Trama de série da Netflix, confira a história real de Madeleine McCann

O que aconteceu com Madeleine McCann? Conheça a história real

Na última sexta (15), estreou na Netflix uma nova série documental sobre a história de Madeleine McCann. O Desaparecimento de Madeleine McCann conta o misterioso caso que aconteceu em 2007, quando a garotinha Madeleine sumiu em Portugal, durante uma viagem com os pais e irmãos.

Continua após a publicidade

No começo, a história parece simples. Em 3 de maio de 2007, um possível sequestrador invade um apartamento de férias na Praia da Luz, Portugal, no meio da noite. O intruso sequestra Madeleine McCann, de três anos de idade. Ela nunca mais é vista. Esse, pelo menos, é o principal mote dos eventos narrados por Kate e Gerry McCann. Assim, eles mantiveram a mesma história desde o sequestro de sua filha há mais de dez anos, mesmo quando foram declarados suspeitos em setembro de 2007.

O caso pode ter mais de uma década, mas seu final aberto e obscuro ainda tem o poder de cativar o público. Teorias proliferam em vários fóruns americanos, e são bases para programas e documentários. A mais recente atração veio pela Netflix, que levanta algumas questões intrigantes.

Qual a história na vida real?

Em 28 de abril de 2007, Kate e Gerry McCann voaram da Inglaterra para a região do Algarve, no sudoeste de Portugal, com seus filhos, Madeleine, de 3 anos de idade, e os gêmeos Sean e Amelie, de 2 anos de idade. Os McCann, ambos médicos, foram juntos com amigos passar o feriado por lá. Eram eles, David e Fiona Payne, a mãe de Fiona, Dianne, Matthew e Rachael Oldfield, e Russell O’Brien e sua namorada Jane Tanner.

Durante o dia, os oito filhos do grupo brincavam na creche do resort, enquanto os adultos praticavam suas próprias atividades. Então, todas as noites, às 20 horas, os amigos – agora chamados de “Tapas Seven” – jantaram em um restaurante de tapas do Ocean Club, enquanto seus oito filhos ficavam desacompanhados em um hotel a 80 metros de distância. Em comparação com as ofertas de restaurantes distantes dos outros resorts, o restaurante de tapas estava perto. A cada meia hora, um dos amigos voltava para verificar as crianças. E assim, iam revezando.

Entretanto, no dia 03 de maio, por volta de 22h, Madeleine desapareceu. Durante a “checagem” dos pais, ela não foi mais encontrada e então começara o pesadelo.

Um relato da noite em que Maddie desapareceu, dado por um garçom que trabalhava no Ocean Club, relembrou a cena que irrompeu quando Kate voltou para a mesa e anunciou que Maddie não estava no apartamento. “Era caos. As pessoas corriam pelo resort gritando por Madeleine, e todos nós começamos a procurar por ela. Nunca vi nada igual“, disse o garçom, que preferiu permanecer anônimo, ao The Daily Mail.

Investigação

Imediatamente, a polícia foi contatada, e então, um massivo esforço de busca começou. Eventualmente, a investigação chegou à Espanha. Posteriormente, apareceram dicas sobre possíveis avistamentos de Maddie em outros resorts, supermercados no centro de Portugal, acampamentos de ciganos e um posto de gasolina em Lagos, na Nigéria. Depois, mais dicas começaram a aparecer.

Em junho de 2007, um turista disse que ela estava no Marrocos; outro, em Malta. Essas aparições globais continuaram por anos. A história se tornou um fenômeno internacional e um elemento importante nas notícias internacionais.

Em meio a tudo isso, os investigadores resolveram voltar ao que aconteceu no hotel na noite do desaparecimento de Maddie. Além disso, começaram a se perguntar sobre o que os McCann realmente sabiam. Em setembro de 2007, os McCann foram declarados suspeitos (“arguidos”) pela polícia portuguesa.

Os pais estavam envolvidos?

Os membros dos chamados “Tapas Seven” confirmaram o relato dos amigos naquela noite. Depois que os McCann foram nomeados suspeitos, seus amigos divulgaram um comunicado negando que tivessem se unido para apoiar os McCann no que chamaram de “pacto de silêncio”.

Eu estava lá na noite. Passei um tempo com Gerry e Kate durante a semana antes de 3 de maio e depois. Suas emoções e suas reações foram apenas agonizantes. Simplesmente não há nenhuma maneira que eles estivessem envolvidos em qualquer coisa a ver com o desaparecimento de Madeleine“, disse Rachael Oldfield à BBC.

Porém, muitos começaram a questionar sobre o que os pais sabiam. Há uma versão, inclusive, que os pais se recusaram a responder algumas perguntas que poderiam ajudar na investigação do caso.

A mãe de Madeleine, durante a investigação, se recusou a responder perguntas básicas sobre horários em que se deu conta do desaparecimento, ou porque o apartamento aparecia com “evidências contaminadas” no momento que a polícia chegou no local.

Assim, muitas autoridades começaram a se perguntar se os pais, de alguma forma, poderiam estar envolvidos no desaparecimento da garotinha.

O desenrolar

Além dos McCann, a polícia portuguesa nomeou também como suspeito o britânico Robert Murat, que morava ao lado do resort. No trailer da série da Netflix, Murat diz que sentiu que estava sendo enquadrado, em algum ponto. Murat chegou a ser considerado suspeito, uma vez que estava muito próximo do caso e sempre querendo ajudar. Além disso, conversava com a imprensa e com os pais, mantendo uma relação de envolvimento com o caso que se enquadra no perfil de pessoas suspeitas.

Porém, em 2008, após um ano de especulação na mídia, o status de “arguido” de Murat e dos McCann foi derrubado.

Obviamente, porém, o caso não foi resolvido. Após um pedido da então secretária do Interior, Theresa May, a Scotland Yard iniciou sua própria investigação, chamada “Operação Grange”, em maio de 2011. Seus esforços foram exaustivos. De acordo com o The Sun, “até 2015 eles haviam feito 1.338 declarações, coletado 1.027 itens e investigado 60 pessoas de interesse, além de 650 criminosos sexuais”.

Teorias

A polícia britânica trabalhou com muitas teorias. Maddie foi sequestrada por alguém que estava seguindo aos movimentos dos McCann? Ela foi a vítima de um roubo que deu errado? Ela foi levada por traficantes de crianças?

E os pais? Estavam envolvidos? Teriam eles vendido a garotinha para o tráfico de crianças? Eles estavam com algum tipo de dívida, que seria sanada com a venda da criança?

Alguém sabe alguma coisa“, disse “Saunokonoko”, criador do podcast Maddie, no Nine News Australia. Saunokonoko também indicou que acredita que a nova tecnologia forense abrirá possibilidades de investigação, e ele não está sozinho. Jim Gamble, um policial de proteção infantil na investigação de Maddie, acha que o caso será resolvido em breve.

Há uma enorme esperança com os avanços da tecnologia. Ano após ano, o DNA está melhorando. Ano após ano, outras técnicas, incluindo o reconhecimento facial, estão melhorando. E como utilizamos essa tecnologia para revisitar e analisar o que capturamos no passado, é muito provável que algo que já sabemos seja colocado em posição”, disse Gamble ao The Sun.

Versão da Netflix

Aparentemente, a série documental da Netflix mostra que Maddie foi raptada por traficantes de crianças. Entretanto, é uma linha de interrogatório que não foi muito perseguida pela polícia portuguesa. Os pais de Maddie, inclusive, não aceitaram participar da produção. Entretanto, ela faz uma apuração bem detalhada sobre a linha do tempo do sequestro, assim como detalhes nunca explicados.

Entretanto, o caso nunca foi solucionado. Até hoje, os McCann não têm certeza se sua filha ainda está viva. E o desaparecimento paira sobre a cidade da Praia de Luz. Em uma reviravolta particularmente sombria, um britânico idoso começou uma empresa de turismo que visitava os principais locais do desaparecimento de McCann, incluindo o restaurante de tapas (agora fechado) e o Apartamento 5A.

É uma história que fascina, e que agora é o pano de fundo para a nova série documental da Netflix. Portanto, se você ficou interessado no caso, certamente precisa conferir The Disappearance of Madeleine McCann, com oito episódios disponíveis na plataforma de streaming.

Confira abaixo o trailer.

 

Além disso, completo. Todavia, com palavras. Entretanto, brancos. Além disso, verdes. Todavia, ajuda. Além disso,

Leia também: Conheça a história real que inspirou a série Dirty John, da Netflix

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Mestre em História, apaixonado por mídias, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias, escreve a coluna 5 Razões e resenha a série Gotham.

No comments

Add yours