Tyrant – 1×02- State of Emergency

rE3F9Wt

Continua após a publicidade

Após uma estréia focada no núcleo Al Fayeed e na relação de Bassam com a família, o episódio 2 de Tyrant, State of Emergency, explorou outras vertentes da trama. Após a morte de seu pai, Bassam tenta fugir (novamente) de Abbudin para não lidar com o drama familiar. Enquanto Bassam foge, seu irmão Jamal se envolve em um acidente de carro que, posteriormente ficamos sabendo, trata-se de um atentado terrorista do grupo de Ihmad, o chefe terrorista da cidade.

Após uma interceptação dos empregados de sua família, Bassam é mandado de volta para o palácio dos Al Fayeed para lidar com os problemas que envolvem o acidente de seu irmão e sua possível “sucessão” ao cargo de presidente. É aí que sabemos que o acidente de Jamal não foi nada grave, mas Bassam precisa ficar no país para ajudar na recuperação de seu irmão. Nesse meio tempo, conhecemos através de flashback um pouco mais da relação de Bassam com Leila, esposa de Jamal, quando ambos eram adolescentes. O que deu pra entender que Bassam também a abandonou ao fugir para os Estados Unidos. Acredito que isso dará uma boa história nos outros episódios.

Nesse episódio podemos ter uma noção de como é a população de Abbudin. E isso foi mostrado no ponto alto do episódio, o sequestro de Nasrat, esposa de Ahmed. Vemos um sequestro feito por três crianças, que usam Nasrat como forma de “protestar” a prisão do irmão de Fhamy, um dos sequestradores. Em uma frase dita por Fhamy percebemos o quão desigual é a sociedade de Abbudin, onde ele pergunta a Ali porque Nasrat tem direito de viver mais que eles. Enquanto o sequestro acontece, o embaixador americano John Tucker tenta convencer Bassam de só ele tem a moral necessária para apaziguar esse sequestro, já que a única coisa que tem poder em Abbudin é o sangue dos Al Fayeed. Bassam hesita, mas acaba cedendo e dando continuidade ao que seria a melhor cena do episódio.

Ao chegar ao local do sequestro, Bassam se depara com Tariq, seu tio e general conhecido pela sua impiedade com terroristas. Bassam usa o argumento de que eles são apenas crianças, mas segundo Tariq, em Abbudin os terroristas começam cedo, como ginastas. É muito perceptível o ódio que Tariq sente por Bassam, por esse ter deixado seu país e ter ido viver o “sonho americano”. Tariq acaba sendo vencido e Bassam tenta negociar com os sequestradores. Em um dialogo cheio de rancor por parte de Fhamy, uma verdade foi dita: Bassam é o único Al Faheed capaz de salvá-los de Tariq, que não só mataria as crianças, mas também perseguiria sua família. No desfecho desse sequestro, vemos que apenas uma coisa interessa aos Al Fayeed: derrotar Ihmad. Percebemos também que apenas violência e morte são as formas que o governo ditatorial de Khaledi deixou como legado.

Em uma cena sensacional de Molly com Bassam, vemos o protagonista falando porque ele saiu de Abbudin. Bassam resolveu negar tudo e viver como americano, apenas para não lembrar o que ele havia deixado pra trás, que se resumia a horror e guerra. Depois da tensão do sequestro, Bassam finalmente se dá conta de não tem como ele escapar do que ele realmente é um Al Fayeed. Por um lado, temos um Bassam que tem medo do passado, mas por outro, temos um Bassam que quer ficar em Abbudin e tentar mudar as coisas.

Por fim, temos o funeral de Khalid e um discurso de Jamal, onde ele exalta o pai e o ditador. Interessante como todos, não importa a região ou lado político estavam ouvindo o discurso. Como em todo país, Khalid tinha seus admiradores e seus inimigos. É depois desse discurso que vemos um Bassam tentado a ficar em Abbudin e ajudar seu irmão a governar o país.

No geral, foi episódio um pouco menos frenético que o anterior, mas com pontos positivos e tramas desenvolvidas. O que Ihmad está planejando com todas aquelas armas? Por que Leila ainda insiste com Bassam sobre sua fuga? E Sammy? Acredito que sua relação com Abdul, um país onde homossexualismo não é tolerado, dará muita história daqui pra frente. Será mesmo que Bassam irá governar o país junto com Jamal? Espero que todas essas perguntas se desenvolvam nos episódios futuros e a trama só melhore cada vez mais.

 

Tags Tyrant
Avatar

2 comments

Add yours
  1. Avatar
    Rubens Rodrigues 6 julho, 2014 at 17:34 Responder

    Gostei de saber desse passado do Bassam com a Leila. Espero mais flashbacks desses, sempre ajudando a desenvolver a história. Foi um ótimo episódio, apesar de mais “leve” que o anterior.

  2. Avatar
    Rubens Rodrigues 6 julho, 2014 at 17:34 Responder

    Gostei de saber desse passado do Bassam com a Leila. Espero mais flashbacks desses, sempre ajudando a desenvolver a história. Foi um ótimo episódio, apesar de mais “leve” que o anterior.

Post a new comment