Top Mix: Vilões protagonistas que odiamos amar – Parte 2

Victoria-Grayson

 

Olá! Em clima de segundas partes, o Top Mix de hoje traz a parte dois de um tema que foi bastante comentado aqui no site, vilões que odiamos amar, ou amamos odiar? Whatever.… Se você não viu a primeira parte, clique aqui. Como se pode amar e odiar ao mesmo tempo? Com alguns personagens acontecem exatamente isso. Mas há quem diga que o amor e ódio andam um do lado do outro, então acredito que não seja tão impossível ter estes dois sentimentos ao mesmo tempo por estes personagens do mal. Não somos más pessoas por gostarem deles, mas ele trazem uma emoção a parte na história. Os vilões de hoje são os mocinhos de outrora. São os personagens mais ativos que tornam a série mais empolgante. Vai dizer que estou mentindo? Vilões protagonizam cenas históricas, que deveriam ser odiados por todos, pelas maldades feitas, mas que acabam conquistando o grande público pelo samba que dão muitas vezes. Hoje a seleção não está humilde, está causando meeesmo! Vem aí nossos queridos e odiados vilões protagonistas que odiamos amar! Vem comigo!

(Por Paula Reis)

 

frank-gallagher

 

10) Frank Gallagher (Shameless US)

Shameless US, mesmo sendo uma adaptação da versão inglesa, é uma das séries mais genuínas da atualidade. E por ser tão genuína, ela não se prende a conceitos preestabelecidos. A heroína é adúltera e impulsiva, o gênio da família por muitas vezes fuma um cigarro de maconha e o pai é um bêbado, drogado, encrenqueiro, egoísta, oportunista, cretino, mentiroso e pilantra. Frank Gallagher é o mais próximo que Shameless US tem de um vilão. Pai solteiro, ele não fornece nenhum tipo de apoio a família e facilmente trocaria seus seis filhos por uma dose de uísque. Frank é o câncer dos Gallagher, a fonte de todos os seus problemas, e talvez as atitudes nada convencionais dos seus filhos sejam apenas um reflexo dessa paternidade, mas sem ele a série não seria tão incrível. Não temos nenhuma vergonha de odiar e amar o maior filho da p*ta da TV. (Por João Victhor)

 

doctor-who-missy

 

9) Missy (Doctor Who)

Todo ying tem um yang, para luz existe a escuridão e assim também é a vida de um protagonista: se ele é do bem, existe o seu igualitário do mal, que sempre vai tentar arruinar a vida dele, mas, como conhecemos pela história, o “bem sempre vence o mal”. Não é pelo Doctor ser um alienígena que ele está ausente dessa regra, o que é totalmente inverso: se ele pensa ser o último de sua espécie, há um “porém” em seu pensamento e, automaticamente, nos vem em mente o Master. De todas as encarnações conhecidas por esse que vos escreve, nenhuma foi tão maléfica, cômica e amável como Missy. A sua intenção é a mesma de sempre: atrapalhar, e muito, a vida do nosso alienígena preferido. Mas o modo como Michelle Gomez deu vida a um personagem tão icônico, com um toque maravilhoso de humor, não tem como odiar. As sátiras, os olhares, as intenções e até as ações maléficas feitas por ela – saudades Osgood e Pink – se tornam “irrelevantes” no momento, porque depois dói muito, pelo modo como ela faz. É, de longe, a vilã mais amável do mundo britânico – tem o Moriarty também. Corrigindo: ela é a vilã mais amável de Gallifrey! (Por Alex Fonseca)

 

sue-sylvester

 

8) Sue Sylvester (Glee)

Disposta a destruir o Glee Club, desde a primeira temporada, Sue Sylvester é uma vilã cômica que veio nos conquistando com seu jeito maluco de ver as coisas. Derrubando alunos no corredor do William McKinley High School, apelidando os membros do coral – como não esquecer de Porcelana? -, fazendo o possível e o impossível para que o programa de artes não recebesse nenhum investimento, Sue foi mostrando seu outro lado na série quando descobrimos que ela tinha uma irmã com Síndrome de Down. Mas foi a amizade dela com Becky, uma aluna portadora da Síndrome de Down, que Sue mostrou que tem um coração por trás de tanto desejo de destruir o New Directions. Ela pode ser má, ter tentado destruir várias e várias vezes o Glee Club, mas não existe ninguém que não goste do seu jeitinho de ser. Eu mesma já torci várias vezes para que ela pudesse se render à magia do New Directions, mas isso nunca aconteceu. Ou será que ela sempre foi assim porque nunca quis assumir que ela é uma Gleek de plantão? Pois bem, agora jamais saberemos disso já que o seriado encerrou sua participação no mundo da TV, porém Sue Sylvester sempre está nas nossas memórias, seja como treinadora, como diretora ou Vice Presidente. Ela tem um coração, só que tem medo de mostrar. Essa relação de amor e ódio pela Sue é algo tão grandioso que ela veio roubando as cenas enquanto podia. Como esquecer de seu plano maluco em prender Kurt e Blaine em um falso elevador ao estilo “Jogos Mortais” só para que seu casal favorito – sim, ela também shippa Klaine – ficassem juntos? Não adianta ela dizer que é má, pois sabemos muito bem que ela é muito parecida com a gente e, talvez seja por isso, que nós a amamos tanto mesmo a odiando quando ela quer destruir o Glee Club e seus membros. (Por Gabriella Siggia)

 

petra-solano

 

7) Petra Solano (Jane The Virgin)

Sei que a série ainda não terminou nem sua primeira temporada, mas não se pode negar que caiu no gosto do público. E se o assunto da vez é sobre os vilões que odiamos amar, não poderia deixar Petra Solano de fora. A personagem que desde o início deixou claro que só pensa em dinheiro tem sido um dos destaques da série, principalmente nessa última leva de episódios. Primeiro tinha todo aquele mistério sobre sua verdadeira identidade que deixou enterrada no passado e agora, mesmo depois de ser expulsa por Rafael e ser obrigada a se divorciar mesmo contra sua vontade financeira, a loira deu a volta por cima e atualmente é dona da maior parte das ações do Hotel, sendo a pessoa que está no controle de tudo. Tem ainda toda a ideia dela e Rafael trabalhando juntos para salvar o Hotel que não anda muito bem das pernas, o que por sinal tem me feito shippar lindamente o casal, torcendo para que voltem a ficar juntos. A intensão desde o início era odiar a loira, mas como faz com ela roubando a cena quando aparece, como por exemplo no “Chapter Sixteen” enquanto tinha que cuidar do Diablo, o tal cachorro do cantor famoso que faria um show no Hotel. (Por Lucas Santtos)

 

crowley-spn

 

6) Crowley (Supernatural)

Crowley apareceu pela primeira vez em Supernatural na saudosa e inesquecível quinta temporada da série, como um mero demônio de encruzilhada. O personagem cativou tanto, que logo ele foi aparecendo mais e no final do sétimo ano da atração ele se tornou nada mais do que o grande Rei do Inferno. Maquiavélico, manipulador, sarcástico e bem inteligente, Crowley tem todas as características de um grande vilão, só que ao invés de termos raiva dele quando aparece em cena, há uma mistura disso com empatia e quando nos deparamos já estamos torcendo para que ele acabe se dando bem de alguma forma, por mais que seja justo odiá-lo apenas. Isso vem se tornando mais evidente ainda mais atualmente, em que ele protagoniza um grande bromance ao lado de Dean. Depois que ele foi adquirindo cada vez mais destaque e evolução na história, quem é mesmo Lúcifer na fila do pão? (Por Eduardo Nogueira)

 

dr-wells

 

5) Dr. Harrison Wells (The Flash)

Depois do episódio 15 de Flash, ficou bem difícil falar que amo odiar o Dr. Wells, porque caramba, quem viu sabe o que a criatura fez. Mesmo sabendo que será desfeito, fiquei furiosa. Mas quem nunca ficou bravo com quem ama, né? Dr. Wells é cativante, tão inteligente, tão líder, sempre dando aquela impressão que está querendo remediar seu erro sobre a explosão do acelerador de partículas, a cadeira de rodas também, sei lá, ele passa um ar de “pai”. Claro que ao passar dos episódios, você começa a perceber o residente Evil dentro dele. E mesmo assim continuo gostando, porque mesmo depois de saber do Flash Reverso, eu acreditei que Nora não morreu como parte de um plano, foi acidente. E o Harrison Wells (já estou íntima) continua apoiando o Flash, fazendo dele um vigilante em Central City – claro que ele têm seus próprios propósitos com isso, mas… – montando um time, com recursos e muito cuidado. Acredito que ele tenha uma história triste e gosto dele! (Por Caroline Marques)

 

Clay_Morrow

 

4) Clay Morrow (Sons of Anarchy)

Em uma série como Sons of Anarchy, onde ninguém é bonzinho, fica difícil não amar Clay Morrow. Para começar, ele é interpretado por ninguém menos que Ron Perlman, ator que conquistou a todos nós como o anti-herói Hellboy. Clay tinha muitos defeitos, mas ser desleal a sua família não era um deles, não se via como cara mau, não no inicio, ele se via como salvador da cidade de Charming, mantendo as drogas fora da cidade, através do tráfico de armas. Clarence “Clay” Morrow fazia tudo pra proteger seu clube e sua cidade, o que eram de fato sua família. Inteligente e com os trejeitos canastrão do Hellboy, Clay conquistou seu lugar no nosso coração com muito esforço ao longo dos anos, até o seu ato final de redenção. Afinal, aceitar que sua morte é o melhor para sua família não é para qualquer um. (Por Estevão Vieira)

 

moriarty

 

3) Professor James Moriarty (Sherlock)

Não é que ele seja um super vilão, mas Sherlock é dramático e o trata como arqui-inimigo. Mas vamos dizer que Moriarty não é tão bonzinho assim. Ele é tão inteligente quanto Sherlock Holmes, mas acaba usando esta genialidade para fazer umas brincadeirinhas de mal gosto e provocar o detetive particular Mr. Holmes. Como diria o próprio Sherlock, James “Jim” Moriarty é o “Napoleão do Crime”, assim como foi dito em Scotland Yard, quando se referiu a Adam Worth, um criminoso super inteligentel. Aliás, Moriarty foi baseado também neste gênio do crime da vida real e foi introduzido nas histórias de Conan Doyle aos poucos. Na série Sherlock, ele é interpretado pelo talentosíssimo Andrew Scott. Sherlock e Moriaty vivem uma relação de amor e ódio e acredito que por isso temos esta mesma mescla de sentimentos pelo grande vilão. Ele é tão fascinante nas suas armações que chega a dar raiva. E quando você pensa que ficou livre da criatura, ela reaparece para incomodar Sherlock novamente. Agora, realmente eu não sei no que isso vai dar, mas com certeza adoramos quando o arqui-inimigo de Sherlock aparece. Se acontecer algo super elaborado em Londres, alguma falcatrua que apenas um super gênio poderia fazer, na mesma hora lembramos… MORIARTY! (Por Paula Reis)

 

oswald-pinguim

 

2) Oswald Cobblepot (Gotham)

Gotham pode querer contar a origem de diversos vilões de Batman, mas se existe um, e apenas um por quem o público torce de verdade, este alguém é Oswald Cobblepot, mais conhecido pelo nome de Pinguim. Sim, este coadjuvante vilão do homem morcego nas HQs, conseguiu um super destaque na série, talvez pela genial interpretação de Robin Lord Taylor. E por conta disso, o público começa a torcer em certo ponto para o personagem. Os trejeitos, o ar de inocente – que esconde um psicopata maníaco, e claro, o cinismo são marcas registradas do personagem que rouba a série – literalmente – para ele. Estes são os ingredientes da fórmula que faz todos os espectadores de Gotham amarem o Sr. Cobblepot. (Por Anderson Narciso)

 

vic-grayson

 

1) Victoria Grayson (Revenge)

Quando o nome Victoria Grayson é mencionado, logo o assimilamos com poder, porém a Rainha de Hamptons tem um histórico de dar inveja a qualquer vilão. Abusada do padrasto na adolescência, um filho dado para adoção, casamento de aparências para ter status, são apenas alguns dos itens que fazem parte do currículo da personagem. Ambiciosa, manipuladora e sociopata, a vilã age sempre por impulso para se dar bem e estar sempre por cima de qualquer situação. Para cometer seus atos, ela é capaz de usar seus próprios filhos, usando-os sempre como pretextos de tudo que faz, mais especificamente Daniel que é o seu favorito dos três. Ela sempre diz que tudo que fez no passado, para ajudar Conrad a incriminar David Clarke, foi sempre com intuito de não perder seu filho, mas na verdade, é que ela não queria largar o poder que o sobrenome Grayson lhe foi atribuído. Mesmo assim, ela vira uma leoa quando percebe que alguém possa ser uma ameaça para suas crias, sendo o exemplo mais claro disso o nascimento da rivalidade dela com Emily Thorne, que usou Daniel e, consequentemente, sua meia-irmã Charlotte para poder se vingar de Vic e Conrad. Se for necessário matar para tirar qualquer obstáculo do caminho e que ameasse manchar o seu nome ou de qualquer um de sua família, ela é capaz disso sem medir esforços. E quando a gente pensa que finalmente ela está perto da redenção, vem aquele tapa na cara bem dado da sociedade mostrando que a vilã sempre pode nos surpreender com sua cartada de mestre. Com tudo isso, fica muito difícil odiar essa personagem tão magnífica. Vida longa a nossa Queen Vic! (Por Eduardo Nogueira)

 

E aí, concorda? Tem algum vilão que você odeia amar também? Deixe nos comentários.

Share this post

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.