Utopia – 2×02 – Episode 2

cats

Retornando para os dias atuais, Utopia nos apresenta a verdadeira premiere da temporada, reintroduzindo os personagens já conhecidos e estabelecendo os novos planos da The Network. Entretanto, o destaque fica por conta de Jessica e Arby que mesmo em situações diferentes, possuem a mesma magoa pelo pai.

De todos os personagens, Jessica foi a que mais sofreu as consequências da season finale passada. Capturada pela Network, ela mentiu saber a modificação de Janus para continuar viva mesmo que torturada. Os roteiristas conhecem a personagem que têm em mãos e elevam o instinto de sobrevivência dela. Enquanto Ross tentava encontrar respostas com diálogos e gentiliza, Jessica vai manipulando-o até resultar na ótima cena em que ela faz uma forca com páginas torcidas da bíblia.

Continua após a publicidade

E por mais que Ross tenha uma pequena passagem na série, ele consegue ser eficiente em tocar num ponto importante sobre Carvel ter impedido que sua filha tivesse uma vida normal, ser uma mãe e tudo mais. Enquanto isso, Arby (My name is Pietre) se encontra numa posição contrária, indo em direção a tal vida normal. Sendo assim, é curioso ver ele junto de Tess e Amanda com quem ele se mostra generoso e simpático, diferente do que vimos de seu comportamento na temporada passada.

Após terminar esse episódio, percebi como foi um acerto da série em abrir a temporada com um flashback nos anos 70. Agora que conhecemos melhor Carvel e Sr. Rabitt, as cenas de Milner com os filhos do cientista ganham outros significados, seja o hipócrita “O que eu fiz para você?” direcionado a Jessica ou Arby desmerecendo seu pai quando ela diz que ele era um homem incrível. Isso sem dizer que o cabelo comprido de Jess me lembrou de sua versão de 4/5 anos, enquanto a barba de Arby trouxe semelhança com a de Carvel.

Os outros personagens estão da forma como poderíamos imaginá-los. Ian cuida de um Grant passando pela puberdade ao passo em que tenta encontrar Becky. Já Becky ainda mantém contato com Donaldson para conseguir mais Thoraxin. E Wilson Wilson fortalece sua aliança com a The Network já que ele acredita na causa.

Donaldson, que foi um personagem meio subaproveitado na temporada passada, consegue retornar nessa com mais força, conseguindo ser o alívio cômico do episódio. Sua dinâmica com Becky é boa, já que ambos são egoístas e reclamões, e como não rir da cena onde ele corre enquanto Tony tem um ataque cardíaco? Além disso, Lee, outro personagem que foi subaproveitado, também retorna após ter sido dado como morto. A desculpa para sua ressurreição não foi lá essas coisas, mas pelo menos ele perdeu o movimento do braço, o que mostra algum tipo de consequência.

E agora podemos ver a The Network realmente colocando a mão na massa. A gripe russa está cada vez matando mais pessoas e Milner junto de Wilson aparecem com a ideia do Dia V com o objetivo de entregar a vacina para todos – assim como os países subdesenvolvidos – ao mesmo tempo. ONGs e celebridades apoiam a causar e agora podemos ver como a organização trabalha em longa escala. Até resulta num pequeno momento de humor negro quando Leah diz que seu marido irá morrer semana que vem e deixará tudo para eles.

Também nos deparamos com Anton, um senhor que apareceu na classe de Tony rabiscando sobre a Síndrome de Deel, informações essas que gerou o livro do segundo. Sinceramente, acho que já matei a charada e podemos concluir que esse cara é Carvel que ainda está vivo. Anton possui um rosto semelhante e como a Becky disse no 1×01 para Ian, havia algumas pistas sobre Deel em Utopia (A parte 1, não o manuscrito). Também há um momento em que Becky olha para o chão (Imagem abaixo) do local onde Anton mora e vê a estrutura molecular de Janus. Posso estar enganado, mas pra mim está óbvio que Carvel is alive.

gdfgdfgfd

Escritos no chão onde Anton mora no 2×02

dsadsa

Desenho de Carvel sobre Janus no 2×01

Acho que, depois desses dois episódios, quem estava temeroso com uma segunda temporada não precisa ficar mais. Utopia ainda mantém a qualidade e possuí bastante história pra contar, assim como alguns segredos para relevar. Tem tudo para ser tão boa ou até melhor que a primeira temporada.

Observações

– Não falei muito da parte técnica porque é chover no molhado. Utopia é uma das poucas atualmente que conseguiu criar sua marca pela fotografia ou pela trilha sonora. Mas o destaque fica para todas as cenas com a Jessica encarcerada, ainda mais quando as nuvens fazem contraste com as cores da cela.

– Alguns acharam que o ator que faz o Arby mudou (Continua sendo o Neil Maskell), mas quem mudou foi o de Donaldson que agora é interpretado pelo Michael Maloney.

– Tony disse que Anton apareceu em sua classe cinco meses atrás, o que é o mesmo tanto de tempo que Jessica foi torturada. Então ta aí… Passaram-se cinco meses desde a temporada passada.

– No 1×05 Arby diz a Jessica que costumava desenhar nas paredes da cela em que vivia. Dessa vez Jessica fez o mesmo, rabiscando nuvens nas paredes.

– Muito legal a cena em que o Arby coloca a mão na sacola e faz o espectador imaginar que ele vai retirar o gás, mas tira um pinguim de pelúcia. Sempre bom ver séries que sabem brincar com elas mesmas.

– Michael apareceu tão pouco que nem tem muito que falar dele, tirando o fato que agora ele comanda a Corvadt e que sua mulher e Alice os deixaram (Ou será que a Network está com elas?).

– Arby é tão mito que conseguiu acabar com uma equipe da SWAT apenas com um revolver.

Tags Utopia
Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

No comments

Add yours