The Walking Dead – 8×03 – Monsters

Imagem: Divulgação/AMC

Se você achou que a volta de Morales (Juan Gabriel Pareja) traria consequências pesadas na vida de Rick (Andrew Lincoln), certamente caiu da cadeira com o fim rápido do personagem neste último episódio.

Durante a discussão, eles contam brevemente o que passaram ao longo dos anos separados e Morales diz que sua família nunca chegou ao destino que queriam. Logo, o rapaz mostra sua lealdade se autoproclamando “Negan”. Antes mesmo que ele possa falar algo a mais, Daryl (Norman Reedus) acaba com o rapaz sem dó nem piedade, ao contrário do líder de Alexandria que ainda pensou em poupar a vida do conhecido.

Em pouco tempo, os dois ficam encurralados por Salvadores mas são salvos pelo grupo liderado por Aaron (Ross Marquand). E eis aqui uma das perdas do episódio: Após ser baleado, Eric (Jordan Woods-Robinson) é deixado em uma árvore e diz para Aaron voltar e vencer a guerra. No fim, o rapaz já está morto e vagando como um walker. Eric não era um personagem importante para a trama, mas ver o sofrimento de seu marido foi certamente de partir o coração. Ele decide voltar a Hilltop, mas leva a pequena Gracie – a bebezinha que Rick encontrou no último episódio – junto consigo.

Continua após a publicidade

Maggie (Lauren Cohan) deu as caras no episódio, pois decidiu confrontar Gregory (Xander Berkeley) que voltou com o rabo entre as pernas após ser literalmente chutado do Santuário. Ele diz que está arrependido e só fez aquilo a mando de Negan (Jeffrey Dean Morgan) e a viúva decide dar um voto de confiança. Momentos depois, recebe Jesus (Tom Payne), Morgan (Lennie James), Tara (Alanna Masterson) e os Salvadores reféns.

Imagem: Divulgação/AMC

A coisa mais “desnecessária” para a trama no momento certamente é a discussão se devem ou não poupar a vida do inimigo. Em meio à guerra, após uma temporada inteira de preparação e sofrimento, é sério que vão colocar o Jesus para trazer – mais uma vez – esta questão? Ele e Morgan partem para a briga na floresta após alguns Salvadores tentarem escapar. Enquanto um quer acabar com a vida de todos os inimigos, o outro o impede e tenta persuadir sua cabeça. Não precisamos voltar a este ponto, até porque sabemos que não existe uma conclusão para ele.

O único grupo que parece ter uma boa estratégia e sucesso em sua missão é o Reino, liderados por Ezekiel (Khary Payton) e Carol (Melissa McBride). Conseguiram dizimar dezenas de Salvadores ao longo do caminho e se preparavam para entrar em um dos postos avançados. A nossa rainha do fogo vai na frente e todos ficam pelo campo por um tempo. O fato é que estamos falando de The Walking Dead, é claro que nenhum grupo terá 100% de sucesso no que fizerem, certo? Rick e Daryl descobrem que as armas que buscavam foram transferidas justamente para o complexo onde o Reino se localizava. Quando o rei percebeu, os tiros já haviam derrubado boa parte dos soldados nos últimos segundos do episódio.

Agora fica a tristeza passageira pela morte de Eric e a grande angústia pelo o que está por vir para Carol no próximo episódio. O que nos faz analisar um ponto importante: Por que não sentimos muita pena pela morte do amor de Aaron, mas basta Carol estar em risco para ficarmos desesperados? O meu palpite é a forma como são desenvolvidos os personagens. Se tivessem dado um bom aprofundamento no relacionamento dos dois rapazes assim como foram desenvolvidos os relacionamentos da mãe com sua filha, o marido abusivo e, claro, Daryl, teríamos derrubado boas lágrimas pela perda de hoje.

E você, concorda? Clica no vídeo abaixo e já se prepare para o que está por vir! Não é coisa boa! #Carolnãomorra

 

Avatar

Rodrigo Sodre

Rodrigo é um rapaz que cresceu, mas manteve todas as alegrias da infância consigo. Aos 25 anos, é formado em Jornalismo e joga videogame desde quando usava fraldas. Apaixonado por zumbis, começou a se interessar pelo gênero quando viu a primeira intro de Resident Evil 2. Hoje é fã fiel de The Walking Dead e continua jogando, lendo, vendo filmes e séries.

2 comments

Add yours
    • Avatar
      Rodrigo Sodré 13 novembro, 2017 at 02:13 Responder

      Boa pergunta. É isso o que eu digo quando falo de “desenvolvimento”. Pra fazer um personagem ser bom não precisa necessariamente deixar o outro de lado.

      Mas no caso da Michonne acho que é mais por causa do envolvimento da atriz com o filme do Pantera Negra.

Post a new comment