei na certeza que Gyth tem um lugar tranquilo na final, com muitas chances de sair vencedor da temporada, pois a voz dele estava incrível e a performance foi maravilhosa. Kim surpreendeu com aquele vozeirão que eu sou apaixonado desde o começo, e foi lindeza de assistir. Dessa vez ela quase rodou, mas acabou salva no Instant Save. Nesse Top 13 o Andrew, pra mim, teve seu melhor momento no programa. Contudo Dexter, ao contrário da semana anterior, não fez uma boa performance. Oliv veio com uma vibe bem clássica e fez uma apresentação gostosa de assistir, agora o tal do Carter gente, pelamor. Só me fez perguntar novamente o que estava fazendo ali.

Já na semifinal tiveram algumas surpresas, começando com Andrew que novamente fez uma performance muito boa e abriu a noite da melhor maneira. Kim também estava maravilhosa, assim como Dexter que mandou super bem na song choice com uma música do 3 Doors Down e gente, arrepiou aqui.

Nessa fase eu achei que foi o Gyth que não teve seu melhor momento, e olha que ele foi bem inteligente na escolha da música. Concordei com os jurados sobre ele não ter apresentado seu melhor vocal na apresentação, mas não fiquei nada surpreso com ele garantindo sua vaga na final. Dexter e Andrew também ficaram entre os finalistas, mas tivemos que nos despedir da Kim e do Carter, esse que pra mim deveria ter ido embora há muito tempo. Entre os duetos do #TeamBlake eu gostei muito do Dexter e Gyth cantando juntos, fizeram uma baita apresentação gostosa de assistir.

 

TEAM KELLY (Renata)

Resultado de imagem para the voice gif

Só uma expressão é possível para essa temporada e para o Live Cross Battles. MINHA GENTE, O QUE FOI AQUILO? Eu espero que, sinceramente eles coloquem a mão na consciência e entendam o quanto estragaram a temporada. Como telespectadora era confuso ver aquilo tudo. Se você fechasse os olhos por um minuto, tinha gente do #TeamBlake passando para o próxima fase. Que o americano é um povo que idolatra Blake nós sabemos, mas assim na cara, bicho? Aceito não!

Performances

Desabafos a parte, vamos ao top 13 e o #TeamKelly lutando para passar para semifinal. Que Jej era um dos meus favoritos do time isso não se discute, mas até a metade da apresentação eu estava achando tudo tão fraco que pensei: “lá vai Jej embora”. Dito e feito! A performance não foi ruim, mas poderia ser melhor. Que os artistas têm que se arriscar a gente sabe, mas que musiquinha chata, né? Nick Jonas requer uma sensualidade, que passou longe do pupilo de Kelly. Já Rod ficou na zona de conforto, só cantando os clássicos dos clássicos. “When a Man Loves a Woman” faz a gente amar e torcer por qualquer pessoa, sempre gostei dele pelo timbre e força da voz. Me vi torcendo e deixando Jej de lado, o que aparentemente aconteceu com todo mundo. Uma pena, mas justo.

Chegando às semifinais tivemos Maelyn dominando tudo. A moça é de um talento que vai levar Legend à sua primeira vitória no programa. “Stay” foi perfeita sem defeitos, muito tempo que não tinha o prazer de assistir algo tão encantador. Cravo aqui também seu dueto com Rod. Affffff, que lindos! Único dueto possível da noite.

Dexter veio disposto e a música foi um grandíssimo acerto. Ai, minha gente quem nunca sofreu ao som de 3 Doors Down ? Andrew garantiu sua vaga no Instant Save, e eu amei demais. Achei muito merecido a vitória dele. Já o menino Gyth, 0 surpresas temos em vê-lo abraçando uma vaga. Acredito que a final vai ser 100% entre ele e Maelyn, únicos artistas possíveis! Termino dizendo que me doeu o coração ver Adam chegando a essa fase zerado. Kelly também perdeu seu último homem, mostrando que nem sempre quem monta o melhor time se salva. O sentimento é 100% de frustração mas aguardando uma final que eleve essa decepção de temporada.

 

TEAM LEGEND (Bernardo)

Imagem relacionada

É extremamente frustrante como telespectador e adorador de televisão, ter que assistir essa temporada do The Voice. Principalmente sabendo que tenho a oportunidade de comentar o trabalho de um dos meus artistas preferidos, John Legend. Contudo, a verdade é que a temporada em si está complicada em todos os sentidos. Qualidade dos participantes, tentativas frustradas da NBC em inovar uma franquia antiga, assim como um notável cansaço do programa.

Performances

Em relação ao time do John em específico, tenho que concordar com meus colegas que comentam o reality show que isso aqui desandou em todos os sentidos. Mesmo assim, eu tenho que concordar com uma manchete que li no USA Today recentemente – “John Legend está a um passo de ganhar”. Apesar dos problemas, é inevitável pensar dessa forma pela performance que Maelyn Jarmon entregou.

Foi uma apresentação linda, poderosa e emocionante de Stay”. A produção caprichou, seja pela banda, pelo figurino, pela maquiagem e cabelo. Enfim, ultimamente eu estou um pouco receoso em afirmar que nasce uma estrela, uma vez que de repente podem fazer uma sequência de Juntos e Shallow Now.

Brincadeiras a parte, acredito ser fundamental torcer e reconhecer que a vitória de Maelyn é a única coisa que pode redimir essa temporada. Então na semana que vem nós conversaremos e cá entre nós, espero que sejam em circunstâncias mais apropriadas.

 

RESULTADO

Contudo, após tudo que aconteceu nas duas últimas semanas, temos os seguintes finalistas: Andrew Sevener (Team Blake), Maelyn Jarmon (Team Legend), Gyth Rigdon (Team Blake) e Dexter Roberts (Team Blake).

Para quem vai sua torcida? Até a final!

 

 

Avatar

Team Mix Reality

#TeamReality no Mix de Séries é responsável pelos realities shows.

No comments

Add yours