The Walking Dead – 5×05 – Self Help

walking-dead-season-5-self-help-abraham-walker
P
ensei em começar essa review com uma boa dose de ódio, mas vou me segurar um pouco. Toda vez que eu vejo a cara do Abraham ou do Eugene, me dá uma grande vontade de xingar. E esse episódio foi todo centrado neles, sendo assim o pior da temporada até aqui, muito pela total falta de interesse que o ruivão e o maluco de mullet despertam. Se não tivesse a presença da Maggie (linda como sempre) e do Glenn, seria um episódio descartável.

Continua após publicidade

Pequena pausa pra exaltarmos a beleza da Lauren Cohan e como é impressionante que mesmo suja e com roupas maltrapilhas, Maggie se mantém linda. Glenn foi o único que se deu bem nesse apocalipse zumbi, já que uma mulher dessas sequer olharia para um cara como ele em uma situação normal. Agora, voltemos para a review. Já aviso que vai ser curta.

Continua após a publicidade

Todo episódio é intercalado com flashbacks da vida do Abraham (quem se importa?), de como sua família o abandonou ao perceber que ele era um doido violento. Sua família foi morta e quando ele estava prestes a se matar, chega o Eugene, dando para ele um novo propósito na vida. No presente, vemos que Maggie e Glenn seguiram sob a liderança do ruivão, como eles prometeram. Em determinado momento, Abraham questiona o japa sobre os motivos dele ter mantido a palavra. Acho que é uma pergunta que todos nós fazemos. Caramba, Glenn, até a família dele o abandonou!

Continua após publicidade

Enfim, todo o episódio é a obsessão de Abraham em chegar logo em Washington para conseguir a cura, seus ataques de raiva, problemas no transporte e zumbis, muitos zumbis. Quando Glenn finalmente começa a questionar a liderança de Abraham, antes que comece uma briga generalizada, Eugene revela que é um charlatão, que toda essa história de cura era mentira e que ele é só um covarde querendo proteção (não precisava ser um gênio para perceber isso). O ruivo então enche Eugene de porrada, e com o barulho que o mentiroso faz ao cair de cara no chão, vou ficar bem surpreso se ele não tiver morrido.

Demorou, mas temos o primeiro erro de The Walking Dead no seu quinto ano. Depois de quatro ótimos episódios, um centrado em Abraham e Eugene não podia ser grande coisa. Mas comemoremos, finalmente esse arco terminou.

Continua após publicidade