Top Mix: Os melhores programas da TV Cultura

Continua após publicidade

tvcultura

Continua após publicidade

 

Olá! Quem aí assistia a TV Cultura na década de 90, quando era criança? Quem é que assiste até hoje? Se for o seu caso, assim como é o meu, você vai se interessar muito pelo Top Mix desta semana. A nossa TV Cultura anda passando por uma crise financeira e andou despedindo boa parte da sua equipe. Com estas medidas, muitos estão apreensivos que o canal comandado pela Fundação Padre Anchieta chegue ao fim. Pensando nisso, o Top Mix quis prestar uma homenagem ao canal, que esteve presente da infância de muita gente, e listar os nossos programas favoritos. Só que a programação da TV Cultura era/é tão boa que foi difícil selecionar apenas dez programas. Um dos canais mais educativos que existe, e que conseguiu unir educação com diversão, possui um bom número de programas de qualidade e épicos. Quem não se lembra do programa Metrópolis, antes apresentado pela Marina Person? E o interessantíssimo Provocações, que era apresentado pelo falecido Antônio Abujamra? Anos Incríveis, Confissões de Adolescente…. nossa, este canal foi e ainda é muito rico em entretenimento. Este top está nostálgico demais e é muito lindo relembrar destes programas que fizeram parte nossa infãncia e auxiliaram na formação do nosso caráter. Deu muita vontade de voltar no tempo agora, ou ao menos correr para televisão. TV Cultura, nosso muito obrigado!

Continua após publicidade
Continua após publicidade

E você, vem comigo relembrar os melhores programas deste canal lendário!

(Por Paula Reis)

Continua após publicidade

 

Continua após publicidade

tintin

Continua após publicidade

 

Continua após publicidade

10) As aventuras de Tintin

Continua após publicidade

Como eu assisti as aventuras do loirinho Tintim e seu cachorro Milu, aquele Fox Terrier branco lindo.! Originalmente, As Aventuras de Tintim é uma série de histórias em quadrinhos criada pelo autor belga Hergé em 1929. Posteriormente, as histórias foram reunidas em livros e até ganhou revista própria na França. Só em 1991 que as histórias viraram desenhos adaptados para televisão, uma série de três temporadas, dirigida por Stépahne Bernasconi, que é a adaptação mais conhecida, até o filme lançado em 2011. O protagonista da série é um repórter belga que viaja em busca de aventuras, junto com o seu cachorro Milu. Outros personagens foram memoráveis como o capitão Haddock e o professor Girassol. As Aventuras de Tintim passava sempre na programação da TV Cultura e fez parte da infância de uma galera nos anos 90. Eu, particularmente, adorava, e agora, depois de grande, me fez perceber como o desenho ajudou na minha formação de caráter, tanto pelo humor, como também pelos elementos de fantasia, investigação, ficção científica e assuntos de cunho político-culturais. Valeu, TV Cultura! (Por Paula Reis)

 

cocorico

 

9) Cocoricó

Cocoricó é o Vila Sésamo da TV Cultura. Um sucesso entre as garotadas e que fez parte da minha infância. Ah, ainda me lembro do Julio e de seus amigos que me animavam todas as manhãs na TV Cultura. Existia algo mágico neles que me fazia ficar grudada na tela saboreando cada episódio. E como não cantar junto “Tá na hora do cocoricó/Ta na hora do Julio tocar tocar tocar tocar/Tá na hora do cocoricó/Ta na hora da turma cantar cantar cantar/cocori muuuu/cocori Hiiiiii/cocó rupaco paco paco paco/co co co co co co co co“? Eita música chiclete! (Por Gabriella Siggia)

 

roda-viva

 

8) Roda Viva

Diferente dos demais programas aqui da lista, Roda Viva é mais voltado para o povo adulto, mas não deixa de ser um programa interessante e um dos melhores programas de entrevistas que temos hoje na TV brasileira. Ao som  inicial e instrumental da música “Roda Viva“, de Chico Buarque, Roda Viva é um talk show que é transmitido desde 1986, ou seja, mais velho que eu hehe, então deve ser respeitado. O programa chama atenção pela sua conversa informal, onde diversos convidados ficam em volta do entrevistado e fazem perguntas. Tudo com muita interação e sem um perfil definido de entrevistados. Desde 2013, o jornalista Augusto Nunes apresenta o programa que já entrevistou muita gente importante, no mundo da política, filosofia, literatura, música, esportes, etc, como Luís Carlos Prestes, Fernando Henrique Cardoso, José Sarney, Fernando Collor, Fidel Castro, Itamar Franco, José Saramago, Tom Jobim, Leonel Brizola, Luiz Inácio Lula da Silva, Dilma Rousseff, Hugo Chávez, entre outros. Roda Viva, desde sempre é um programa de renome, que nos apresenta assuntos notórios e de relevante interesse para sociedade em geral. (Por Paula Reis)

 

pingu

 

7) Pingu

É até emocionante e meio distante falar do Pingu. Parece que aconteceu em outra vida. Para quem não conhece, Pingu foi uma série de animação infantil, produzida pelo Tricksfilm Studios (Suíça) sendo dirigida, animada e criada por Otmar Gutmann. Foi feita utilizando uma técnica de animação chamada claymation (massa de modelar usada como base). Foram 105 episódios originais e mais 52 quando a HIT Entertainment assumiu. Era tudo muito simples, os personagens emitiam sons, mas nada traduzível a nenhuma língua, mas você entendia tudo, pelas expressões (dos pinguins), gestos etc. É difícil explicar sem ver, então joga lá no Youtube e aprecie. Pingu mora no Polo Sul com o pai, que é carteiro, a mãe e a irmã que nasce de um ovo bem animado no começo da história, chamada Pingá. Seu melhor amigo é o Pingo e uma foca chamada Robby. Eles fazem muitas trapalhadas, brincam, vão à escola… É o cotidiano de uma família de pinguins que mora em um iglu. Lembro bem do episódio em que Pingu deveria tomar conta do ovo – onde estava a irmã dele – e o ovo começa a dançar, pular e ele se vê louco para parar o ovo. Outro bacana também foi o dia em que ele foi passar roupa e esqueceu o ferro ligado, que atravessou a mesa, o chão de gelo do iglu e sumiu. Não se fazem mais desenhos como esses da TV Cultura, saudades. (Por Caroline Marques)

 

Beakman

 

6) O Mundo de Beakman

Posso dizer que O mundo de Beakman foi a primeira série que eu me apaixonei na vida. Estreou em 1992 e foi até 1997, e desde que o meu mundo é mundo, que eu assisto. O Mundo de Beakman era (ou é, já que eu nunca esquecerei) a terra da imaginação, com aquelas experiências interessantes que você nunca conseguia fazer, porque a sua mãe não deixava. Ouso falar até que há indícios desse cientista ter influenciado meu futuro acadêmico, já que eu sempre fui fã, não perdia um episódio, virei estudante de biologia, e até hoje sonho em chegar na parte das experiências no laboratório, com um rato falante e uma assistente. Beakman deixou saudades após todos esses anos. Obrigada, TV Cultura, por proporcionar a geração anos 90 a melhor e mais educativa infância! (Por Janyne Bibs)

 

glub glub

 

5) Glub Glub

Antes das crianças gritando prêmios no SBT, a TV Cultura tinha apresentadores muito mais carismáticos para apresentar seus desenhos animados, peixinhos. ISSO MESMO, PEIXINHOS. Criado em 1991, Glub Glub atravessou minha infância toda como o meu programa preferido para ver desenhos, onde assistia clássicos como O Pequeno Urso, Meena (a menina indiana da Unicef que me apresentou o feminismo e a luta de classes) e o lindo Babar – que passava depois do Glub Glub, mas que mesmo assim me lembra o programa. Com um formato bem simples, sem apelação e somente com uma conversa deliciosa e atores divertidos, Glub Glub nos prendia na frente da TV, em tempos que a internet ainda não existia na nossa realidade. Que saudade sabe! (Por Letícia Bastos)

 

x-tudo

 

4) X-Tudo

Sabe programa de variedades? Então, X-Tudo era isso, mas voltado para o público adolescente. Com a “grande sacada” de transmitir informações relevantes de um jeito descontraído, com personagens, esquetes e apresentadores mega carismáticos, X-Tudo era a enciclopédia da TV. Antes de Palmirinha e MasterChef, era ali que eu aprendia a mais deliciosas receitas, e também foi ali que aprendi a reciclar e fazer papel machê. Com o fofinho X (o boneco em formato de X que fala pelos cotovelos), aprendi coisas demais, e conheci aquele “jeitinho TV Cultura” de nos ensinar, investindo em algo leve, relacionado ao cotidiano, divertido e nada maçante. Foi com X-Tudo que o canal ganhou know-how para virar educativo e para ser tão relevante em nossas vidas. Ainda hoje, me pego zapeando a TV e lembrando do programa, que tanto marcou minha infância, e que por isso acabei vendo pouco. Vencedor de vários prêmios, X-Tudo é referência, e merecia uma nova versão para ensinar um pouquinho essa criançada. Sdds define! (Por Letícia Bastos)

 

ra-tim-bum

 

3) Rá-Tim-Bum

Rá-Tim-Bum foi um dos marcos históricos da TV brasileira, por sua originalidade sem igual, com elementos para entreter e educar o público. Diversos quadros e personagens foram apresentados, além de imortalizados. Quem não ficava vidrado em saber como determinada coisa era feita em “Viu, Como se Faz?”, e até chegava a cantar a música que grudava na cabeça? Ou viajava até umas horas nas histórias contadas, divididas em blocos e que prendiam sua atenção do começo ao fim? Eram tantos quadros, que por um momento nem dava pra lembrar que se tratava de um programa com meia hora de duração. Rá-Tim-Bum foi um fenômeno tão intenso, que logo se tornou uma marca, rendendo dois spin-offs (Castelo Ilha Rá-Tim-Bum), além de um canal na TV a cabo. (Por Eduardo Nogueira)

 

mundo-da-lua

 

2) Mundo da lua

Alô, alô, planeta Terra chamando, planeta Terra chamando. Essa é mais uma edição do diário de bordo do Lucas Silva e Silva. Falando diretamente do Mundo da Lua, onde tudo pode acontecer”. Temos junto a coletânea de obras clássicas da TV Cultura, o programa que contava a história da Família Silva e Silva. Quem não se recorda da música de abertura que de longe já me fazia correr até a sala, ansioso com o início do programa?! Assistir as confusões de Lucas Silva e Silva e suas aventuras imaginárias em seu diário de bordo era uma das maiores diversões da infância de muitos garotos e garotas da época. Quem não se recorda das inúmeras brigas de Lucas e Juliana, de Antônio Fagundes no papel de Rogério Silva, da empregada Rosa que arrancava gargalhadas dos espectadores?! Além da comédia, o programa tinha um toque educativo, pois ensinou a muitas crianças a lidar com situações próprias da idade. Lembro-me bem dos episódios que Lucas queria saber de onde vinham os bebês, ou como ele enfrentou o medo do escuro, ou como lidou com o ciúme do irmão que nasceu. Hoje, fica na memória, e nos resta a saudade de muitos que puderam acompanhar o garoto nas suas inúmeras histórias de sua imaginação. A TV Cultura, nosso muito obrigado por proporcionar grandes histórias e por estar presente na infância de todos nós. (Por Lucas Silva e Silva… não, ops… por Lucas Franco)

 

castelo-ra-tim-bum

 

1)  Castelo Rá-Tim-Bum

Se você era criança na década de 90, há uma chance muito grande de Castelo Rá-Tim-Bum ter sido parte da sua infância. Isso porque, a série, produzida pela TV Cultura, teve um sucesso estrondoso e foi um marco para a história da emissora. Afinal, o programa era tão a frente do seu tempo que, não só foi considerado o Melhor Programa Infantil de Televisão pela APCA, mas também ganhou a medalha de prata no 37o Festival de New York (1994) na categoria Programa Infantil. Para nós, que acompanhamos a história de Nino, Bia, Pedro, Zequinha, tio Victor e tantos outros, a série não só foi um divertido entretenimento, mas um grande aprendizado. Com uma super proposta educativa, cada episódio nos apresentava instrumentos musicais (“Passarinho, quem som é esse?”), histórias folclóricas, operações matemáticas, experiências científicas, curiosidades em geral (“Porque sim não é resposta!”), reciclagem, higiene pessoal (“Tchau preguiça, tchau sujeira, adeus cheirinho de suooor…”), … Enfim, infinitos quadros que nos ajudaram a formar nossa base educativa e fizeram com que Castelo Rá-Tim-Bum se tornasse inesquecível! (Por Fernanda Azevedo)

 

doug

 

Menção Honrosa: Doug

A animação da Nickelodeon cativou o público de uma forma única, atraindo crianças e adolescentes na tela da TV Cultura. A história do jovem Doug Funnie, que começa a viver novas experiência em um novo lar e entrando na adolescência, conseguiu atrair o público da emissora e seu sucesso então se tornou inevitável. O desenho até ganhou uma nova temporada, porém produzida pela Disney, essa então exibida pelo SBT, mas nunca chegará aos pés daquela que ficou imortalizada no mundo todo. Doug (a versão Nick) acabou sendo migrado para a Band alguns anos depois, porém acabou voltando para seu verdadeiro “lar brasileiro” em 2009. Mesmo pegando uma geração totalmente diferente daquela de 1995, a atração retornou à TV Cultura marcando ótimos índices de audiência. (Por Eduardo Nogueira)

 

E aí, deu para matar um pouco a saudade? Então, não deixe a TV Cultura acabar e participe você também do movimento “Eu Quero a Cultura Viva”.

 

[youtube]https://youtu.be/26rqJoCgkBs[/youtube]

 

Obs.: Para quem não sabe, a TV Cultura ainda transmite excelentes programas e alguns que citamos aqui. Além disso, agora podemos contar também com o canal por assinatura Rá-Tim-Bum que transmite boa parte destes programas maravilindos! Qual o seu programa favorito do canal? Deixe nos comentários.