Na 15ª temporada, The X Factor voltou com tudo e emocionou

Imagem: The X Factor – Divulgação

Reality é transmitido no Brasil pelo Canal Sony

Olar, amigos! Adivinha quem voltou?

Isso mesmo, o nosso reality musical favorito, The X Factor retornou com tudo. A décima quinta temporada vem com novidades na bancada, com Simon acompanhado de Robbie Williams, Ayda Field (a única mulher da bancada) e Louis Tomlinson, pupilo de Simon.

Durante a temporada a nossa amada Sharon Osbourne também aparecerá, e com isso também contaremos com um quinto jurado na nossa bancada, nosso editor que assume a faceta de Andy Osbourne. A dinâmica este ano, portanto, promete ser um pouco diferente: primeiro as audições, depois o desafio das seis cadeiras e por último A Casa dos Jurados, antes de irmos para os shows ao vivo.

Continua após a publicidade

Bom, vamos ver como foi a estreia? Ah, e você confere os programas todas as quartas e quintas, às 23h, pelo Canal Sony.

It’s time to face the music! 

PRIMEIRO DIA 

No Labels – “Suit & Tie”

Carol: Comecei a rir já nos primeiros passinhos, pelo jeito teremos uma temporada bem piada. Se bem que achei o Robbie todo sério, não será mais particularidade somente do Simon. Bom garotos, não deu né.

Edu: Temporada já começando com joke acts? Ai pra quê? Pelo menos eles têm sincronia na coreografia.

Let: Ai que preguiçaaaa! Nem vou comentar, sorry!

Luke: Nossa gente, sacanagem abrir a temporada com uma bomba dessa. Antes de começarem cantar eu até acreditei que poderia ser coisa boa, mas bastou as primeiras palavras pra perceber o contrário.

Andy Osbourne: Sempre quis comentar o X Factor para dizer, “isso parece um elefante caindo de paraquedas, pedindo ajuda”. Muito boring. Fora que estavam completamente desafinados. Próximo.

 

Danny Tetley – “And I Am Telling You I’m Not Going”

Carol: Não dava nada por ele quando ele estava falando, quando ele canta ele mostra tudo o que ele sabe, e demonstra uma paixão profunda pela música. Sim querido, gratidão pela persistência, 17 anos depois, SIM!

Edu: Já estava crente que seria outro joke act, mas me surpreendi por demais. Gente, sério, o que foi aquilo? Fiquei mega desidratado com essa audição. Que voz, que escolha musical impressionante. Danny já se tornou um dos meus favoritos disparado, isso é fato!

Let: ISSO É THE X FACTOR! Fazer a gente calar a boca com uma apresentação gigantesca, monstruosa, maravilhosa. Adorei a voz de Danny, adorei a empolgação, a escolha musical, a emoção, adorei tudo. Já tem minha torcida!

Luke: Gostei de toda aquela empolgação do cara, chegou literalmente querendo animar todo mundo e no final das contas entregou uma ótima audição. Vou mentir se dizer que fiquei com a mesma empolgação do pessoal lá, mas realmente achei que ele teve seu momento e mereceu demais seguir pra próxima fase.

Andy Osbourne: Não vou mentir: eu não achei lá essas coisas. Foi legal ver ele voltar, depois de tantos anos, correndo atrás do sonho. Mas não levei muita fé não. Me soou um pouco forçado. Vamos ver se ele surpreende na próxima fase.

 

Misunderstood – “Juicy Fruit”

Carol: Fiquei com medo dessas pessoas cantando sobre partes do corpo e partes de frutas, enfim, senti uma ascendência brasileira hahahaha mas são preparados, performers, enérgicos, e mandam bem no hip hop!

Edu: Foi uma apresentação ok, e já dá pra ver que eles vão representar a categoria Groups por um bom tempo. Quem sabe até chegar à final, não é mesmo?

Let: Odiei a música, mas gostei muito deles, das vozes e da presença de palco. Têm potencial para muita coisa boa durante a temporada.

Luke: Ah, aqui eu já fiquei foi com vontade levantar e sair dançando junto com a dupla, porque gente, curti demais da conta. Achei bem original, sem contar que curti bastante a música e acredito firme que vão conquistar geral.

Andy Osbourne: X Factor purinho, essa dupla. A letra e a música não fazem lá muito sentido, mas quem disse que precisa? Fiquei com vontade de dançar. Tem um quê de anos 1990, mas com uma roupagem atual. Curti. Já quero eles detonando na próxima fase.

Continua após a publicidade

Molly Scott – “It’s A Man’s Man’s Man’s World”

Carol: Baita voz, atitude, porém o look não combina com a música. Eu sei, parece um comentário fútil, mas acredito que um X Factor precisa ter coerência, e eles só ganham isso com experiência. Se eu fosse dizer qual música ela iria cantar pelo look e atitude, jamais diria essa.

Edu: Apesar da música batida, Molly surpreendeu. Vi uma vibe bem Louisa na garota, mas depois concordei com Louis. Ela tem também aquele “Q” de minha rainha Xtina, e com certeza ela tem tudo pra surpreender ainda na disputa. Atento e ansioso por seus próximos passos.

Let: Eita, agora sim, que vozeirão! Concordo coma música batida, não deveriam mais deixar cantar, sinceramente, tá enchendo. Fora isso, Molly arrasou em todos os quesitos, prevejo grandes apresentações dessa menina.

Luke: Gostei da Molly, não estava esperando que ela fosse dar conta do recado, mas particularmente achei que mandou muito bem. Vai ter que tomar um pouco mais de cuidado com as escolhas musicais mais a frente, mas a primeira impressão foi muito boa.

Andy Osbourne: As vezes é preciso ter um combo. Apesar de jovem, ela tem potencial. Já quero uma girl band.

 

Ross Alexander – “Doctor Doctor”

Carol: Eu acho que eles pagam esses animadores de intervalo.

Edu: Ai, quem te chamou? Adeus!

Let: Sério, qual a necessidade disso? Por que liberam essas coisas?

Luke: Que medo gente!

Andy Osbourne: Essa audição tomou preciosos 2 minutos que nunca mais terei de volta. Próximo.

 

Livia & The Elementals – “Natural High”

Carol: Parecia um ritual, mas o melhor foi o Robbie dizendo Cirque-de-No-Way

Edu: Olha, tá difícil!

Let: Eu não entendi muito direito esse ritual todo, que palhaçada.

Luke: Já ta virando piada esse negócio.

Andy Osbourne: Imagino que essa apresentação seria algo como se Madonna tivesse pego uma gripe suína, e perdido todo seu talento, e então fosse se apresentar num ritual de Cabala. What a fuck

 

Janice Robinson – “Dreamer”

Carol: Já está pronta né, muito energia boa essa mulher, som já conhecido anos atrás, e voltou para sua segunda chance. Todo o potencial, dona dos agudos!

Edu: MARAVILHOSA! Janice tem aquele potencial de diva, já impressionou logo de primeira. Sinceramente não sei se ela vai muito longe, mas de primeiro instante gostei do que vi. Algo me diz que ela poderá chegar até a Judge’s House, estourando. Posso estar errado.

Let: MEU DEUS EU ESTOU MORTA NO CHÃO COM ESSA DIVA! Que vozeirão. Finalmente voltaram as boas apresentações, porque depois de Danny e Molly só Janice, né!

Luke: Opa, de longe a pessoa que mais me empolgou nessa premiere. Curti demais toda a energia da Janice e aquele vozeirão maravilhoso! Sem sombra de dúvidas me deixou com muita vontade de mais.

Andy Osbourne: Sem dúvidas, a melhor dessa leva. Já nasceu pronta. E com um hit desse, por favor. Já quero ela dominando as próximas fases.

 

Andy Hofton – “Castle Of Love” / “Angels”

Carol: Eu AMO ESSA MÚSICA! Ele pode fazer cover do Robbie já, adorei. Ok, ele não passa muito do ok, mas o conjunto do act foi ótimo. E parabéns X Factor por voltar as audições dessa forma, muito mais caloroso.

Edu: Pensei que Andy seria mais um joke act, quando me surpreendi igual aconteceu com Danny. Na hora que ele cantou “Angel”, e ainda junto com Robbie, nem sabia o que dizer. Me arrepiei todo, pois amo essa música de uma forma única e me emociono sempre que a ouço. Não vejo muito futuro em Andy na disputa, mas mereceu ter passado.

Let: Detestei. Na primeira música foi “mão pra cima” o tempo inteiro, na segunda ele até cantou bem, mas só passou mesmo por pena, zero potencial, né gente! Ai parem de dar chance para piadas.

Luke: Pelo menos deu pra encerrar essa estreia um pouco melhor né? Porque convenhamos que boa parte das audições dessa primeira noite deixaram a desejar e Andy cantando com o Robbie deu uma certa empolgada aqui. Não que eu tenha achado que o cara tem uma voz incrível e tudo mais, mas a maneira que a audição se desenvolveu deu gosto de assistir.

Andy Osbourne: Não gostei. Achei tudo muito forçado. Eu amo essa música, mas achei que o Robbie parecia jurado do The Voice, querendo aparecer mais. Acho que Andy não vai longe.

 

SEGUNDO DIA

Olatunji Yearwood – “Bodyline” (Original song)

Carol: Gostei, achei animado, porém ele está a um passo do ridículo. Na dose certa e com o estímulo correto ele pode continuar. Às vezes tenho a impressão que alguns vem ali só pra dar aquele boom na carreira de youtuber. Realmente ele manda bem, continue assim.

Edu: Ai, não me conquistou não. É bem comercial até, mas pra mim não merece ir muito longe na disputa. Desculpa aí, galera.

Let: Me diverti, mas não sei realmente se ele é cantor, sei que é um performer.  Ok que é música original, mas nem letra tinha. Sei lá!

Luke: Gente, esse cara me fez rir demais da audição. Animado pra caramba e soube levantar a galera no momento que colocou o pé no palco. No quesito canto deixou a desejar, mas estaria mentindo se dissesse que não torci pra passar.

Andy Osbourne: Uma das audições que mais gostei nessa leva. Ele tem carisma, e as vezes é preciso isso.

 

Brendan Murray – “We Don’t Have to Take Our Clothes Off” / “Woman’s Work”

Carol: Ele tem uma voz única, é afinado pra caramba. E acho que ele levou numa boa até demais ter que aprender outra música porque o Simon pediu. Mas realmente funcionou, e no final, ah, o final, ele não ganhou 4 SIMs, ele ganhou 4 aplausos de pé.

Edu: Ai que ranço. Sei que vou ser odiado provavelmente, mas pra mim lembrou a voz do Justin Bieber no começo da carreira. Me incomodou, mas não se foi isso ou a insistência deles de fazer o garoto acontecer. Achei desnecessário e não sei se vai longe na disputa. #PAZ

Let: Brendan é um achado. Que voz maravilhosa e diferente, homem que vai pelos falsetes arrasa, e ele tem muuuuita chance de até levar a temporada. Também amei Simon nesse papel de coach e não só o chato de plantão.

Luke: Eita nós, num estava esperando essa voz sair do guri. A primeira música é maravilhosa, porém erradíssima pra ele e ainda assim acho que deram barda demais com aquele tanto chance. Mas enfim… pelo menos depois (de um certo tempo) ele acabou conseguindo cantar, com a letra na mão, claro e ainda foi aplaudido em pé pelos jurados. Muito barulho pra pouca coisa? Sim, mas vamos ver até onde ele chega.

Andy Osbourne: Acho que o legal do X Factor é que eles enxergam potencial e se propõem a trabalhar em um act. Por isso pra mim esse é o melhor reality. Eu não gostei muito do Brendan, achei a voz meio chatinha, a situação toda dele voltar e voltar meio forçada, mas a situação como um todo ganhou pontos comigo. Acho legal eles fazerem isso e espero que ele evolua para a próxima etapa. A nota que ele atinge, mostra que tem potencial.

 

Marc Higgins – “Careless Whisper”

Carol: O bombeiro tentou gente. Já passaram piores, confesso. Mas realmente não adianta colocar para frente se não passa nas outras etapas.

Edu: Next!

Let: É só gostoso e ele sabe que é só isso, ou não teria ido de blusa branca dobrada nos músculos.

Luke: Num lembro dele quando estava num grupo em 2010 e minutos depois da audição acabei por esquecer novamente.

Andy Osbourne: Achei eles meio duro com o rapaz. Fiquei com pena. Mas ele realmente não é bom.

 

Jacqueline Faye – “You’re My World”

Carol: Que fofíssima, quero apertar. E vamos combinar, canta muuuuito. Com as escolhas certas ela pode ir longe com essa afinação, graciosidade e já conquistou o público né.

Edu: Quero guardar Jacqueline num potinho, é possível? Gente, eu amei sua performance, foi tudo lindo e doce. Estou apaixonado aqui por ela, e espero que tenha vida longa na disputa.

Let: PARA TUDO, TÔ APAIXONADA! Jaqueline é uma pessoa maravilhosa, dona de uma voz poderosa que ficou guardada muito tempo, que baita história para um programa que se apoia muito na emoção, na conquista do público. Jaqueline tem tudo para ser queridinha da temporada, pelo menos minha queridinha já é.

Luke: Ah gente, eu já estava até criticando a coitada quando subiu no palco, mas sério, passou alguns segundos pra ficar todo derretido aqui por ela. Mandou super bem, crescendo com a música e mostrando que tem sim potencial.

Andy Osbourne: Amei. Ela é uma fofa, demais. Estou torcendo por ela.

Continua após a publicidade

Anthony Russell –  “Wake Me Up”

Carol: Rostinho conhecido dos técnicos, parece que ano passado ele foi pego com drogas e ele sumiu antes do Judges Houses. Segundo Simon, Louis contatou Russell, proporcionou a ajuda necessária, e ELE VOLTOU. Cara, emoooocionante. A música já diz muito, considerando a recente perda do Avicii. Todos querendo chorar. Um batalhador, uma história linda, amor pela música. Enfim, só assistindo…ele tem um sotaque muito legal, e canta muito, bem declarado. Futuro de sucesso para ele.

Edu: ELE VOLTOU! Eu sempre gostei de Anthony, e sinceramente fiquei bem chateado dele não ter seguido em frente, por conta de seus problemas. Essa está sendo sua redenção, e que escolha acertada. Ele conseguiu dar uma roupagem diferente a essa música de Avicii, que combinou perfeitamente com seu momento. Foi lindo, foi emocionante, chorei muito vendo. Louis fará um incrível trabalho com o rapaz, e estou torcendo para que ele vá muito longe na disputa, chegando com facilidade aos live shows. Só de comentar, já me deu vontade de chorar de novo.

Let: Deu para sentir como ele estava tenso, com medo. Música bem representativa para alguém como Anthony. Foi lindo, emocionante, e tô torcendo para que, dessa vez, dê tudo certo para ele. Arrasa!

Luke: Desse eu lembro bem e tipo, sem sombra de dúvidas fez em voltar pro programa. Definitivamente fez uma audição melhor que da outra temporada e me emocionou pra caramba aqui. Bem bacana a história dele com o Louis, impossível não acabar se emocionando junto. Que dessa vez ele vá longe no programa, porque realmente mereceu a vaga.

Andy Osbourne: Que audição incrível. Eu gostei muito dele, desde a temporada passada. Acho que isso tudo é sinônimo de superação. Espero que, dessa vez, ele vá longe na competição porque ele merece.

E então, migos, o que vocês acharam desse início de temporada?

Você confere nossos comentários semanalmente aqui no Mix, todos os sábados. Até a próxima…

Avatar

Team Mix Reality

#TeamReality no Mix de Séries é responsável pelos realities shows.

No comments

Add yours