The X Factor UK – 14×01/02 – Auditions

IT’S TIME TO FACE THE MUSIC!

Continua após as recomendações

E começooouu!!! O melhor reality musical de todos iniciou sua 14ª temporada com a mesma bancada babado do ano passado e com audições lacradoras e inesquecíveis – além daquelas piadas prontas que sempre temos que aturar, para os que gostam, joke acts não faltam.

Mas vamos ao que interessa, então?

Continua após a publicidade

 

PERFORMANCES

Rak-Su – “Señorita / I’m Feeling You”

Carol: Simon realmente manja muito e pediu para eles entrarem com outra música para tentar salvar a audição, e melhorou. Acredito que seria um grupo legal, se bem orientado. Chegar com canção original não é para qualquer um!

Edu: Olha, eles não empolgaram tanto na primeira canção, e achei mega coerente Simon pedir para eles cantarem outra canção. Os rapazes vieram com uma canção própria, e sei lá, tipo até mostraram ter talento, mas não me convenceu por completo ainda. Espero ver uma evolução melhor nas fases seguintes, e quem sabe me empolgar mais.

Let: Apenas que quero essa música no Spotify para onteeem!!! Eu amei a segunda música, amei o ritmo, amei o quarteto formado por “gente de verdade”, nada dos gurizotes arrumadinhos que sempre aparecem no programa. Vida longa ao grupo!

Luke: Já tinha visto uma parte da audição naquela preview que soltaram na semana passada, mas agora preciso dizer que gostei ainda mais! Curti muito o estilo dos meninos, e acho que eles têm tudo pra se dar muito bem na competição. Ansioso pela próxima performance!

 

Sam Black – “Runaround Sue”

Carol: Eu imagino ele com um violão, fazendo um acústico e só. Contudo devo admitir que ele é bem afinado.

Edu: Essa vibe toda engomadinho retrô me incomodou um pouco, e francamente não achei a performance dele tudo isso.

Let: Faltou personalidade, mesmo com uma voz tão boa. Ele precisa saber que não só um rostinho (bem) bonito e uma boa voz que seguram alguém no programa, precisa de um estilo. Por enquanto tá dispensável.

Luke: Pra mim ele já chegou querendo fazer o Olly Murs, e embora tenha sim uma ótima voz, não me ganhou de primeiro. Acho que precisa tentar encontrar seu próprio estilo, pra conseguir sobreviver ali.

 

Kayleigh Taylor – “My Immortal”

https://www.youtube.com/watch?v=1iwSCz7ronU

Carol: Alcançou as notas mais altas com facilidade, sendo essa música uma das mais difíceis de se cantar com naturalidade, e ela fez. Emocionada, mas pé no chão, gostei dela.

Edu: Estou boquiaberto. Eu jurava que Kayleigh seria mais uma joke act, e paguei minha língua bonito. Ela veio com uma das minhas músicas prediletas da vida, e soube cantar com sentimento, vindo do fundo da alma. Amei sua sinceridade, a forma como conduziu a tudo. Teve algumas falhas de leve, claro, mas eu tenho certeza que podemos ainda nos surpreender com a candidata. AMEI!

Let: Eu vou falar uma coisa que pode me fazer ser odiada, mas essa música é fácil de cantar (para quem já tem uma boa voz, claro), e por ser fácil, Kayleigh ainda não me convenceu, até porque ela “fugiu” das partes mais altas da música. Mas tô aqui torcendo para ela arrasar ainda mais na próxima.

Luke: Só pelo fato da Kayleigh ter cantado Evanescente ela me ganhou por completo, porque gente, essa banda faz parte da minha vida e ponto final. Aí, a guria ainda me veio com uma baita voz e faz uma audição maravilhosa de assistir. Fiquei aqui impressionado com o talento dela e pedindo por mais! Agora aquela tatuagem com o nome do Simon foi meio bizarro, hein?! Rs

 

Elisangela – “Shape Of You”

Carol: Ela confundiu a audição, HAHAHAHA… estou morrendo aqui. Ela com certeza tem o X Factor, mas não com sua voz.

Edu: EU TÔ MORRENDO COM A CARA DE SIMON! Elisangela é uma boa performer, mas não é alguém que vai muito longe na competição, a não ser que possa surpreender com algum outro lado seu. O engraçado disso tudo, é que ela representou o Brasil da forma como os gringos veem nós lá fora, e isso não me agradou tanto assim. Ela é lindíssima, claro, mas teria outra forma de convencer os jurados.

Let: A nossa Inês Brasil tipo exportação não canta nada – e até achei sem fôlego para uma personal trainer, hein! Mas confesso que tô ansiosa para ver mais apresentações dela.

Luke: Mas gente, eu ainda tô rindo aqui com essa guria deixando o Simon boquiaberto. Ela canta bem? Não consegui definir minha opinião quanto a isso durante a performance, mas ela tem um baita corpo, e conseguiu a chance de se apresentar mais uma vez.

 

Holly Tandy – “If I Ain’t Got You”

Carol: Ela tem o pacote, voz, simpatia, leveza e beleza. Fiquei impressionada, melhor audição até agora com certeza. Agudos, graves, tudo no lugar certo.

Edu: Amo essa música, e fiquei bem surpreso. Holly tem um talento imensurável, e com apenas 15 anos já humilha muita gente veterana. Ela tem muito potencial para ir longe na disputa, e espero que se ela chegar até os live shows, que Sharon faça um trabalho espetacular, pois se isso acontecer ela terá chances de chegar até a final, ou até mesmo ser vencedora.

Let: Holly tem tanta voz, que precisa até se controlar um pouco, amei Nicole ajudando a menina a “esconder o ouro” um pouco. Tenho certeza, podem anotar, que estamos vendo a primeira apresentação de uma grandíssima artista britânica, ela certamente não se limitará ao The X Factor.

Luke: Quinze anos e com tudo isso de voz, gente? Holly me deixou bem de cara aqui, e foi meio difícil não se emocionar junto vendo aquele vovô todo choroso, assistindo a neta cantar. Deu pra ficar bem empolgado com a participação dela na competição, porque com essa voz tem tudo para render várias performances explosivas.

 

Gracie Davies – “Roots”

Carol: Nas primeiras palavras da música já amei a voz dela, um tom difícil de encontrar, tem uma identidade ali. A pessoa também é bem iluminada, ótima energia, estou confiando na Gracie longe, grande talento.

Edu: O legal desse ano, mais que nunca, eles priorizarem as canções originais dos candidatos, é ver os incríveis talentos como um todo. Gracie conseguiu emocionar com essa música linda, foi de arrepiar. Estou até agora tentando procurar adjetivos para qualificar esse número incrível, e até agora não consegui encontrar nada. Tive que assistir mais de uma vez, e me deixou totalmente comovido aqui.

Let: É compositora, é dona de uma voz incrível, é linda, é apaixonada, já sou Team Grace, rainha da temporada. Por favor, coloquem essa música no Spotify também? Obrigada!

Luke: Minha gente, preciso dizer que já estou apaixonado pela Gracie de todas as maneiras possíveis. Que voz linda e deliciosa de ouvir, e que baita música é essa? Me surpreendeu de todas as maneiras possíveis e me fez voltar pra assistir a audição novamente. Maravilhosa!

 

Lloyd Macey – “Lay Me Down”

Carol: Que vózinha fofa geeeeente! Faltou ele se colocar na música, canta bem, mas não foi nada além do normal com essa song choice. Entretanto acredito que ele tenha potencial com outras escolhas de música.

Edu: Ai gente, morri de amores com a avó de Lloyd assistindo à audição com os jurados. Já a quero como jurada fixa, fica a dica. Sobre a performance, ele até canta bem, tem uma voz equilibrada, e que soube casar perfeitamente com a canção. O problema de Lloyd é sua falta de expressão, não soube demonstrar emoção alguma enquanto cantava, e já temos o primeiro suflê de chuchu da temporada.

Let: Me julguem, mas eu não gostei. A música é ótima mas já encheu, e a voz dele é boa mas tá faltando alguma coisa. Até a próxima!

Luke: Pera gente, como faz pra ir dar uma abraço naquela vozinha maravilhosa? Eu quero! Quanto ao Lloyd, o rapaz realmente tem uma baita voz e surpreendeu demais com essa audição. Não é uma música fácil de cantar, e ele conseguiu surpreender demais ali.

 

Georgina Panton – “Love On The Brain”

Carol: Ela precisa investir na voz e diminuir o act, essa música requer um requinte. Mas baita vozeirão hein mulher, só não precisa fazer essas firulas toda hora, às vezes simplicidade é tudo.

Edu: Adorei Georgina por sua espontaneidade, mas né… “Love On The Brain” é uma música gigantesca, e ela não soube ter o controle exato para tal. Como meu amigo e parceiro de The Voice, Luke Franco, costuma dizer, a candidata é um diamante bruto pronto para ser lapidado. Talvez possamos ver algo extraordinário vindo dela, e nos surpreender bastante ainda, ou não.

Let: O problema é que ela cantou a música inteira um tom acima, ou dois, ou três. Ficou ó, bizarro! Ela até sabe cantar, mas precisa estudar muuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuuito.

Luke: Gente, eu fiquei aqui querendo saber se a guria tinha errado o caminho do hospício e entrou enganada ali gritando daquele jeito. Aí ela começou a cantar, e mostrou realmente ter talento, até porque essa música da RiRi não é das mais fáceis, e ela mandou bem, embora ainda tenha achado um pouco desnecessário alguns exageros que fez. Vamos ver como vai se sair na competição.

 

Nicole Caldwell – “Purple Rain”

Carol: Eu achei que ela estava passando mal durante toda a música, me pareceu extremamente forçado, socorro. Inegável o alcance vocal, talvez ela só precisa de uma acalmada.

Edu: Apesar de todo o nervosismo, Nicole mostrou-se ter uma habilidade vocal incrível. Essa voz rouca dela me encantou, e músicas grandes assim são ideais para o timbre dela. Fiquei impressionado como a candidata alcançou com tanta naturalidade as notas mais altas, porém em alguns momentos rolaram alguns exageros, mas nada demais.

Let: Isso aqui foi como se nós estivéssemos vendo uma Janis Joplin cantando Prince, foi sofrido principalmente porque ela perdia o timing da música o tempo todo. Tomara que seja melhor no futuro.

Luke: Gostei da Nicole, mas ainda acho que ela não mostrou realmente seu potencial com essa audição. Ela tem uma voz bem interessante, mas vai precisar encontrar uma maneira de controlar aquele nervosismo todo, se não roda muito em breve.

 

Shanaya Atkinson-Jones – “Say Something”

Carol: Que lindaaaa! Belíssima escolha de música, só precisa cantar mais para a gente, menos para dentro. Nervosismo totalmente compreensível, mas incrivelmente talentosa. A história dela colocou a cerejinha no bolo, bolinho bem recheado de sucesso. Go Girls!!!

Edu: Por histórias e candidatos como Shanaya, que eu ainda assisto a programas de talentos como esse. Que apresentação, meus amigos, estou boquiaberto até agora. Ela simplesmente abriu o coração, e soube transmitir isso na medida certa e com uma potência vocal impressionante. Amei, e não foi pouco. Pelo jeito a categoria girls promete vir com tudo esse ano.

Let: Começa que eu fiquei impressionada com a beleza dela, e depois com a voz, aliás, tô no chão até agora. Diva sim ou com certeza? Assim como todo mundo, tô emocionada aqui. Ela cantou do jeitinho dela, e pegou esse grande clássico dos realities e colocou sua identidade ali. Foi incrível!

Luke: Por aqui num ta nada bem depois dessa audição e já adianto que Shanaya é minha mais nova paixão. Que voz meus amigos, que apresentação profunda e emocionante! Foi mais ou menos o que o Simon disse, sobre ela pegar uma música que é bem conhecida e ainda assim parecer que era a primeira vez que estava ouvindo, de tão maravilhosa que foi. Impossível não se emocionar com a audição!

Ufa! O que vocês acharam da primeira semana de audições do TXF? Nós amamos, comentem muito por aqui.

Avatar

Team Mix Reality

#TeamReality no Mix de Séries é responsável pelos realities shows.

No comments

Add yours