This Is Us – 2×10 – Number Three

Imagem: YouTube/Reprodução

Continua após as recomendações

Começo a review com a grande filosofia de Randall feita nesse episódio: “As vezes a vida é igual ao pac-man. O mesmo jogo toda vez e os mesmos fantasmas que devemos enfrentar”. Isso é triste como Beth mesmo disse, mas também é bonito como afirmou Randall. Dessa fala podemos fazer uma bela reflexão comparando-a com a vida real!

Continua após a publicidade

Para finalizar nossa “trilogia” de episódios, tivemos o número três que na verdade sempre esteve mais para ser o número um. Aqui, aquele ditado popular “os últimos serão os primeiros” se encaixa perfeitamente. Em particular, sempre achei a história de Randall mais interessante se comparada com a dos outros irmãos. O interessante é que muitas coisas que ele passou na infância, vem enfrentando atualmente. Muito provável que o nome da ex-filha adotiva “Deja” não tenha sido apenas uma coincidência com a palavra “Déjà vu”.

Randall, desde pequeno, decidiu procurar pela sua identidade. Convenhamos que ser negro e adotado por uma família branca pode parecer complicado no começo, principalmente para conhecer sua verdadeira cultura. Como Randall sempre foi muito esperto, tinha essa vontade louca de conhecer seu pai biológico e conviver mais com pessoas negras.

Percebemos isso quando o episódio o mostra tendo interesse em uma faculdade onde 99% das pessoas eram negras. Acho isso uma grande qualidade do personagem, pois ele sempre foi à busca daquilo que deseja e sempre esteve aberto para o novo!

Com todo seu passado, Randall teve uma espécie de “Déjà vu” e de certa forma se colocou no lugar de Deja quando a mãe biológica acabou sendo libertada da prisão e voltou para buscar a filha. Em primeiro momento ele repudiou essa atitude, mas depois se lembrando de seu passado e a vontade que ele sempre quis de conhecer e estar presente com seu pai, fez refletir e descobrir que aquilo que ele e Beth achavam que seria melhor para Deja, provavelmente não seria. Apenas a própria menina sabe o que lhe faz bem e onde ela realmente quer estar.

Convenhamos que muitas vezes esse lugar é estar com a pessoa que sempre cuidou de você, mesmo que essa pessoa tenha errado algumas vezes, coisa que o episódio ressaltou bem. A mãe de Deja pode não ser a melhor do mundo, mas no final é aquela que sempre fez parte da vida da menina.

A cena de despedida entre Deja e a família de Randall teve uma fortíssima carga emocional. Difícil segurar as lágrimas com todo aquele diálogo, principalmente quando Deja menciona que está indo embora, mas não significa que ela não goste de Randall e sim o contrário, mas que o lugar onde ela quer estar é na antiga casa com sua mãe biológica. Deja teve uma participação curta, mas sua história conseguiu prender e envolver todos os telespectadores.

Como é lei da vida, o mundo continua girando… Randall e Beth se demonstraram interessados em adotarem outra criança! É muito provável que seja o menino que apareceu rapidamente no final do episódio. Se teve uma lição que esse episódio nos passou, é que muitas vezes podemos voltar ao nosso passado, reavaliar algumas coisas para não cometermos os mesmos erros ou até mesmo os erros de outras pessoas. Randall lembrou-se de sua mãe tentando esconder o pai biológico dele por puro medo  e não quis repetir a mesma coisa com Deja dando a ela à liberdade de escolher com qual família seguir.

Agora só aguardarmos com paciência o retorno da série que será no dia 03/01. A vocês leitores, desejo desde já um Feliz Natal (peçam lencinhos para o Papai Noel rs) e um ótimo Ano Novo!

Até 2018 com mais This is Us! 😉

Tags This Is Us
Rodrigo Chechi

Rodrigo Chechi

Pedagogo formado pela UNESP. Especializado em Educação a Distância para a Docência pela UNIARA. Mestrando em Educação pela UNESP. Apreciador de vinho, café, séries e músicas. Um coração igual de mãe, sempre cabe mais uma série! rs No Mix escreve as reviews de This is Us, Pretty Little Liars (RIP), Orphan Black (RIP).

No comments

Add yours