Arquivo X – 10×01 – My Struggle

Arquivo X

Imagem: Teleseries

 

O retorno de Arquivo X pode não ter agradado muitos, gerando uma crítica e nota não correspondentes ao sentimento ao ver o episódio, especialmente os que não viram a série inteira e não conseguiram pegar as inúmeras referências e reviravoltas mas, definitivamente foi o que Chris Carter havia prometido para a première e muito mais – e nesse muito mais um ponto especial para o orçamento da FOX e o avanço nos efeitos especiais, afinal quem viu o piloto de Arquivo X, sabe que a jornada foi dura -, com boas surpresas que mostram que os escritores “ressucitaram” com maestria ótimas coisas da série antiga.

A primeira surpresa, creio que fora os flashbacks com a história do médico, que veríamos como amigo de Mulder, provando que Roswell sempre foi uma fachada para algo maior e que Mulder nunca realmente “largou” as conspirações, nem quando não trabalhava mais no FBI.

Continua após a publicidade

Imagem: Arquivo Pessoal

Imagem: Arquivo Pessoal

Com história base tivemos Mulder e Scully mais uma vez de cara com relatos de abduções, experimentações e o fenômeno alien, ou assim acreditávamos ser. Como parte da dúvida que Mulder foi posto em cheque antes, nesse episódio, vimos que a dúvida permanece e os argumentos para isso também. Quando Sveta decidiu contar a verdade e de repente sumiu, junto com o sumiço de O’Malley e todo seu trabalho, ficou claro que algo forte havia se envolvido. Outro ponto é como Tad O’Malley foi fiel ao que prometeu ser nas divulgações sobre o episódio, um conspiracionista de primeira, quase enganando Mulder. O que realmente não esperava era o envolvimento dele ser mais profundo e ele estar do outro lado do jogo, como acredito ter ficado evidente com o sumiço simples dele e com o que Mulder contou a Scully sobre “Síndrome de Vênus” – algo que envolve acreditar na sexta extinção da raça humana.

Nossos personagens amados não deixaram a desejar, mostraram as mesclas do muito tempo que se passou desde o começo da série e dessas conspirações até hoje em dia, referências a coisas do cotidiano, que naquela época nem era imaginadas, apareceram em todos os momentos, dando um toque de doce-amarga idade a quem viu a série na época, e até aos próprios personagens. Scully parece uma versão renovada da mesma cientista cética e não impressionável até mesmo quando Sveta prova mais de uma vez ter algo de DNA alien em si, tanto por revelar sobre Scully como pelos exames de sangue. O que definitivamente chama atenção é a maneira calma como ela entrega a notícia a Mulder, de também possuir DNA alien mas ao mesmo tempo, ela retrata algo que nunca mudou entre os dois, compreensão, ajuda mútua e busca pela famosa verdade. De final, temos duas pessoas uma delas que sempre apoiou tanto Mulder e Scully como os Arquivos X, garantindo que passasse anos sem ser promovido de diretor assistente no FBI. Skinner continua o mesmo, mostrando os limites e a realidade para Mulder e ainda provando o quanto leal é. Já a segunda pessoa, não precisou de entrada triunfal, nem citações, só o fato de estar vivo já foi um suficiente, isso e ainda ter contatos no FBI e anunciar a abertura dos Arquivos X, com parte do rosto deformado e soltando fumaça pelo buraco de sua traqueostomia…

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.