Top Mix: Os médicos inesquecíveis das séries de TV

Doctor Frankenstein

 

Olá! Dia 18 de outubro comemorou-se o dia do médico. O Top Mix não podia deixar em branco esta data tão significativa, e resolvemos homenagear o homem da ciência! Sendo uma das mais belas profissões, o médico tem um importante papel na sociedade que é salvar vidas. Da mesma forma, a medicina também é bem reconhecida na telinha da televisão, seja em filmes e séries. Tudo bem, que nem todo médico é bonzinho, existem aqueles mais loucos, como o doutor cientista Henry Frankenstein que criou um monstro, mas temos que dar um desconto para estes profissionais que tem muitas vidas em suas mãos.

Continua após a publicidade

Doctor_Hibbert

Não deve ser fácil ser médico, por isso aqueles que cumprem com êxito sua profissão e ainda conseguem cuidar da família, ter uma vida social e ainda serem uns fofos merecem todo o reconhecimento. Ainda existem aqueles médicos que além de tudo isso se destacam nos seus personagens, pois além de humanistas, conseguem nos emocionar durante a trama. Hoje a coluna vai ser sobre estes que são tão incríveis que ganharam um espaço privilegiado no nosso Top Mix de médicos inesquecíveis das séries de TV!

I choose medicine, I choose me. (Cristina Yang)

(Por Paula Reis)

 

andy-brown-everwood

10)  Andy Brown (Everwood)

Andy era um renomado cirurgião, que se mudou para a pequena e pacata cidade de Everwood, com seus dois filhos, após a morte de sua esposa. Lá ele decidiu recomeçar sua vida do zero, e também ajudar as pessoas do local. Com o dinheiro adquirido ao longo dos anos, por conta de sua carreira na medicina, o médico abriu um pequeno consultório, em que atendia os pacientes gratuitamente. Tal atitude causou a revolta de médicos na cidade, mais específicamente do Dr. Harold Abbott. Essa é a forma do personagem não ajudar apenas os moradores de Everwood, como a si mesmo. Essa reviravolta em sua vida serve também como forma de se reaproximar de seus filhos, o adolescente Ephram e a pequena Delia. Na primeira temporada da série, Andy teve um papel bastante fundamental na história, quando, após ser bastante relutante, operou o jovem Colin, namorado de Amy Abbott. O garoto até chegou a ficar bem durante algum tempo, mas veio a falecer, e a temporada seguinte começou com a população culpando o médico por isso. Depois desse infeliz acontecimento, o médico chegou a se questionar várias vezes sobre continuar a exercer sua função, mas ainda bem que no final disso tudo ele não pendurou seu jaleco. (Por Eduardo Nogueira)

 

Dana-Scully-The-X-Files

9) Dana Scully (X-Files)

Em pleno 1993, Arquivo X nos presenteava com uma das personagens mais revolucionárias da TV, com o famoso “Efeito Scully” visto pela ciência hoje em dia. Dana Scully, formada em medicina, mestre em física, partindo de uma carreira promissora como médica, entra para o FBI e para os Arquivo X para, a princípio, desacreditar o trabalho de Fox Mulder. Ao longo do seriado e dos filmes, Scully foi tão médica quanto investigadora e cientista na profissão, realizando feitos médicos ao lado de descobertas para a ciência, lidando com conspirações e o paranormal. Scully usou a medicina para salvar a vida de Mulder inúmeras vezes; descobrir parasitas novos, formas de vida sem carbono, realizar parto, cuidar e analisar gravidas estéreis, pacientes de hospitais “vegetais”; descobrir tratamentos para doenças “criadas” por humanos;  e a descoberta do famoso óleo negro, seus efeitos no corpo humano, visto no primeiro filme da série, Fight The Future. Scully também se tornou responsável por decisões médicas até de seu chefe, o diretor assistente Skinner, e utilizou seu conhecimento para salva-lo. Até quando saiu, não oficialmente, dos Arquivo X, Scully continuou fazendo cirurgias e autópsias, ajudando os novos agentes em situações que envolviam medicina e ciência, encontrando muitas vezes explicações plausíveis para os tais “efeitos paranormais sem explicação” até o filme pós série, I Want To Believe. (Por Amanda Móes)

 

zoe-hart

8) Zoe Hart (Hart of Dixie)

Depois de ter ficado marcada como a icônica Summer Roberts, de The OC, Rachel Bilson caiu novamente no gosto do público ao protagonizar a dramédia Hart Of Dixie, na CW. Na história, Zoe Hart é uma jovem que acabou de se formar em medicina, sendo a primeira colocada de sua turma. Com isso, ela decide seguir os passos do pai e se tornar uma renomada cardiologista em Nova York. O que a personagem não esperava era que sua vida tivesse uma grande reviravolta, ao perder uma grande oportunidade em Manhattan, além de ver seu então noivo trocando-a por sua melhor amiga. A partir desse momento, Zoe aceita uma proposta de trabalho na pequena cidade de Bluebell, no Alabama. Ao chegar lá, a médica descobre que o local não é tão pacato quanto aparenta, e começa a ter problemas com Brick, até então único médico de lá e sócio da outra metade da clínica em que ela acaba trabalhando e adquirindo sociedade. Apesar de todas as dificuldades, a personagem vai conquistando aos poucos o seu espaço, e começa a entender melhor também seus problemas do passado. (Por Eduardo Nogueira)

 

the_knick

7) Algernon Edwards (The Knick)

Quando o assunto é medicina praticada com excelência, é impossível não citarmos o lutador Dr. Algernon Edwards. Cirurgião negro educado em Harvard e treinado na Europa, ele é contratado como assistente de John Thackery, cirurgião-chefe do renomado e conturbado Knickerbocker Hospital. Só que o ano é 1900, e não importa todo o currículo renomado do médico, apenas o fato de que ele é negro. Ele passa sim por muitas humilhações, episódios racistas protagonizados até por Thackery, seu chefe. Mas as suas habilidades falam mais alto, e devido a isso consegue diminuir o número de óbitos nos partos, além de oferecer serviço médico para os rejeitados pelo hospital no porão do estabelecimento. Seu amor proibido pela mantenedora no local é sua grande perdição, e a segunda temporada da série promete muitas emoções e descobertas para esse grande médico. (Por Letícia Bastos)

 

Addison-Montgomery-private-practice

6) Addison Montgomery (Private Practice)

“Hi, I’m Addison Shepherd. And you must be the woman who’s been screwing my husband”. Foi assim, com uma das frases mais espetaculares da série, que há dez anos, Shonda Rhimes introduziu Addison Adrienne Forbes Montgomery, a OB/GYN especializada em medicina fetal e cirurgia neonatal que veio para agitar a trama de Grey’s Anatomy e conquistar um lugar nos nossos corações. No seu tempo em Grey’s, a ruiva não só movimentou triângulos amorosos; ela esteve no comando de casos muito complexos (como o dos quíntuplos). Não parou por aí! Addie deixou a chuvosa Seattle e partiu para a ensolarada Los Angeles para chefiar seu próprio spin-off, indo salvar vidas e é claro, buscar a sua felicidade em Private Practice. Ela concilia essa busca com tentar salvar o Oceanside Wellness Group da falência, seus sentimentos “complexos” por Sam (e posteriormente, por Jake), questionamentos morais sobre o tipo de cirurgiã (e médica) que ela é, e é claro, seu desejo de ser mãe. (Por Richard Rikk)

 

Jack Lost

5) Jack Shepard (Lost)

O que seria dos sobreviventes do acidente de avião sem Jack, não é mesmo? O protagonista de Lost era médico e no “mundo real” passava por dificuldades em sua carreira. Seu pai também era médico e a relação deles mega conturbada, e Jack era o legítimo “pobre menino rico.” Seu maior sofrimento era perder muitos pacientes na mesa de cirurgia, até conhecer sua ex-mulher, que também foi sua paciente e em quem ele operou um pequeno milagre, o de fazê-la andar novamente. Cheio de conflitos internos, Jack só conseguia viver plenamente dentro do hospital (qualquer semelhança com os colegas de Grey’s Anatomy é pura coincidência) e teve uma revelação assim que caiu na ilha. Lá ele era um líder, o “homem da ciência”, aquele que ajudava a todos, mas que tinha dificuldades de se ajudar. Na ilha, ele não era só cirurgião, era clínico geral, ginecologista, emergencista, obstetra e retirou o seu próprio apêndice apenas com a ajuda de Kate. Se lá fora sua profissão era um grande dilema, foi na ilha que Jack encontrou sua verdadeira vocação, salvar vidas. (Por Letícia Bastos)

 

Cristina-Yang

4)  Cristina Yang (Grey’s Anatomy)

Grey’s Anatomy teve uma imensa galeria de médicos, mas poucos marcaram o show como Cristina Yang. Não só por seus feitos como médica, mas como vetor para que os roteiristas explorassem os melhores plots. Grey’s Anatomy falou sobre aborto em horário nobre – duas vezes – através de Cristina Yang. A médica também foi o símbolo da mulher independente durante anos no programa. Além disso, protagonizou momentos inesquecíveis, como a operação em Derek com uma arma apontada na cabeça, ou quando, no terrível acidente de avião, ela se preocupou em procurar seus sapatos. Mas claro que, este incidente renderia para a personagem um transtorno que trouxe à Sandra Oh excelentes cenas na nona temporada do programa. Por essas e outras, sua partida na décima temporada foi sentida por milhares de fãs. (Por Anderson Narciso)

 

mark-greene

3) Mark Greene (E.R.)

Mark Greene (Anthony Edwards), durante muitos anos, foi um dos protagonistas de E.R., uma das primeiras séries médicas a mostrar a realidade da sala de Emergência de um hospital – County General, Chicago. Mark começa como residente chefe e durante esses anos teve que administrar entre si, a sala de Emergência, os residentes, os enfermeiros, os médicos e a vida pessoal – casado com Jennifer, tendo uma filha de 5 anos, Rachel, mais tarde vindo a casar novamente com Elizabeth e ter outra filha, Ella. Mesmo com propostas melhores de emprego, Mark continuou no County General, sendo excelente no que fazia, mostrando o lado humanizado dos médicos, os pacientes que são mais do que pessoas a serem atendidas, como eles afetam a vida dos médicos ao longo dos dias e dos anos. De casos em que precisou virar mais do que o seu plantão esperando um transplante que não viria, morte do pacientes, partos complicados, filhos de médicos que morreram na mesa, enfermeira da própria equipe que tentou suicídio, Greene viu de tudo um monte nos anos que passou na emergência e terminou seus dias – muito cedo, devido a um tumor maligno no cérebro –, trabalhando até quando não podia mais, salvando vidas e ensinando aos novos residentes que “eles definem o ritmo das coisas”, o famoso “you set the tone”. (Por Amanda Móes)

 

greys-anatomy-mcdreamy

2) Derek Shepherd (Grey’s Anatomy)

Esse Top Mix devia ser Top 20, porque olha, o tanto de médico incrível que tem nas séries! Pensando em Grey’s Anatomy, minha série favorita, já foi difícil escolher o melhor representante. Temos Meredith, Bailey, Alex, Owen, Callie, Arizona, Burke, Richard, Amelia, Maggie, Mark, April, Jackson… E tantos outros que nesses 12 anos nos mostraram o melhor e pior lado da medicina. Mas, para mim, um dos melhores exemplos de médico da história foi Derek. O incrível dr. Shepherd era considerado um dos maiores e melhores neurocirurgiões do país. Para ele, nada era impossível! Quantas vezes o vimos operar tumores quase inoperáveis e obter sucesso? Derek já pintou até a parede do quarto, enquanto estudava com Meredith, particularmente difícil. Além disso, o McDreamy sempre se preocupava com o paciente, respeitava suas decisões, era dócil, mas firme e preciso. Nosso neurocirurgião favorito era tão bom médico, que morreu justamente depois de salvar a vida de várias vítimas de um acidente. Mas, pode ficar tranquilo, Derek, mesmo sem você, em Grey’s Anatomy sempre vai ser um bom dia para salvar vidas. (Por Fernanda Azevedo)

 

house-md

1) Gregory House (House M.D.)

Gregory House não é o tipo ideal de médico, bonzinho, gente boa, compreensivo. Eu diria que House consegue fazer com que as pessoas o odeie de vez em sempre quando. Ele é egoísta, respondão, arrogante… Mas por que ele seria um médico inesquecível? Simplesmente porque ele é o melhor médico de diagnóstico do mundo das séries. Com o perdão da palavra, o cara é f#$da! Até quem não curte sua personalidade, sabe que ele é excelente médico. Tudo bem que seu gênio não é fácil. Ele quer mesmo é saber o que o paciente tem, não importa como. E sabe que todos mentem… Logo, com o seu poder investigativo, ele faz de tudo para descobrir a doença, que quase sempre não é Lupus. Apesar de ser difícil lidar com este doutor da ciência, ele tem uma equipe excelente que variou ao longo das temporadas, tem uma mulher que o amou (Dra. Cuddy), mas que deu um basta quando ele invadiu sua casa e foi preso, tem um melhor amigo, que apesar de todas as zoações está sempre ao seu lado (Dr. Wilson). House pode ter todos os defeitos do mundo, mas ele é genial no que faz, salvar vidas, e isso ninguém pode negar! Por estas e outras ele é um personagem marcante que jamais será esquecido. (Por Paula Reis)

 

hannibal

Menção Honrosa: Hannibal Lecter (Hannibal)

Hannibal Lecter pode ser considerado o pior melhor médico das séries (ou seria o melhor pior médico?). Começou a sua carreira como cirurgião, mas migrou para a psiquiatria e montou um consultório para ajudar os pacientes que sofrem com algum tipo de distúrbio. Ajudar, mas com métodos 0% ortodoxos. Na verdade, os métodos eram os piores possíveis, e sempre levava alguém a cometer um crime. Hannibal é conhecido pelo seu peculiar modus operandi “eat the rude”, que por ser um psiquiatra, conhecia bem o interior obscuro das pessoas, e por ter sido cirurgião, conhecia a anatomia humana melhor do que ninguém. Sempre fazia verdadeiras obras de arte com as pessoas que ele matava. Sem contar o amor/obsessão/loucura que ele sentia por Will, que o fez ser preso só para poder continuar analisando ele, e o ter em uma posição vulnerável. Diferentemente dos outros médicos da lista, desse eu quero é distância. (Por Janyne Bibs)

 

drake-ramoray-friends

Menção Honrosa 2: Drake Ramoray – Joey Tribbiani (Friends)

Esse ranking não teria credibilidade nenhuma, se ficasse faltando o maior médico de todos, de  TODOS os tempos. Um profissional gabaritado, ímpar, cujo legado irá perdurar por anos… Sim, ele mesmo, o Dr. Drauzio Varella. Mas como o carequinha do Fantástico não é um personagem, falemos do inigualável (estou exercitando meus adjetivos de elogio) Dr. Drake Ramoray, de Days of our Lives, interpretado por Joey em Friends. Drake é um pegador nato. Com aquela carinha de imigrante italiano e só uma sobrancelha estrategicamente levantada de forma sedutora, Drake conquistou mais gente que todo o pessoal de Grey’s Anatomy juntos, aquele seriadinho (ou novelinha) meia-boca que tem uma legião de fãs (isso é uma coisa que Ramoray diria, não me odeiem). Drake caiu num poço de elevador, sofrendo uma grave lesão cerebral, mas só permaneceu em coma porque era o único neurocirugião capaz de salvar a si próprio. Isso sim é ser indispensável, lúpus coisa nenhuma, toma essa House! Drake só despertou do coma após o cérebro da doutora Jessica Lockhart ser transplantado para seu corpo, mas parece que de alguma forma mágica, ele manteve suas memórias. Nem Hannibal Lecter seria capaz de tamanha engenhosidade. Pra fechar com chave de ouro, me digam: Qual desses outros médicos do top conseguiu dar o importantíssimo prêmio de “melhor cena de morte” para o seu intérprete? Esse sim é um doutor de respeito. (Por Erik Wilhamis)

E aí, curtiu? Tem algum médico das séries que você também considera inesquecível? Deixe nos comentários.

Feliz dia do médico para aqueles que merecem!

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

4 comments

Add yours
  1. Avatar
    Rodrigo Mendes Bueno 21 outubro, 2015 at 22:41 Responder

    Podiam ter colocado a Izzie Stevens de Grey’s Anatomy na lista também, eu amava a forma que ela era tão dedicada e se envolvia com os pacientes. Se eu fosse médico, queria ser igual ela <3

Post a new comment