Top Mix: Personagens que evoluíram nas séries de TV

Better Call Saul AMC

Continua após as recomendações

 

Olá pessoas! Evolução sempre é algo muito bom, né?! Às vezes você não dá nada para aquele personagem, ele vai cresce, evolui, e aquele odiado passa para um dos mais favoritos da série. Tem uns que até ofuscam o protagonista, brilhando bem mais. Este é o tema desta semana da coluna mais querida do Mix. Personagens que evoluíram e nos surpreenderam. Logo veio à cabeça uma personagem que ainda está evoluindo, mas que melhorou demais desde a sua primeira aparição, Sansa Stark, de Game of Thrones. Era uma menina tão boba, que vivia no seu mundo cor de rosa, inocente e sem sal. Ao longos das temporadas, seu papel ganhou destaque pelo tanto que ela sofreu, mas foi com as derrotas e desafios da vida que ela cresceu e amadureceu. Agora na sexta temporada, ela ainda tem muito o que evoluir, mas já se vê uma mulher determinada, mais fria, sabida do que quer, até com mais falas, bem diferente da menininha inocente dos primeiros episódios… Personagens assim que dão orgulho de acompanhar. Como Sansa, temos uma lista infinita de exemplos de personagens que cresceram, mas selecionamos os que mais se destacaram e hoje são consagrados nas suas respectivas séries. Vem comigo conferir?

Continua após a publicidade

(Por Paula Reis)

 

greys 12x03 a10) Alex Karev (Grey’s Anatomy)

Não sou capaz de opinar! O que falar sobre um personagem que apareceu no piloto e nos conquistou aos poucos? Alex Karev era um chato, ninguém gostava dele, se achava o melhor residente do hospital, até que ele começou a se envolver com Izzie. Izzie e a Alex nos conquistaram, foi amor à primeira vista. O problema é que Izzie foi embora e Alex sofreu calado. Bastou isso para que o personagem começasse a crescer na série e mostrasse uma face que poucos conheciam. Lembro-me muito bem quando ele implicava com George e aprontava poucas e boas para pegar a melhor cirurgia. Meredith o achava um idiota, e foi Izzie quem mostrou o que ele realmente era: um homem com um coração de ouro escondido atrás de uma armadura para se defender.  Ele pode até não ser o protagonista, mas vem fazendo bonito no seriado mostrando que uma amizade entre um homem uma mulher pode ser tão valiosa quanto a amizade do mesmo sexo. Bastou Cristina ir embora para que Alex assumisse o papel que todos nós já sabíamos: um grande amigo com um grande coração. Nesses 12 anos, Alex cresceu mais do que as tentativas frustradas de Shondanás em destruir os fãs, tornou-se o melhor pediatra do hospital, e um homem que todas as mulheres querem se casar. Ele pode não ser perfeito, mas quando se trata de amizade e honrar os acordos, ele se transforma num príncipe encantado. Às vezes, tenho inveja da Merdith por ter um amigo como Karev! (Por Gabriella Siggia)

 

leo-gemma

9) Leo Fitz /Jemma Simmons (Marvel’s Agents of SHIELD)

De pessoas quase sem identidade própria à indispensáveis para o show. Leo e Jemma sempre foram citados como Fitz-Simmons no início da série. Chegava a ser difícil vê-los como duas pessoas distintas. De lá pra cá, a história de Agents of S.H.I.E.L.D. mudou, amadureceu, e como não deixaria de ser, seus personagens também. Mas engana-se quem limita toda a evolução a inumana Skye (Daisy/Quake/Tremor), tida para muitos como a verdadeira protagonista da trama. Leo Fitz e Jemma Simmons alcançaram seus respectivos lugares (sim, no plural) ao sol. Apesar de manterem-se ligados um ao outro, o casal de nerds mais amado do MCU não ficou preso no laboratório servindo apenas de alívio cômico. Protagonizando alguns dos momentos mais marcantes e dramáticos da série, além de enlouquecerem a audiência com as possibilidades de um romance entre eles, os dois agentes da S.H.I.E.L.D. já possuem lugar cativo no coração dos fãs e ganham cada vez mais destaque e importância ao longo dos episódios e temporadas. (Por Júnior Ferreira)

 

laurel-murder8) Laurel Castillo (How to Get Away With Murder)

Laurel é a típica personagem que veio comendo pelas beiradas. Na primeira temporada de Murder, a menina entrou para o time dos Keating 5 e, assim como os outros, se matava para ganhar qualquer tipo de atenção de sua professora Annalise Keating. Com uma ajudinha aqui e outra ali na solução de alguns casos, Laurel ia caminhando pela first season sem muito destaque. Mas foi no final da temporada, que a moça começou a mostrar para que veio. Creio que o evento divisor de águas em seu papel foi o momento em que Laurel escondeu o anel de Michaela, fazendo a menina pensar que ele estava caído na floresta. Laurel se mostrou ser uma garota muito esperta, e aí foi só o começo da sua sagacidade. Porque foi na segunda temporada que ela passou a ser mais constante em suas façanhas. Virou braço direito de Annalise enquanto Bonnie estava doente, teve coragem de assumir a culpa pelo tiro, além de descobrir sobre o passado de Wes. Não sei por que, mas acho que seu envolvimento mais intenso com o Frank foi um dos fatores responsáveis pela menina mudar tanto. Até mesmo de Michaela, a quem ela era mais próxima, agora não é mais. E falando em Michaela, eu não poderia deixar de citá-la. Sua diferença é notória. Foi de uma garota irritante, chata e mimada da primeira temporada, para uma aluna empenhada e disposta a usar todos seus recursos para resolver um caso. E é claro que depois da trágica descoberta da homossexualidade de seu noivo e no consequente término do noivado, a menina decidiu chutar o pau da barraca e começar a viver de verdade. Foi então que passamos a ver uma Michaela mais divertida e engraçada. Afinal de contas, tem males que vem para o bem, não é mesmo? (Por Izabella Vianna)

 

Brooke_Maddox7) Brooke Maddox (Scream)

Quando Scream estreou na MTV, o objetivo era que as atenções fossem centradas na protagonista Emma Duval, que tinha a missão de dar continuidade ao intocável legado de Sidney Prescott. Infelizmente, não foi exatamente isso que aconteceu, e uma certa loira patricinha acabou conquistando aos poucos o público. Brooke Maddox começou a série sendo uma personagem bem avulsa, que olhando pela primeira vez seria a gostosona a ser morta pelo ghostface logo de início. Mimada, insuportável e sem sal, a partir do quarto episódio, após a triste (não sei lidar com isso até hoje) morte de sua amiga Riley, a garota começou a se tornar uma pessoa mais humanizada. Aos poucos fomos conhecendo mais de sua história e que, por trás de uma adolescente fútil, ela é uma pessoa de atitude e personalidade, e ao mesmo tempo frágil e vulnerável. Não faltou muito para se tornar querida pelo público, ofuscando a própria protagonista, a cada episódio que se passava. Em abril, estreia a segunda temporada de Scream, e eu espero profundamente, assim como muitos fãs da série, de que Brooke não seja morta. (Por Eduardo Nogueira)

 

paris-geller6) Paris Geller (Gilmore Girls)

Ela começou sendo a menina mala da nova turma da Rory e terminou como uma das melhores amigas da nossa Gilmore. Paris Geller cresceu incrivelmente durante os sete anos de Gilmore Girls e se tornou parte importantíssima da série. Sua competitividade, determinação e seriedade exacerbadas foram as características que nos fizeram amá-la e odiá-la na mesma intensidade. Além de, claro, nos fazer rir demais! No primeiro ano, vendo Rory como uma grande competição de sua vaga em Harvard, a loira implicou e só com a menina, praticando bullying atrás de bullying. Mas a raiva foi passando e não é que, de repente, vimos Paris confiar na doce Rory? Aos pouquinhos, a amizade foi crescendo e a participação da menina na série também. Paris se tornou constante na vida de Rory: virou editora do jornal da escola, presidente do conselho estudantil, companheira de estudo, dividiu o quarto em Yale, dividiu apartamento e trabalhou no jornal da faculdade também… Enfim, virou aquela que estava sempre ali, mesmo quando Rory não queria bem que ela estivesse. A loira nos rendeu cenas maravilhosas como: o discurso de aniversário de Chilton, a tentativa desesperada de uma moeda para ligar para Doyle, as danças estranhas com ele, a viagem nas férias de primavera, a luta de esgrima com Rory, o motim do jornal de Yale… Enfim, milhões de cenas incríveis que se tornaram inesquecíveis na série. Se quisermos um exemplo de personagem que cresceu, é só assistirmos Gilmore Girls porque, como bem lembrou Lorelai, nós sempre teremos Paris! (Bá dum ts) (Por Fernanda Azevedo)

 

Kalinda the good wife5) Kalinda Sharma (The Good Wife)

Kalinda esteve em The Good Wife desde o episódio piloto, contratada pela Stern, Lockhart & Gardner, para atuar como investigadora. Sem competir com a protagonista, ela integra a cena, acrescentando à trama. Ela é reservada e silenciosa, age de uma maneira sensual, mas não é a típica mulher “fatal”. O mistério e as falas objetivas fizeram com que a personagem aos poucos evoluísse na série. Durante seis temporadas, podemos ver várias faces de suas personagens, vemos ela navegar entre os nuances do bem e do mal, mas a sua impenetrabilidade sempre foi o que mais chamou atenção. Por mais que nunca houve uma rixa explícita entre ela e Alicia, o motivo de gostarmos tanto de Kalinda é porque ela é totalmente o inverso da boa esposa. Foram vários momentos que suas tramas foram as mais atraentes dentre todas as outras da série. Até mesmo o romance dela com Cary se sobressaiu a alguns outros casais. Os traços indianos e o olhar desconfiado da personagem deixavam ela em evidência dentre tantos personagens clichês na série. Kalinda ainda abraçou a bandeira do bissexualismo mostrando que a felicidade não está na distinção dos gêneros. The Good Wife não era uma série sobre Kalinda, mas por muitas vezes, ela desempenhou o papel de protagonista, deixando Alicia como personagem secundária. Saudades, Sharma. (Por Alessandro Alves)

 

burgess4) Kim Burgess (Chicago P.D.)

Todos os personagens de Chicago PD tem uma crescente invejável a qualquer outra série. Mas de todos os ótimos personagens, Kim Burgess é de longe quem mais evoluiu na série. No início da série, Burgess vivia à sombra de Atwater na patrulha, sempre dividindo com o colega os louros das operações bem sucedidas. Quando Atwater foi para a Inteligência, tivemos a chance de ver o quanto Burgess é badass. Com seu novo parceiro, Roman, conseguimos ver que Atwater não era nem 1% sensacional quanto Kim é. Mesmo tendo rejeitado a vaga na Inteligência, ela continua fazendo um trabalho sensacional, e crescendo cada vez mais na série. Jamais poderia imaginar Chicago PD sem a astúcia da Policial Kim Burgess. (Por Ana Maria de Oliveira)

 

mellie-grant3) Mellie Grant (Scandal)

Há algum tempo atrás, quando falávamos Scandal, apenas uma coisa vinha em mente: Olitz, ou qualquer outra combinação que você queira. Toda a trama envolvendo o casal principal reinou durante quatro temporadas e chegou a desagradar grande parte dos fãs da série. Mas se analisarmos bem, essa baboseira não foi em vão: enquanto havia uma tentativa desesperada de fazer com que algo desse certo ali, Mellie se desenvolvia como uma verdadeira Gladiadora, e hoje está onde está. Quando falamos em Scandal, não lembramos mais de Fitz e Olivia, mas sim de Mellie: de todo seu sofrimento, de toda sua luta e dos seus objetivos traçados. Uma personagem que, convenhamos, serviria apenas de enfeite, visto que são raras as produções que dão importância à primeira dama, mas está roubando cada vez mais a série para si. Continua assim Mellie, linda, diva, perfeita e lutadora! Adoro seus discursos! (Por Alex Fonseca)

 

better-call-saul2) Saul Goodman (Breaking Bad)

A evolução do advogado picareta da pequena Albuquerque no Novo México, Saul Goodman, vai muito além de ter ganho um maior destaque na magistral série Breaking Bad e ter o seu próprio spin off, Better Call Saul. Ele é um personagem que evoluiu na adoração e aprovação do público e crítica. Seu estilo de advogar de uma forma que envolve uma espécie de corrupção por parte própria e de seus parceiros, mixadas com a sua personalidade cômica, dramática e extrapolada, trouxeram ao personagem uma realidade e vivacidade muito semelhante a de vários advogados americanos, tornando-o um dos personagens mais carismáticos e amáveis de Breaking Bad. Introduzido na metade da segunda temporada de BrBa, Saul Goodman – pseudônimo de James McGill para “It’s all good, man” – é um personagem que lhe cativa por lhe mostrar de maneiras nítidas todas as suas imperfeições, o seu estilo melodramático de ser e por ter os clientes mais bizarros que qualquer advogado poderia ter. Sempre tentando abrir uma brecha e persuadindo de uma forma malandra, Bob Odenkirki consagra seu personagem e a si próprio através de um personagem que consegue migrar as suas atitudes e emoções entre cenas pequenas e cômicas para cenas grandes, dramáticas e memoráveis. (Por Renato M.P.)

 

carol-petelier1) Carol Peletier (The Walking Dead)

Falar de coadjuvantes que roubaram a cena, chegando até apagar o brilho do protagonista da série, sem citar a maravilhosa Carol Peletier de TWD, deveria se tornar crime. A evolução dela até o momento atual do show é uma das maiores que já vi até hoje. Começando como uma esposa que sofria abusos do marido lá na primeira temporada, passando pela morte de sua filha, a Carol de hoje nada mais lembra aquela mulher sofrida das primeiras temporadas. O ápice foi no episódio 5×01, em que ela sozinha consegue salvar todo o grupo das mãos dos canibais, passando pelo 6×02, em que praticamente sozinha novamente elimina metade dos Wolves que invadiram Alexandria. A importância dela é tanta que os próprios roteiristas já confirmaram que a personagem não vai morrer tão cedo. Rainha, né, mores? (Por Diogo Azis)

 

edwin-jarvisMenção Honrosa: Edwin Jarvis (Marvel’s Agent Carter)

Como falar de evoluções de personagens secundários sem mencionar nosso querido Mr. Jarvis. O mordomo de Agent Carter ganhou o carinho do público tanto pelo carisma do ator quanto do personagem. Já na Comic Con podíamos ver o quanto James D’arcy é carismático, e isso rendeu uma gama de fãs ao personagem, que faz jus ao ator. Jarvis é aquele tipo de amigo fiel, que está sempre lá nos momentos difíceis, funciona como um sidekick para as missões formais. Agora pudemos ver um pouco de ação envolvendo o personagem, com algumas poucas cenas de luta, mas sem perder a comicidade característica. Definitivamente ele ganhou um espaço considerável na série e vem crescendo cada vez mais. A química dele com Hayley Atwell, que interpreta Carter, é notável de uma maneira divertida, sem todo o impacto romântico da história. Com a evolução da série, acredito que poderão trabalhar ainda melhor com o personagem, e render boas gargalhadas aos fãs da série. (Por Lucas Franco)

 

Peggy-OlsonMenção Honrosa 2: Peggy Olson (Mad Men)

Peggy começou como uma simples secretária de Don Draper na primeira temporada. Logo nos primeiros episódios, senti que a Peggy não seria uma mera coadjuvante; que ela seria diferente das demais mulheres da Sterling Cooper. Não deu outra! A Peggy se tornou uma das personagens mais carismáticas e essenciais da série. Ela era tão importante quanto o Don Draper e isso é incrível! Analisando Mad Men, vejo como ela foi importante por ter uma representante feminina numa área machista e sexista. O próprio Don era machista, e a Peggy, por outro lado, é feminista, o que coloca a personagem num alto patamar. Peggy que era grande personagem feminina de fibra, capaz de resolver seus problemas e tomar decisões importantes.Quando me lembro da evolução da personagem ao longo das temporadas, o seu estilo também mudava; era uma consequência do seu amadurecimento enquanto pessoa e profissional. No início, ela usava roupas comportadas e sóbrias, mas isso foi mudando à medida que as temporadas evoluíam. Eu considero a Peggy como uma das personagens femininas mais importantes da história das séries por representar uma mulher que, embora tenha passado por inúmeras adversidades, conseguiu chegar ao topo. É um exemplo a ser seguido! (Por Daniele Duarte)

 

grace-van-peltMenção Honrosa 3: Grace Van Pelt  (The Mentalist)

O que a vida de policial somada com a convivência com Patrick Jane não fazem com uma ruivinha do interior? Pois é, fazem com que a moça amadureça, fique durona, cheia de atitude. E foi o que rolou com Grace Van Pelt, a menininha que acreditava em vidência e coisas do além, que tinha medo de se relacionar com o querido Buzz Lightear a.k.a Wayne Rigsby, mas que aos poucos foi mudando seus conceitos, ficando casca grossa, ousada. Acho que descobrir que seu noivo era parceiro de um serial killer, e depois acabar tendo de atirar e matar ele pode ter ajudado um pouquinho. De qualquer forma, foi super legal ver a mocinha boba, aos poucos, tendo coragem de ir para o campo, usar uma lingerie no elevador depois do trabalho com seu namorado Tarzan… está bom, parei Emoticon grin… e até mesmo constituindo família nas últimas temporadas. (Por Joaquim Rodrigues)

1 comentário

Adicione o seu

Post a new comment

Tags Top Mix