American Idol – 16×03/04 – Auditions

Imagem: ABC/Divulgação

Chegamos à segunda semana de audições do American Idol, e novas surpresas foram proporcionadas com esses talentos que passaram por lá. Vamos conferir o que rolou?

 

PRIMEIRO DIA

 

Crystal Alicea – “Lay Me Down”

Edu: Essa música já está bem batida em realities musicais. Crystal até que canta bem, não vou negar, mas eu não me simpatizei com ela. Sei lá, sabe ranço à primeira vista? Então…

 

Gaby: Que vozinha chata! E esse cabelo de pica-pau? Crystal tinha que cantar essa música mais batida que milk shake? Pois bem, ela até que canta bem, tem alguns problemas de afinação, mas ela ainda tem que comer muito feijão com arroz para ser um Sam Smith.

 

Luke: Eu gostei gente. Concordo totalmente que a música está super batida nesses programas, mas eu sigo gostando e ela segue aqui na minha playlist. Achei a voz da Crystal boa e acredito que ela ainda não mostrou todo seu potencial.

 

Kristyn Harris – “I Want To Be a Cowboy’s Sweetheart”

Edu: Esse tipo de country me tira do sério, tomara que rode já na Hollywood Week.

 

 

Gaby: Kristyn é o tipo de act que não sobrevive muito no programa. E eu preciso dizer que ri muito com a audição dela, por ser a típica audição que representa o country.

 

Luke: Essa eu já não consegui curtir. Não topo muito com esse estilo e não consigo enxergar ela chegando longe na competição.

 

 

Jonny Brenns – “Blue Jeans”

Edu: Faltou sal no rapaz, só digo isso. A única coisa boa foi a mãe do rapaz por telefone, achando que não estava falando com a Katy e o Lionel. Próximo, pois até agora só está sendo decepção.

 

Gaby: O que o cara tem de bonito, falta em voz para ser cantor. Jonny deveria estar tentando um lugar nos outdoors de alguma cidade e não uma vaga no Idol.

 

Luke: Gostei da voz, mas audição por um todo deu uma certa vontade deitar e tirar um cochilo aqui.  

 

 

Ricky Manning – “LA Is Lonely”

Edu: Finalmente uma audição que se preze. Uma coisa que estou curtindo nesse revival é que, além de candidatos mais novos, muitos deles estão vindo com músicas próprias. Espero e muito que essa safra continue principalmente nos live shows. Ricky emocionou, pelo menos a mim. Curti por demais, e ele é um nome que provavelmente devemos ficar de olho em seus próximos passos.

Gaby: Esse cara escolheu uma canção que me deu um sono. Gostei da voz dele; é ótima para dormir quando eu estiver com insônia.

 

Luke: Que voz deliciosa de ouvir, gente. A música então, boa demais da conta e eu cheguei até voltar o vídeo pra assistir novamente. Curti muito o Ricky!

 

 

Effie Passero – “Troubled Mind”

Edu: MARAVILHOSA! Não tenho nem palavras pra descrever essa incrível audição, que conseguiu deixar meu dia até melhor. Eu levantei junto com os jurados, para aplaudir esse ícone. Espero que suas próximas apresentações venham com a mesma qualidade, pois quero e muito vê-la nos live shows.

Gaby: Effie é diferente, é autêntica, tem um alcance incrível de voz e pode ir muito longe na competição. Ela só precisa controlar suas caretas, pois talento ela tem bastante.

 

Luke: Eita gente, quem esperava que fosse sair tudo aquilo dessa guriazinha? Elfie tem uma originalidade muito bacana de assistir e me impressionou demais com essa audição. Aquele tipo de act que tem tudo pra surpreender e nos presentear com performances maravilhosas.

 

Tyler “Cougar” Gordon – “Grinder”

Edu: Sinceramente? Eu gostei e muito da audição de Tyler. Ele pegou um clássico do heavy metal, e cantou da forma como é exibida. Eles já passaram um povo tão bleh, que o rapaz merecia ter continuado. Uma pena!

 

Gaby: Estava faltando alguém como Tyler no programa e eu até que gostei dele, especialmente da personalidade. O cara é corajoso e bastante determinado. Poderia ter dado uma nova cara no programa.

 

Luke: Mas que maluquice toda foi essa? Pulei da cadeira aqui já no começo. Pode seguir pro próximo, por favor.

 

 

Johnny White – “It’s A Man’s Man’s Man’s World”

Edu: Olha, eu gostei sua história de vida, mas ele veio com uma música que já está tão batida. Johnny até que canta muito bem, mas cometeu um terrível erro. O rapaz devia ter vindo com uma canção que enaltecesse melhor sua voz, e deixasse essa para outra fase da disputa. Já estou cansado de “It’s A Man’s Man’s Man’s World”, mas como sei que ela continuará sendo executada por um bom tempo em disputas musicais, que seja nas fases ao vivo, que é melhor. Lionel, pelo visto, teve a mesma visão que eu, e pediu para Johnny cantar outra canção, e que diferença.

Gaby: Vamos ao que interessa: Johnny White tem uma história linda, de superação e tal, mas fez uma péssima audição. Senti mal por ele e o pior foi terem encorajado dele fazer audição por achar que canta bem! Hello?!

 

Luke: Veio com toda aquela história que te faz ficar todo choroso aqui, mas no final das contas, embora tenha uma ótima voz, achei que ele exagerou um tanto durante a apresentação. Poderia ter feito bem melhor que isso, mas se preocupou apenas em mostrar a potência de sua voz. Vou torcer pra que mostre um lado mais diferente na próxima fase.

 

Caleb Lee Hutchinson – “If It Hadn’t Been For Love”

Edu: Nossa, eu curti muito Caleb. Ele tem uma voz surpreendente, que cativa. Foi algo simples e singelo, mas que destacou suas habilidades. Merecidíssima sua permanência na disputa.

 

 

Gaby: Como diria minha amiga Glorinha Pires, não sou capaz de opinar. Next..

 

Luke: Só eu senti uma vibe Scott McCreery ali? Eu curti bastante a voz do Caleb, e embora não seja o maior fã de country, foi uma audição que me ganhou e deixou aquela vontade de mais.

 

Shannon O’Hara – “When We Were Young”

Edu: Shannon tem uma voz que encanta, e como. Fiquei aqui vidrado com sua apresentação, e sem contar que piano também me conquista por demais. Foi incrível, e senti que ela é capaz de surpreender com uma versatilidade. Ela apresentou algo mais calmo e profundo, mas tenho certeza que é capaz de impressionar com uma canção mais agitada e explosiva. Vamos aguardar…

Gaby: Shannon parecia um anjo na audição. Não foi a melhor audição do dia, mas Shannon fez um ótimo trabalho e pode surpreender muito. Ela tem talento e uma voz linda. Te vejo em Hollywood.

 

Luke: Essa é uma das minhas músicas preferidas do “25” e particularmente achei que a Shannon conseguiu fazer jus. Eu gostei bastante da voz dela e toda aquela personalidade bacana. Acho que tem muito talento pra mostrar ainda e claro que eu fiquei contente por ter passado.

 

Amelia Hammer Harris – “Gimme Shelter”

Edu: Amelia tem um “quê” a mais que não sei dizer. Ela não me ganhou totalmente nessa audição, mas tem um brilho inexplicável. Acredito que eu vá me surpreender e muito com a moça ainda na disputa, e espero não estar enganado.

 

Gaby: Em primeiro lugar, Amelia já cometeu um assassinato com seu figurino! Tirando isso, eu curti a voz da garota. Tem algo nela que me lembra uma cantora de cabaré moderna. Vamos ver o que ela vai aprontar em Hollywood.

 

Luke: Gente, já pode declarar uma paixão por essa menina? Curti demais essa vibe descoladona e exagerada no visual. Quando começou a cantar, me ganhou ainda mais. Ela tem esse ar de popstar total e se souber manter o foco na direção certa, pode chegar longe na competição.

 

Julian & Milo Sposato – “Runaway Baby”

Edu: Seriam eles irmãos mais novos do Bruno Mars? Os garotos são ótimos, têm um talento indescritível pela pouca idade. Pra mim essa foi uma das melhores audições da primeira noite. Eu acho que os dois têm grandes chances de chegar até os live shows, com certeza.

Gaby: Os parentes perdidos de Neymar (sim, porque são a cara do Neymar com peruca!) até que me surpreenderam com essa versão da música do Bruno Mars. Foi bastante original, mas não vejo futuro na competição para os dois apesar de achar que cantam bem.

 

Luke: Eu particularmente não consegui curti foi nada. Primeiro porque não topo nenhum pouco com essa música do Bruno e segundo porque achei as vozes um tanto quanto irritantes. Por mim não tinham passado pra próxima fase, mas…

 

Les Greene – “A Change Is Gonna Come”

Edu: Les tem uma história de vida interessante, e sua voz é algo inexplicável. Entretanto, há muito mais a ser explorado ali. Por um lado acho isso ótimo, pois assim vai nos surpreendendo nas fases seguintes, mas ao mesmo tempo foi arriscado. Começou tudo tão bleh, que eu ali já o descartaria na hora, mas se ele não tivesse tido uma reviravolta a tempo sua permanência não teria rolado.

Gaby: Tirando o drama do cara, Les tem potencial. Gostei da escolha da música e do que ele fez na audição. Só não sei se ele está preparado emocionalmente para uma coisa chamada American Idol.

 

Luke: Pra mim foi no mesmo estilo do Johnny White, uma voz muito boa e interessante, mas novamente achei que rolou um certo exagero durante a audição. Ainda assim achei que ele tem um potencial maior, e dá pra arriscar que pode acabar caindo no gosto do público e permanecer por um tempo ali.

 

Maddie Zahm – “New Rules/Firework”

Edu: Ai gente, não mexe com meu emocional dessa forma! Maddie tem uma história de superação que me deixou arrepiado, e amei o fato dela ter um melhor amigo com síndrome de down. Falando no rapaz, que figura mais carismática, adorei ele. Maddie destruiu de forma peculiar com sua audição espetacular. Ela veio com o hit do momento, e já emendou com um dos maiores sucessos de nossa jurada. Na hora que ela veio com “Firework” eu não aguentei e caí em lágrimas aqui. Foi maravilhoso.

Gaby: Estou passada! Maddie me ganhou e tem tudo para ir longe no programa, isso se os jurados deixarem e o povo votar corretamente. Foi uma audição inesquecível e marcante, meu medo é de Maddie não conseguir superar isso.

 

Luke: Poxa gente, que soco no estômago aqui. Difícil não ficar todo derrubado vendo essa audição, caramba. Maddie, que pessoa incrível, e pra completar com uma voz deliciosa. Adorei a versão de “New Rules” e depois ela ainda veio cantando “Firework” com o rapaz e tipo, fiquei foi bem acabado aqui. Maravilhosa!

 

 

SEGUNDO DIA

 

Trevor McBane – “Colder Weather”

Edu: EU ESTOU BOQUIABERTO! Que apresentação foi essa? Eu sinceramente amei, foi uma song choice certeira. Precisa de algumas correções, é claro, mas soube mostrar de primeiro instante para o que veio.

 

Gaby: Esse Trevor vive em outro planeta, né? Mas tirando isso, o cara tem uma voz incrível. O cara tem potencial, ainda falta amadurecer, mas foi uma apresentação bastante sólida.

 

Luke: Eita, da onde saiu essa voz, gente? Trevor foi uma baita surpresa pra mim, porque eu não estava esperando que fosse render uma audição tão boa. Aquela voz natural que te ganha de cara.

 

Genavieve Linkowski – “I Won’t Give Up”

 

Edu: Gostei da audição? Com certeza, mas não a vejo indo muito além na disputa.

 

Gaby: Tirando uns gritinhos e algumas desafinações, Genavieve foi bem. Ela é um tipo de act que pode amadurecer ou ser um fracasso, e eu quero ver isso na primeira fila.

 

Luke: Eu sou apaixonado por essa música, e talvez tenha sido por esse motivo que fiquei torcendo tanto pela guria. Concordo com a Gaby sobre os gritos que rolaram na apresentação, mas no final do dia ela fez uma boa audição e mereceu seguir.

 

Kenedee Rittenhouse – “I Told You So”

Edu: Sei lá, achei muito Carrie Underwood wannabe. Como se não bastasse, pra tentar cativar os jurados, emendou com “Firework”. Ok que ela mandou bem melhor, mas achei muito apelativo e peguei ranço.

 

Gaby: Muito karaokê. Só existe uma Carrie Underwood e essa Kenedee está mais para uma imitação barata. Next…

 

Luke: Gente, eu lembro perfeitamente da Carrie cantando essa música com o Randy Travis no Idol e tipo, chega arrepiar aqui. Enfim, quanto a Kenedee, pra mim ela foi só “ok”, e não acho que merecia ter passado. Talvez pudesse ter dado um não ali pra ela trabalhar mais alguns pontos e voltar na próxima temporada.

 

Brandon Elder – “Gone”

Edu: Essa audição me tocou profundamente, por conta da história de vida de Brandon. Só quem já teve caso de câncer dentro da família, ainda mais com a pessoa importante para nós, sabe a barra que é. Infelizmente a mãe dele veio a falecer, e numa situação triste ele encontrou forças pra compor uma música que me derrubou aqui. Sinceramente não sei o que será dele na disputa, mas de primeiro instante mereceu continuar.

Gaby:  Essa voz me conquistou. Brandon escolheu a música certa, fez uma audição impecável e tem tudo para crescer no programa. Ele é bastante comercial e, talvez, seja necessário na competição deste revival para dar um gás no que vimos até agora.

 

Luke: Precisa nem dizer que a história em torno da mãe do rapaz me destruiu completamente aqui, né? E quando ele começou a cantar, fiquei só acompanhando a letra da música e quando vi já estava desidratado novamente. Foi uma audição absurdamente emocionante e mesmo sem ter uma voz gigantesca, cheia de notões, Brandon me ganhou totalmente com aquela suavidade e talento. Uma das minhas preferidas até aqui.

 

Cody Martin – “Happy Birthday”

Edu: Esse foi o sim mais fácil de se dar, mas quero ver na Hollywood Week o que esperar de Cody.

 

 

Gaby: Assim, até eu passava para Hollywood.

 

Luke: Como assim gente? Na próxima temporada vamos todos lá tentar, quem sabe não rola também…

 

 

Victoria McQueen – “Don’t You Worry ‘Bout a Thing”

Edu: Achei Victoria carismática, com ótima desenvoltura e com uma voz incrível. Amei sua audição por demais, e estou mega ansioso por seu próximo passo.

 

Gaby: Victoria é bastante alto astral e alegre, e pode dar um outro ar no reality. A audição dela foi extraordinária. A música que ela escolheu é difícil, e Victoria atingiu todas as notas sem desafinar e perder o rítmo. E detalhe: cantou lindamente em acapela. Essa menina pode chegar nas finais tranquilamente e tirar muitos favoritos da competição.

Luke: Achei que ela tem uma voz interessante por ser tão nova, sem contar que toda aquela personalidade meio que contagiou. Não sei se vai longe, mas fiquei empolgado com ela passando.

 

Britney Holmes – “I Have Nothing”

Edu: Eu acho arriscadíssimo cantar “I Have Nothing” numa audição, sendo ela uma canção apropriada para a fase ao vivo. Mesmo assim, não foi algo que eu esperava, mas Britney tem uma voz cativante. O problema ali foi que tudo correu de forma errada, uma execução falha e precipitada. Uma pena, sinceramente, mas espero que ela possa tentar de novo, pois talento tem.

Gaby: Vamos lá, conselho da titia Gaby que viu todos os Idols. Para cantar Whitney, você deve ter um alcance vocal incrível e estar bastante preparada. Britney escorregou legal na escolha e no fato de achar que possa ser a nova Whitney. Ela sabe cantar? Sabe, mas não nasceu para cantar uma canção de alguém do tipo de Whitney Houston.

 Luke: Enquanto assistia, fiquei pensando que talvez não tinha sido a música certa pra Britney, porque a voz é boa, mas a música é grande demais pra ela. No final das contas, realmente achei que dariam uma chance pra ela, tendo em vista outros acts um tanto piores que passaram, mas não foi dessa vez.

 

Dominique Posey – “A Song For You”

 

Edu: Foi uma audição bacana, mas achei Dominique genérico demais.

 

 

Gaby: Tive a impressão de já ter visto essa audição no American Idol!

 

Luke: Eu gostei e não foi pouco, viu. Achei a voz dele muito boa e acho que pode surpreender demais futuramente.

 

 

Amalia Watty – “To Make You Feel My Love”

Edu: Adorei o estilo de Amalia, mas pra mim a song choice não foi tão bacana. Ela tem uma voz meio anasalada, que nem da Britney Spears, talvez uma outra canção combinasse melhor.

 

Gaby: Amalia parecia que tinha engolido uma bexiga e foi cantar. Não desafinou, o que já é grande coisa, mas escolheu a música errada para ela.

 

Luke: Amalia tem a melhor voz da competição? Não, mas eu gostei tanto dela que nem sei explicar. Achei o estilo demais da conta, e com a música certa, pode se dar bem.

 

 

Daniel Ethridge – “Fire Away”

Edu: Apesar de suas caras e bocas terem me incomodado, e também terem rolado alguns exageros, até que gostei de Daniel. Tem algo nele que chama a atenção, e talvez possa a vir nos surpreender.

 

Gaby: Fechando os olhos, eu consigo escutar Daniel tocando nas rádios como antena 1. A voz dele é gostosa para um luau e o cara pode nos surpreender na competição.

 

Luke: Eu não estava esperando nem metade dessa voz pro Daniel. Sério mesmo, foi uma bela surpresa aqui e conseguiu ficar ainda melhor, quando ele começou a cantar a música que fez pra irmã. Muito bom.

 

Taryn Coccia & Payton Taylor – “Masterpiece”

Edu: Que climão essa audição. Pra começar, Taryn foi muito exagerada e caricata. Detestei a performance dela, e de quase ter assassinado esse poderoso hino de Jessie J. Como ousa? Aí os jurados se interessaram por sua irmã, e que diferença. Payton, que foi como mera figurante de Taryn, se sobressaiu e mostrou ser muito mais talentosa. A cara de ódio da irmã foi evidente, de tamanho recalque. Por mim só Payton passaria, mas Taryn também acabou passando. Entretanto da próxima fase ela não passa, agora a irmã talvez possamos vê-la ainda mais.

Gaby: Jesus amado. Que audição sofrível foi essa? Duas caipiras achando que nasceram para cantar? E eu esperando o Sheldon Cooper aparecer, dizendo que era Bazinga que elas tinham passado.

 

Luke: Caramba gente, ficou um clima super pesado ali, hein?! Pra ser bem sincero, eu não consegui curtir a audição da Taryn, achei absurdamente exagerado, enquanto Payton achei muito interessante e me ganhou.

 

Samothias – “Tennessee Whiskey”

Edu: Cantam tanto essa música no The Voice, que já tava com ranço antes mesmo do menino abrir a boca. Samothias foi bom, veio com uma versão diferente da música, mas acho que não vai muito além.

 

Gaby: Outra música que não aguento mais ouvir nos realities. Gostei do que Samothias fez, esse arranjo combinou perfeitamente com a voz dele. Uma mudança de visual, algumas dicas e logo logo Samothias vira o novo Justin Timberlake.

 

Luke: Eu jurava que seria uma audição piada e tipo, fiquei foi bem impressionado com o rapaz. Gostei bastante da voz e estilo musical dele, conseguiu fazer uma versão interessante dessa música e com certeza mereceu passar.

 

Marcio Donaldson – “Jealous”

Edu: Por que as apresentações mais destruidoras ficam por último? Marcio pegou sua história de vida, e transmitiu toda suas emoções em cada palavra. Foi tudo de coração, sem coitadismo. Ele se abriu, expôs suas vulnerabilidades, mas sem perder a capacidade vocal. Só espero que não fiquem dando só músicas deprês para o rapaz cantar, senão o ranço pra vir é questão de dois segundos.

Gaby: Ok, a vida do cara dava para virar um dramalhão mexicano e tal. Marcio é um exemplo de superação e arrasou na sua audição. Porém, não sei se Marcio possa ser o novo American Idol. Sei lá, para mim, faltou algo nele como artista nessa audição e ainda temos muitas etapas do programa.

Luke: Outra audição que me deixou foi bem derrubado aqui. O que foi aquela história dele, gente? Fiquei impressionado de um tanto aqui. Em relação a audição, eu gostei porque estava todo envolvido na emoção aqui, mas não tem como negar que rolaram algumas falhas durante a apresentação. Pra conseguir se manter na competição, ele com certeza vai precisar trabalhar muito. Ainda assim foi uma audição maravilhosa pra terminar o episódio.

 

O que acharam dessa segunda semana de audições? Venham debater conosco suas opiniões!

About Eduardo Nogueira

Eduardo Nogueira
Administrador apaixonado por séries e música, sou fã assumido de Friends, e tenho guilty pleasure pelas séries da CW. No Mix sou editor de reality show, cobrindo atrações do gênero como as franquias The X Factor , The Voice, American Idol, entre outros. Faço também reviews das séries Mom, Supergirl, The Good Place, Scream, Fuller House e da brazuca A Garota da Moto. Além disso, deixo vocês sempre atualizados com as nossas Bolhas de Cancelamento, e também escrevo as colunas de Elenco e Teu Passado Te Condena. No tempo que me sobra faço um café para as visitas, rs. Ufa!
  • Kelly

    Legal a humildade de Katy de admitir que não consegue cantar firework hahahahahah ganhou pontos comigo.
    E quanto às irmãs, aquela guria mais nova é uma bruxa, a mais velha deve sofrer na mão dela. Teve que abrir mão de se inscrever deixar a irmã “brilhar” sozinha, só que a guria não consegue brilhar nem sendo a única estrela no céu hahahahah