The Walking Dead – 6×04 – Here’s Not Here

the-walking-dead-s06e04-foto-02-morgan-660x330

Imagem: The Walking Dead Brasil

Continua após as recomendações

 

The Walking Dead tem a incrível capacidade de nos fazer amar e odiar essa série em questão de minutos, ou melhor, de um episódio para outro. Não que esse último tenha sido totalmente desnecessário, foi bom em alguns momentos. Porém, 60 minutos focado apenas em um personagem, quando se tem outras coisas mais importantes acontecendo, chega ser um teste de paciência. Comparado com os três primeiros episódios dessa temporada, esse sem sombra de dúvidas foi o mais fraco até o momento.

Continua após a publicidade

Eu e o mundo só queremos saber uma coisa: GLENN IS ALIVE OR IS NOT ALIVE? Mas não, eles resolveram nos deixar mais uma semana aflitos e especulando o que aconteceu. É uma pena! Vamos então aos acontecimentos desse episódio.

Começamos com Morgan louco, não dizendo coisa com coisa, após a visita de Rick e Michonne no episódio “Clear”, após vagar de um lado para o outro, “limpando” os lugares dos zumbis e das pessoas. Ele acaba preso na cabana do palhaço Twisty Eastman. Lá ele é alimentado, e aos poucos ambos eles resolvem se abrir, contando um ao outro, como chegaram até ali.

Eastman, que antes do mundo virar esse caos, era um psicólogo de penitenciária e costumava trazer a sanidade para as pessoas, acabou ensinando a Técnica do Uniga Aikidô para Morgan. No maior estilo Karatê Kid, vemos Morgan se aperfeiçoando com o seu cajado. Com isso, Morgan aos poucos vai recuperando sua sanidade. Eastman também acaba dando um livro para Morgan, com o título de “A arte do Amor”, onde ele tenta convencê-lo que toda vida é sagrada, e assim Morgan acaba entrando na Comissão de Direitos Humanos em pleno apocalipse zumbi, cujo o lema é: Toda vida é sagrada, por pior que seja.

Sério, eu tento entender, mas não consigo! Sigo os ensinamentos da professora Carol – que por sinal já está na hora de aparecer novamente –, atire antes, pergunte depois. Infelizmente, virou a guerra do mais forte, não existem mais leis, certo ou errado. É tudo uma questão de sobrevivência.

E isso ficou claro, no fim do episódio, quando descobrimos que Morgan contava a história para um dos Wolves que ele prendeu no episódio “JSS”, na tentativa talvez de sensibilizá-lo, o que de fato não aconteceu. Pelo contrário, ele disse que quando saísse de lá, matará todos, incluindo as crianças. E o que o Morgan fez depois disso? Virou as costas e foi embora. Espero de verdade que ele consiga escapar e matá-lo, mesmo sabendo que isso vai ser difícil, já que ele foi mordido.

Basicamente isso que aconteceu, foi bom entendermos como Morgan chegou a essa ideologia. Mas o que importa mesmo é outra coisa. O próximo episódio focará nas consequências em Alexandria, após o ataque dos Wolves e eu espero que responda a pergunta que não quer calar feita no início dessa review.

 

PS.: Pode trocar a Tabitha pelo Padre Gabriel?