Titans tem morte trágica na 3ª temporada, mas necessária

3ª temporada de Titans matou personagem - mas narrativa é válida!

Titans 3 temporada

Uma das coisas que Titans evitou fazer, nas duas primeiras temporadas, foi matar seus heróis. Fazia sentido que a série não pressionasse muito para que as pessoas morressem, já que Dick (Brenton Thwaites) ainda estava nos estágios iniciais de evoluir da sua persona Robin para Asa Noturna. Tudo isso, enquanto formava uma nova equipe e símbolo fora de Gotham.

Continua após publicidade

Era muita coisa para equilibrar, e é por isso que os fãs não gostaram da morte apressada que aconteceu da Garota Maravilha, compondo um movimento de fator de choque claramente sem tato.

Continua após a publicidade

No entanto, a 3ª temporada resistiu totalmente a isso com uma outra grande morte que parece coerente com a trama. E o portal CBR dissecou essa morte, e os motivos que ela precisava acontecer.

Continua após publicidade

A morte trágica da terceira temporada de Titans

A terceira temporada de Titans já estreou no HBO Max dos Estados Unidos, com as coisas bem agitadas na trama.

Na estreia com três episódios, eles precisavam mostrar que as apostas são altas e que há realmente um senso de gravidade na guerra que está por vir.

Continua após publicidade

Leia também: Atriz revela quando Stranger Things 4 começa

Não há melhor personagem para implementar este reinado de morte e destruição do que o Capuz Vermelho, aumentando a aposta dos quadrinhos e filmes de animação onde Jason matou apenas vilões. Mas ao eliminar um herói, ele mostra que é irredimível e uma alma verdadeiramente corrompida pela escuridão. Ele fornece o contraste perfeito para Dick, dando a ele seu próprio Coringa, de certa forma, que sabe como apertar todos os botões.

Titans 3 temporada
Imagem: Divulgação.

Graças ao Capuz vermelho, Hank teve uma morte trágica. E ele literalmente explodiu. Todo mundo tem grandes arcos acontecendo, como a Batfamília, por exemplo. Dick tem que permanecer vivo para resolver as coisas com Jason, enquanto a jornada de Bruce está longe de terminar, já que ele matou o Coringa e manchou o conceito de vigilantismo. Além disso, Tim Drake surgiu na parada, então há muita coisa acontecendo.

E os outros heróis?

Dissecando o resto da lista, Superboy ainda precisa encontrar seu destino como filho genético do Superman e Lex Luthor; Starfire tem que descobrir o que fazer com Blackfire e a coroa Tamaran, enquanto Mutano precisa resolver seu futuro romântico com Raven.

Isso deixava Hank e Dawn como “bucha de canhão” e, honestamente, Dove poderia ter sido morta também, já que sua história inspirou Dick e os outros a serem melhores líderes.

Imagem: Divulgação.

Mas em termos de narrativa, o esquentadinho Hank funcionava melhor. Isso mostra que os egoístas são vulneráveis, e ninguém esperaria que um cara zangado como ele dissesse a Gar para se certificar de que a família permanecesse unida e não caísse no ódio como Jason.

Adicione isso a uma bela dualidade ao seu personagem enquanto expõe o movimento da construção de Dick. Se um super-herói veterano, forte e experiente pode morrer, que esperança os novatos tem? Isso inspira medo – um dos principais temas de Titans. Bem como dúvida na juventude. E é esse o trabalho que a série utiliza como ângulo para explorar a Bat família, onde Bruce armava o medo por seus protegidos.

Leia também: YOU 3, The Witcher 2 e as próximas estreias da Netflix

Acima de tudo, a morte de Hank ajuda a liberar espaço para novos personagens e novos arcos. A série não quer ficar muito complicada, então isso limpa a desordem para a Comissária Barbara Gordon trabalhar e possivelmente rixar com os Titãs.

Além disso, isso abre ainda mais a porta para o Espantalho se destacar como a pessoa que conhece os segredos da família do Batman e que está orientando Jason para destruí-los. Igualmente, dá a Tim e Blackfire bastante tempo sob os holofotes para mapear novas jornadas em termos de legado.

Simplificando, Hank seguiu seu curso, com Rapina sendo, em última análise, um cordeiro sacrificado que parece orgânico ao motivar e desenvolver os outros para serem melhores heróis e não repetir os caminhos de erro que ele fez.

Titans estreará sua terceira temporada no Brasil em breve pela Netflix.

Criador do Mix de Séries, atua hoje como redator e editor chefe do portal. Especialista em SEO e construção de textos para internet, também atua como webwriter com foco em textos para o Google. Autor na internet desde 2011, passou pelos portais TeleSéries e Box de Séries. Fã de carteirinha de Friends, ER e One Tree Hill, é aficionado pelo mundo dos seriados. Também é fã de procedurais, sabendo tudo sobre o universo das séries Chicago, Grey's Anatomy, e séries de sucesso como La Casa de Papel e Lucifer. Também é fã da DC Comics, e acompanha produções inspiradas em personagens da editora, como Titans e até o mais recente produto da editora, Sweet Tooth.