The Walking Dead – 8×01 – Mercy

Imagem: AMC/Divulgação

Não era guerra que vocês queriam? Pois é isso que The Walking Dead entregou já de cara no 100º episódio e início de temporada. Com doses do passado, presente e futuro, tudo já começa com os preparativos para o próximo ataque. Os líderes Rick (Andrew Lincoln), Maggie (Lauren Cohan) e Ezekiel (Khary Payton) fazem um discurso inspirador para as comunidades ali presentes e tudo parece já estar certo. De fato está.

Daryl (Norman Reedus), Carol (Melissa McBride), Tara (Alanna Masterson) e Morgan (Lennie James) estão em outra posição colocando em prática uma outra parte do plano de ataque, trazendo uma interminável horda de Walkers até o Santuário. Parece que o que eles não têm em números comparados ao grupo rival, compensam com estratégia e inteligência.

Continua após a publicidade

Já Negan (Jeffrey Dean Morgan) não parece de fato estar abalado com tudo aquilo que observa do lado de fora da sua comunidade. Ele ainda usa Gregory (Xander Berkeley) para tentar ao menos intimidar os residentes de Hilltop, claro que em vão. Com a liderança de Maggie e o apoio de Jesus (Tom Payne), ninguém ao menos pensa em virar a costas, resultando na quase morte do covarde.

Balas definitivamente não foram economizadas para este ataque e finalmente conseguimos assistir ao Negan literalmente “no chão”, não é? Rick e Cia. destruíram completamente a entrada do Santuário e Daryl fez o favor de trazer a horda diretamente para eles, tirando qualquer resistência que ali existia.

Imagem: Divulgação/AMC

A surpresa maior foi ver o Padre Gabriel (Seth Gilliam) arriscando sua vida ao sair da formação de grupo para proteger a vida de Gregory. No fim, não só ficou para trás como se encontra agora preso junto de Negan. Isso e a cena em que Carl ajuda um estranho nos leva a possível questão da temporada: Ajudar o próximo por simplesmente fazer o bem, é o certo no mundo em que eles vivem?

E, entre os acontecimentos do episódio, tivemos frames de um Rick abalado – provavelmente por ter perdido alguém importante ou ainda, talvez aquele seja o final da guerra -, e cenas após o salto temporal com um Rick mais velho, usando bengala (quem lê a HQ já sabe o que acontece) e mostrando o que houve com Michonne, Carl, Judith e com a comunidade de Alexandria. Tudo para nos trazer mais hype, claro.

O fato é que, para a estreia da temporada e mais importante, para o episódio de número 100, não foi entregue um conteúdo forte e poderoso como deveria. Foi um episódio incrível, com o desenvolvimento de personagens, ação e até muitas linhas temporais, mas não espetacular como já aconteceu antes. Lembra de No Sanctuary, quando Carol explode Terminus e acontece aquela destruição em massa por Rick e seu grupo? Aquele episódio foi de tirar o fôlego, então queríamos no mínimo algo assim para esse.

Confira a promo do próximo episódio que, ao que tudo indica, perderemos alguém importante. Nos diga também o que você achou da volta de The Walking Dead!

Avatar

Rodrigo Sodre

Rodrigo é um rapaz que cresceu, mas manteve todas as alegrias da infância consigo. Aos 25 anos, é formado em Jornalismo e joga videogame desde quando usava fraldas. Apaixonado por zumbis, começou a se interessar pelo gênero quando viu a primeira intro de Resident Evil 2. Hoje é fã fiel de The Walking Dead e continua jogando, lendo, vendo filmes e séries.

2 comments

Add yours
  1. Avatar
    Wellington Torres 24 outubro, 2017 at 17:34 Responder

    Infelizmente minha constatação é que TWD jamais nos entregará episódios como o que você citou. Essa estreia foi ótima, mas dificilmente vai superar nossas expectativas. Parabéns pela review!!!

  2. Avatar
    Bruno D Rangel 27 outubro, 2017 at 10:04 Responder

    Eu me sinto um imbecil por continuar assistindo isso.

    Nada do que acontece faz sentido!!! Todos ali são exímios atiradores. Negan (e todos que têm alguma influência naquele grupo) fica com aquele discurso chato por sei lá quanto tempo e nenhum deles dá um tiro, pra depois gastarem toda a munição em VIDROS!

    Tá difícil

Post a new comment