Vikings – 4×12 – The Vision

Imagem: Banco de séries.

Imagem: Banco de Séries

Continua após as recomendações

Já fazia um tempinho que não tínhamos um episódio tão bom em Vikings, porque estava tudo focado na separação das jornadas de Bjorn e Ragnar. Contudo, agora ingressamos nas jornadas, e todo o misticismo Viking voltou com tudo. E o destaque desse episódio foi com certeza Aslaug, que realmente nunca conseguiu ser rainha em Kattegat.

Lagertha sim, sua presença impõe respeito aonde chega, acompanhada de um homem ou uma mulher, ela brilha, de qualquer forma. Uma união entre Aslaug e Lagertha seria o fim dos inimigos, uma tem a força e a outra as visões, seria perfeito. Mas Aslaug roubou Ragnar, sem querer amor, apenas o trono, e isso Lagertha jamais esquecerá.

Continua após a publicidade

Ivar, também um ícone, quer manter a escrava agora ao seu lado, para que guarde seu segredo de impotência. Mas era obvio que não ia durar, e agora ele quer fama, quer ir com o pai para a guerra. Aslaug, no entanto, viu que se ele fosse, morreria em uma tempestade. E o episódio acabou justamente nessa parte. Ivar sobreviverá, contra todas as visões dos deuses? Será o ícone Viking conhecido até hoje? Teremos que assistir essa para comprovar.

Como já disse, Aslaug foi o centro desse episódio, sua presença ficou marcada no ritual de sacrifício para os deuses, para que os homens voltem a salvo de suas jornadas além mar. Ela ama os filhos de uma forma cega, mas sabe do que cada um é capaz, e não soube educá-los com respeito, ou talvez seria apenas mais um jeito Viking de ser. Quer que se casem, se estabeleçam, tenham filhos – mas podem galinhar pois são filhos do Rei (eu ri).

Ragna,r por sua vez, teve que comprar pessoas para viajar consigo, e isso realmente para mim, mostrou o fim de toda a honra e presença que esse Rei um dia teve. Agora ele parece cansado e louco. Pedindo ajuda para o filho Bjorn. Um pouco mais sábio talvez, como quando disse aquelas bonitas palavras para sua esposa Aslaug – que realmente nunca colocou os filhos contra ele, mesmo ele sendo um péssimo pai. Já vi muitos historiadores criticando a série, do modo como representa os Vikings, mas pelo que li até hoje, essa é a primeira adaptação que não tem medo de mostrar como eles eram selvagens, e um pouco primitivos, claro que não mostram tal e qual pois temos limites na televisão, porém mesmo assim, gosto muito de assistir sobre essa era tão importante.

Voltaremos a ver Ecbert agora? Rollo? Já estávamos com saudade desse bando de malucos!

Nenhum comentário

Adicione o seu

Tags Vikings