Top Mix: Os melhores momentos bizarros de True Blood

true-blood

Continua após as recomendações

 

Bem amigos do Mix, terminou nesta semana, depois de sete temporadas, nossa amada True Blood. Desde sua estreia, em 2008, a HBO e Alan Ball, criador da série, através do sucesso de público e produção, ajudaram a pavimentar o caminho para outras séries de dramas mais loucos, como American Horror Story. Isso mostra o importante papel da série na TV! A primeira temporada já atraiu um bom público ao exibir a luta dos vampiros em busca de igualdade de direitos. Semelhanças com preconceitos e minorias da vida real ou não, Alan Ball sempre afirmou que a ficção tem uma maneira especial de abrir a mente das pessoas para aquilo que às vezes ela não enxerga no seu dia-a-dia. Atingindo ou não o objetivo pretendido pelo seu criador, True Blood carregou durante estes sete anos muitos fãs. Há discussões sobre a series finale ter sido decepcionante e muitas perguntas terem ficado sem respostas… Mas talvez talvez seja apropriado que um show sobre a imortalidade simplesmente não consiga encontrar o caminho certo para morrer, não é verdade?!

Continua após a publicidade

A série terminou, mas estamos agitando a garrafa de sangue verdadeiro em busca de algumas últimas gotas. E nada melhor do que fazer isso comentando os momentos mais bizarros. True Blood foi marcada por inúmeras cenas de sexo ao longo de suas sete temporadas. Não é os momentos românticos que serão o legado desta série, mas sim as cenas mais loucas e memoráveis. São tantas cenas bizarras que selecionamos 10 dos melhores momentos.

Limpa este sangue no canto da boca e vem com a gente conferir as bizarrices de True Blood!

(Por Paula Reis)

 

russel jornal

10) A invasão de Russel em um jornal ao vivo: 

Russel Edgington é, de longe, um dos melhores personagens que surgiram nesses sete anos de True Blood. Vilão – e também a melhor coisa da boa terceira temporada –, o poderoso e sarcástico vampiro teve grandes momentos na trama. O melhor deles é o que citamos aqui: legítimo ativista a favor da supremacia de sua raça e considerando os humanos apenas sacos de sangue, fonte de alimento e nada mais, Edgington invade um telejornal para expressar sua raivosa opinião. Antes de começar o discurso, o vampiro atravessa o corpo do apresentador com o braço e lhe arranca um pedaço da coluna vertebral. Ao final do discurso, com naturalidade e muito deboche, Russel chama a garota do tempo para dar prosseguimento ao programa. (Por Matheus Pereira)

 

sookie

9) As relações de Sookie:

Nas sete temporadas de True Blood, Sookie pegou os personagens mais gostosos da série, quiçá da televisão americana. Vamos para a lista: Bill, Eric, Alcide, Sam, o fada Ben. Podem até serem poucos, mas a rotatividade foi grande, e a ordem foi mudada várias vezes, e isso veio a causar várias confusões entre eles, e com outros que queriam pegá-la. Já dizia a sábia Pam de Beafourt: “I am so tired of Sookie and her precious fairy vagina!” (Por Janyne Bibs)

 

ginger

8) A realização do fetiche de Ginger:

Durante esses sete anos, e entre tantas criaturas místicas, nada supera a amada mascote de True Blood. Ginger é uma personagem recorrente desde a primeira temporada, e suas pequenas e certeiras aparições são seu maior mérito, rendendo-lhe certo destaque pelo seu carisma e gritos agudos, um bem-vindo alívio cômico. As diversas hipnoses a que fora submetida por Eric e Pam acabaram diminuindo sua capacidade mental. Ginger não consegue lembrar seu sobrenome, guardar segredos ou até mesmo lembrar de se alimentar, mas a sua lealdade e atração pelo vampiro viking são indiscutíveis. E eis que após tanto insistir, a escrava sexual consumou sua função. Ao realizar o sonho de transar com Eric no trono do Fangtasia, Ginger nos entrega um dos momentos mais hilários e inesquecíveis, e True Blood comprova ser #TrueToTheEnd. (Por João Victhor)

 

jessica

7) A virgindade eterna de Jessica:

Uma das primeiras bizarrices de True Blood – e uma das que mais fazem sentido dentro da série – é o fato de Jessica, a bela e ruiva cria de Bill Compton, ser eternamente virgem. Espere, deixe-me explicar. Vampiros, quando se machucam, tem o “poder” de regeneração. Corte a pele de um deles, e ela cicatriza imediatamente. Dê-lhe um tiro, e ele expele o projétil enquanto a carne se fecha. O mesmo acontece com Jessica. Quando transformada por Bill, a ruiva era uma humana virgem; sua primeira relação sexual aconteceu quando ela já era uma vampira. Deste modo, toda vez que ela tem relações, seu hímen se reconstitui, fazendo com que ele sempre volte a ser “tecnicamente” virgem. De início a coitada acha tudo horrível, mas depois se acostuma com o fato de que toda a vez será a primeira vez. (Por Matheus Pereira)

 

jason e eric

6) O sonho erótico de Jason com Eric:

O sonho do Jason com o Eric foi um dos poucos momentos marcantes dessa sétima temporada. Nele podemos ver o Jason tirando uma soneca dentro da igreja, e acordando “alegre” depois do sonho erótico com outro homem. Não qualquer homem, e sim o Eric Northman, o vampiro mais HOT da série, que pensávamos que estava morto, mas descobrimos mais a frente que estava infectado com hepatite V. E essa cena mexeu com a imaginação de muitos de nós, reles mortais. (Por Janyne Bibs)

 

vomito

5) Um vômito entre Alcide e Sookie:

Alcide entrou em True Blood na terceira temporada e entrou também para o rol de interesses amorosos/peguetes da Sookie, mas durante muito tempo, mesmo com toda a constante tensão sexual e torcida dos fãs por uma sex scene entre o lobisomem e a fada, ele ficou renegado a friendzone. Até que durante uma noite, protegendo Sookie, a safada acaba bebendo um pouco demais e as coisas esquentam. Durante todo o rala e rola pelos cômodos da casa, eles acabam no quarto, na beira da cama, Alcide animado para tirar o atraso e… ops, tem vômito de fada nos pés do lobão! Tem dois vampiros assistindo a cena! É Alcide, você realmente sabe como tratar uma dama. (Por João Victhor)

 

bill e o giro

4) Bill e o giro de 180 graus:

Inúmeras são as cenas “quentes” de True Blood. Com tantos momentos assim, e tendo em vista a bizarrice intrínseca à série, é óbvio que, vez ou outra, algo muito estranho aconteceria. É o caso da cena de sexo envolvendo Bill e sua criadora, Lorena. No auge do coito, Bill pega a cabeça da vampira e a gira – sim, torce como se fosse tecido – 180°. Coisa simples, normal entre os vampiros… (Por Matheus Pereira)

 

bill eric sookie

3) O sonho erótico de Sookie com Eric e Bill:

O sonho do ménage da Sookie com o Bill e o Eric se dá porque como a Sookie é super pegadora, e não consegue se decidir quem ela quer durante as sete temporadas. Ela teria que “escolher” entre Bill e Eric, mas como era de se esperar, o sonho só foi um presságio para sabermos que ela ficaria com os dois. Ô Sookie sortuda! (Por Janyne Bibs)

pam

2) Pam e o moletom do Walmart:

Estou vestindo um conjunto do Walmart por vocês. Se isso não é demonstração de espírito de equipe, eu não sei o que é.” – Pam De Beaufort. Pam é a diva bitch de True Blood. Presas não são as únicas coisas que saem da boca dela. As tiradas e frases de efeito são as principais características da cria do Eric, tudo regado com muito sarcasmo e ironia. E entre tantas frases míticas já ditas, a escolhida é aquela que veio em um dos momentos mais importantes da sua trajetória. Com Tara morta, Sookie e Lafayette só veem uma forma de trazê-la de volta, transformando-a em vampira. E é aí que entra Pam, que após muito relutar, aceita, mas sem sujar a roupa. Diva até de moletom do Walmart. (Por João Victhor)

 

namorado russel

1) A morte de Talbot, namorado de Russel:

Era uma vez o namorado de Russel Edgington. Ninguém se lembra dele, coitado. Apenas de sua morte. Todos se lembram de Russel e que ele tinha um namorado que morreu. É a triste vida de coadjuvantes que são quase figurantes. De qualquer forma, o tal namorado serviu na série para entregar um dos mais bizarros momentos de True Blood. Talbot, como era chamado, achava o vampiro Eric lindo e estava muito chateado com Russel, pois, segundo ele, o poderoso Rei do Mississipi não lhe dava atenção. Na sua carência inconsolável, Talbot pede para Eric se despir e que, então, façam amor. É o que acontece. Numa outra cena insana de sexo, Eric golpeia com uma estaca o pobre namorado. O rapaz explode como uma bolsa de sangue. Russel encontra os restos do sujeito e guarda seu sangue e vísceras em um recipiente. E vivem felizes para sempre, Edgington e seu potinho de tripas. Até Russel encontrar outro namorado, claro. (Por Matheus Pereira)

 

E aí, qual o momento da série que você achou mais bizarro? Deixe nos comentários!

Nenhum comentário

Adicione o seu