Você Precisa Assistir: Rick and Morty

Imagem: [Adult Swim]

Continua após as recomendações

O absurdo levado a sério e o existencialismo levado com humor

Continua após a publicidade

Rick and Morty é uma série de desenho animado para adultos exibido pelo Cartoon Network, mas no Adult Swim, o lado “adulto” do canal, cuja conteúdo só começa a ser exibido depois das 8 da noite. Aqui no Brasil, a série é transmitida pela Netflix.

Em um resumo bem apertado, e que não faria jus à genialidade do show, o desenho conta as aventuras de Rick, um cientista alcóolatra e brilhante e seu neto, Morty, um pré-adolescente inseguro, que gagueja, mas sempre aceita seguir Rick em suas aventuras pelos diversos universos existentes (a famosa teoria de ficção científica dos múltiplos universos é explorada aqui de maneira magnífica). Em algumas aventuras, eles acabam envolvendo a família inteira de Morty, seus pais Jerry e Beth e sua irmã Summer.

O charme do desenho está justamente no fato de que, como cada universo é único, cada capítulo se torna especial por mostrar um mundo novo, que não se parece em nada com o nosso, deixando os animadores livres para inventar o que quiserem.

Mas se você acha que isto faz o desenho descambar para um nonsense sem sentido e sem roteiro, buscando apenas arrancar umas risadas do telespectador, está muito enganado. As histórias são absurdas, mas possuem início, meio e fim, e os personagens levam a sério tudo o que está acontecendo com eles, de forma que, no final, toda a aventura absurda é inteligível e… faz sentido!

Atenção! Este desenho não é para crianças, mas certamente é para a criança que os adultos têm dentro de si. Ele encanta e ainda consegue tocar em assuntos e temas profundos, pessoais e familiares – isto tudo no meio de uma aventura em um universo paralelo.

O homem muitas vezes recorre à filosofia para buscar respostas sobre si mesmo e ler sobre o existencialismo é algo extremamente denso e complexo, mas, muitas vezes, necessário. O show tem essa veia existencialista-filosófica, mas com toques de humor, fazendo graça da angústia da existência humana. Acho que o desenho descobriu a melhor forma de enfrentar estas grandes questões que afligem o homem: fazendo graça das questões e da existência em si.

Morty, parodiando Jean-Paul Sartre, diz a seguinte frase para sua irmã: “Ninguém existe de propósito. Ninguém pertence a lugar nenhum. Todo mundo vai morrer … Venha assistir TV”. Que conselho incrível. Anotado. Não vou esquecer. Na próxima vez que eu parar para pensar sobre minha existência, o sentido da vida e o meu propósito perante a infinitude cósmica, vou simplesmente deitar no sofá e ver mais um capítulo de Rick and Morty.

Wubba Lubba Dub-Dub!

No comments

Add yours