Westworld – 1×07 – Trompe L’Oeil

Imagem: HBO

Imagem: HBO/Divulgação

Vamos falar de coisa boa? Então falemos do 7º episódio de Westworld. Meus irmãos (via Inês Brasil), o que foi aquilo? Não é à toa que o anúncio de renovação da série já foi divulgado. Os cinco últimos minutos por si só já esclareceram dúvidas e confirmaram teorias… mas, comecemos do princípio.

Tivemos novamente a introdução de uma passagem de Alice no País das Maravilhas: “Tudo seria o que não é”, frase do Chapeleiro Maluco. A sutileza dessa entrada seria confirmada nos acontecimentos seguintes. Todos estávamos ansiosos para ver a Maeve e sua nova percepção. Quem achou que ela ia botar para quebrar se decepcionou. Seus planos, por hora, são outros. Pelo menos uma coisa boa ela já fez – parou aquele piano maldito!

Graças ao grande interesse do conselho em manter intacta a “propriedade intelectual” da criação de Arnold e Dr. Ford, Clementine foi lobotomizada e descartada. Uma pena, pois gostava da personagem. Espero que ela retorne de alguma forma. Também assistimos a demissão de Bernard, de forma justa, é verdade, mas bem obscura. Charlotte mostrou sua face mais sombria e, certamente, veremos mais disso no decorrer dos próximos três episódios dessa 1ª temporada.

Continua após a publicidade

Imagem: HBO

Imagem: HBO/Divulgação

William e Dolores tiveram seus momentos e muita paixão envolvida, porém a trama nos bastidores foi tão intensa que a narrativa deles ficou como coadjuvante no enredo final. Única coisa que tiramos daí, e que certamente será bem explorada é terem chegado no Vale imaginado pela anfitriã. Espero que haja mais emoção nesta parte do elenco e que não fique água com açúcar.

Agora, pasmem para quem não acompanha teorias e não conversa em chats e páginas sobre a série: descobrimos que os humanos não estão sozinhos. Se você não viu o episódio pare aqui, pois lá vem spoiler da pesada. Bernard é um anfitrião. Disso sempre tivemos uma pulga atrás da orelha, mas era difícil de acreditar. Mas as coisas se encaixam cada vez mais e algumas não parecem fazer sentido. Nisso reside o charme de Westworld.

A teoria de haver duas linhas do tempo ganha ainda mais força com essa revelação. Até então, entendemos que Bernard foi criado “a imagem e semelhança” do Arnold. Isso torna ainda mais certo que as interações entre ele e a Dolores na verdade eram do Arnold com ela há mais de 30 anos. Difícil de acompanhar? Bom, e o que é fácil vindo dos produtores Jonathan Nolan e Lisa Joy? Eles não perderam um detalhe. A série se firma como uma promissora substituta de Game of Thrones por seu próprio mérito (e alguns milhões de dólares de investimento da HBO).

Choque 1 – “Theresa está cansada, Bernard.”
Choque 2 – “Quantas vezes você já morreu?”
Choque 3 – “Às vezes é preciso um sacrifício de sangue.”

Tags westworld
Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

2 comments

Add yours
  1. Anderson Narciso
    Anderson Narciso 15 novembro, 2016 at 20:57 Responder

    Que episódio blowing minds! Caraleo, fiquei mto surpreso com o plot twist do Bernard e principalmente com a morte neste episódio.

    Nunca confiei no Ford.

    Caramba, Maeve roubando a cena. Adorei quando ela falou “você morreu quantas vezes? Eu morri milhares”…

    Na espera do proximo e sim, to gostando dessa teoria das duas linhas temporais. To apostando…

    • Avatar
      Wellington Torres 15 novembro, 2016 at 21:10 Responder

      Nem fala! Apesar de ter uma certa expectativa quanto ao Bernard, quando foi revelado… PQP!!! Entrei em choque. E não tem como, Maeve vai dominar tudo!

Post a new comment