Will & Grace – 9×01 – Eleven Years Later

Imagem: NBC/Divulgação

Que começo fantástico!

Will & Grace está de volta à TV em um momento que não poderia ser mais oportuno. A comédia vencedora de diversos Emmy provou que fazer comédia é como andar de bicicleta – pelo menos para quem realmente sabe. Humor ácido, excelente química e um roteiro de primeira: é como se a série nunca tivesse se despedido da TV há onze anos atrás.

E é exatamente isso que os roteiristas resolveram fazer, ao ignorar o final original da série que contou com um salto no tempo de 20 anos, onde os filhos de Will e Grace se casaram… Na verdade, tudo não passou de uma alucinação de Karen. “Ninguém ia achar graça de Will e Grace cuidando dos filhos”, destacou Jack como se fosse uma resposta dos produtores aos fãs sobre este final. Sábia decisão.

Continua após a publicidade

Imagem: NBC/Divulgação

Quando encontramos nossos personagens, Grace e Will estão morando juntos, Jack está morando no apartamento da frente e Karen… continua Karen: milionária, sarcástica e agora com um Presidente eleito. Sim, a carta “Donald Trump” foi usada da melhor forma possível e foi um dos pontos que nos faz pensar ao fim deste episódio – “como a televisão precisava de Will & Grace de volta”.

Na história deste episódio, Karen indica Grace para reformar o Salão Oval a pedido de Melania que é sua amiga íntima. A designer exita, claro, afinal ela fez uma extensa campanha para Hilary Clinton. Mas claro, o olho de Grace cresceu com a oportunidade e ela não pôde recusar. Mas ela ficou surpresa ao se deparar com Will em Washington que foi até lá para encontrar um Deputado apoiador de Trump, a quem ele tem um interesse romântico. Tapa de hipocrisia não dói – a não ser que estas pessoas sejam Will e Grace. Ambos ficaram furiosos ao se verem lá, e armaram a maior confusão. Momentos icônicos dignos de uma grande estreia.

Os coadjuvantes, quase protagonistas, não ficaram para trás. Jack encontrou um ex seu que trabalha no Serviço Secreto, “onde todo mundo é gay”, garante ele. Com direito a beijo e tudo, as cenas de Jack foram principalmente um recado para Trump e todos os conservadores que há alguns anos achavam que não veriam beijo gay na TV – fato que a série se destacou ao ser a primeira comédia a exibi-lo em horário nobre. Palmas para os roteiristas que souberem administrar as piadas de forma magnífica. Certamente, este tom será explorado na temporada e mal podemos esperar. Já Karen, não teve tanto tempo de tela. Mas o pouco que apareceu já valeu a pena. A sua relação com Donald Trump e Melania deverá ter um peso importante na história, principalmente porque ela usa a vitória do Presidente como chacota para os amigos apoiadores da Hilary.

Com direito a piadas com Grindr (aplicativo de pegação gay), referências geniais a Caitlyn Jenner, Steve Tyler e até mesmo Shonda Rhimes (“OK Shonda, agora temos um ‘escândalo'”, disse Jack citando a sua principal concorrência das quintas à noite), Will & Grace provou que está mais atual do que nunca e que está pronta para “fazer a América gay de novo”. Ou pelo menos é o que Donald Trump vai pensar ao chegar na sua nova sala.

Bem vinda de volta Will & Grace, ao lugar de onde nunca precisava ter saído.

https://www.youtube.com/watch?v=0XOjen5qN1k

 

Anderson Narciso

Anderson Narciso

Criador, editor e redator do site Mix de Séries, é apaixonado por séries desde sempre. Fã incondicional de One Tree Hill, ER, Friends, e não perde um episódio da Franquia Chicago.

No comments

Add yours