This is Us – 1×15 – Jack Pearson’s Son

Imagem: Arquivo Pessoal/Rodrigo Chechi
Imagem: Arquivo Pessoal/Rodrigo Chechi

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

Começarei a review desse episódio com o famoso ditado popular Filho de peixe, peixinho é. Guardem ele, pois voltarei nele ao final dessa resenha.

Continua após a publicidade

A bruxa estava solta nesse episódio, o caos estava rondando nossa querida família e parecia que tudo iria acabar em merda… Preparem o coração e vamos lá!

Continua após publicidade

Pensei que NUNCA iria falar isso, mas o Jack foi muito babaca nesse episódio. Diria que até um pouco machista em relação à Rebecca. O lado bom da série explorar essa atitude dele e a pequena briga que tiveram por causa da turnê deixa a relação do casal ainda mais real mostrando para o público que todo casal tem seus altos e baixos. Porém, o ciúmes dele foi totalmente desnecessário, mas temos muito disso por aí em vários relacionamentos, não é mesmo?!

No núcleo da família de Randall, era onde o caos estava literalmente presente. A mãe de Beth havia quebrado a bacia, William está cada vez pior e quase desmaiou, as filhas estavam brigando por causa de roupas… E isso tudo aconteceu numa mesma cena em questão de segundos! Randall estava prestes a explodir, o que acaba sendo compreensível. Ele vem passando por muitas coisas pessoais e também profissionais onde a empresa não está dando mais tanto valor para o mesmo. Fiquei com dó na cena da reunião, onde Randall estava totalmente perdido e não sabia nem o que falar. O mais injusto foi a expressão de todos seus colegas de trabalho em tom de “reprovação”. Gente, é super normal você ter um dia ruim no trabalho, ainda mais na situação do Randall… Se fosse eu, nem trabalhar iria.

Continua após publicidade

Entre Kate e Toby, achei de extrema importância a série tocar no tema sobre depressão e Toby ter dado todo aquele depoimento do que ele já passou. Foi legal também ver ambos tentando conhecer mais a fundo um ao outro. Achei chato a parte em que ele adiou o casamento pelo fato de Kate não estar à vontade para falar sobre certos assuntos (lê-se morte do Jake). Super natural as pessoas terem alguns assuntos que não queiram compartilhar com ninguém, ainda mais se for alguma ferida que ficou aberta.

Kevin, que vinha sendo o ponto mais fraco nos últimos episódios, conseguiu ser o ponto forte desse. Adorei a conversa que Miguel teve com ele (subiu no meu conceito). Voltando para o ditado popular “Filho de peixe, peixinho é”, foi MARAVILHOSO Kevin abandonar sua tão esperada peça de teatro para ir dar apoio a Randall que estava passando por uma crise. Isso tudo acabou sendo reflexo do que Jake faria, como foi mostrado nesse mesmo episódio em um curto flashback. Super importante as pessoas terem empatia uma com as outras e Kevin demonstrou isso no simples ato de deixar seu sonho de lado para ir cuidar de seu irmão. Adorando esse amadurecimento entre ambos os personagens que não tinham uma relação muito agradável.

Extras:
Legal a série mostrar aquele pesadelo de Kevin, onde ele não seria visto como um ator sério por ter tido um papel chamativo numa série de comédia. Essa crítica deve ser levada a sério. Exemplo disso é que temos vários atores ótimos na televisão que conseguiu destaque na comédia e sempre são dados papéis desse tipo para eles. Como se isso fosse um rótulo e quem nasceu para a comédia não tem capacidade de atuar em outro gênero.
Algo me diz que a tragédia com Jake e a morte dele irá ocorrer após ele sair da lanchonete onde foi sozinho comer hambúrguer e beber (coisa que ele não fazia faz tempo). Já começam as teorias… Será que ele morreu em algum acidente de carro? Ou talvez nem fosse nesse dia que ele chegou a falecer… Só resta aguardarmos!