True Detective – 2×07 – Black Maps and Motel Rooms

True-Detective-2x07
Imagem: Arquivo pessoal

 

Continua após publicidade

Este episódio foi brilhante! E dessa vez não foi por culpa dos personagens, mas da trama. Todos os pontos abertos desde o início da temporada vieram à tona e respaldaram uma investigação que agora se tornou completamente sem dono.

Continua após a publicidade

Achei incrível como Tasha retornou para a história, se revelando a vítima da cabana, sendo amarrada a Vera, circundando o pai de Ani. A temporada ruma cautelosamente a sua resolução, com extrema elegância e com um belo/triste tombaço. Por causa de nudes, Paul partiu (de verdade dessa vez, hein? Nada de pegadinha como aconteceu com Velcoro) e, provavelmente, será usado de exemplo para os outros. Triste!

Continua após publicidade

Venho ralhando com Frank desde o começo desta temporada e, no fim das contas, não é que a culpa de todo esse inferno é dele mesmo? Disse que não botava fé no personagem, a descrença rendeu surpresa, e estou satisfeita por ter sido provado o contrário. A conspiração o envolve, uma puxada de tapete programada que culminou em um novo twist com muita compostura. Aonde estava essa faceta do crime que deveria ter aflorado desde o início? Dou todas as estrelas ao Vince.

Fato é que o personagem vem equilibrado em uma onda crescente desde a semana passada e segurou sua storyline sem passar vergonha (ainda não perdoei aquela lutinha). Não quero acreditar que ele sumirá do mapa, embora o incêndio dos seus bens tenha tido gosto de despedida. A queda do Império. Bem a cara dele queimar tudo com seu egoísmo. Afinal, se não é seu, não será de mais ninguém. Justo!

Continua após publicidade

Agora, o OTP que mais cheira com “seduzir e apunhalar”. Ani e Velcoro ficaram nas sombras esta semana, dando chance para Paul e Frank terem algum tipo de resolução, e esse súbito “amor” não me parece bem intencionado. O background de cada um já sabemos, mas como ambos lidarão no meio de uma treta que no começo os designou a um vigiar o outro?

O percurso na S1 foi traição seguida de confiança. Nesta temporada, pressinto o contrário. Esses dois não têm um histórico de honestidade no âmbito profissional. Um trabalhou no DP corrupto (que custou Paul) e a outra deveria derrubar o parceiro.

Ani está ligada ao Instituto, cuja família teve contato com os poderosos envolvidos na conspiração. Além disso, o episódio deixou uma pulga atrás da orelha sobre ela, e Paul nem chegou perto de anunciar. Pode não ser algo importante, mas ela fede mais que Velcoro.

Só há dois detetives rumo a finale. Ambos órfãos. Contra uma conspiração. Sinto trairagem, o que acharia ótimo, ainda mais se for da parte de Ani. Como disse nas resenhas, tudo volta para ela. Impossível a personagem não dar uma de louca e sair ilesa.

Preciso elogiar as cenas finais deste episódio. Edição incrível! Misturou a dose certa da melancolia que afligia Velcoro e Ani, intensificando a agonia da fuga de Paul. Um clima perfeito que deixou evidente o que aconteceria, mas brincou com a possibilidade do rei dos nudes sair ileso.

A conspiração contra Frank está claríssima. Realmente, ele é a causa desse escarcéu que se estreitou bem mais em comparação a semana passada. Pelo visto, a última ponta será Laura e já sinto que o embate será poderoso. Ainda mais por causa da tombada fatal do pobre Paul. Que ansiedade!