Crítica: 3×02 de Quantico arrisca na temática e acerta na mensagem

Imagem: ABC/Divulgação

Independente de renovação ou cancelamento, Quantico merece os aplausos pela tentativa! A série volta totalmente repaginada, utilizando de grandes plots já conhecidos por dramaturgias do mesmo estilo e os renovando. Conseguiram abordar um quadro de “supremacia ariana” com armas biológicas e saíram com um resultado impactante de se ver.

Os personagens estão com um diálogo bem conectado. A repaginada no time, dessa vez, não veio com promessas demais e produto de menos. Não estão colocando expectativas sobre os personagens, apenas deixando que eles sigam seu curso.

Já que nem tudo são flores, Quantico resolveu arriscar um tema polêmico e necessário. O preconceito é ponto em voga na sociedade e só não vê quem não quer. Podemos acreditar que grupos racistas como aqueles só existem em tal intensidade em filmes e séries, mas estamos nos enganando. O diálogo de “a vida imita a arte” é uma via de mão dupla. A série trouxe o peso do tema para as telas e, quando vi Booth espancar Owen, cheguei a me emocionar. A série merece todos os aplausos por introduzir tão bem a temática e deixar seu recado.

Imagem: ABC/Divulgação

E esse casal, sai ou não sai?

Algumas coisas não temos como negar na série. Uma dela é como Booth ainda é apaixonado por Alex. A tentativa de beijo ao fim do episódio, as sombras deles se entrelaçando na chamada da série. O fato dele estar junto a Shelby é mais uma jogada dramática para dar toda aquela revolta nos fãs e depois vê-los felizes pela união. Claro que até lá muita água ainda passa debaixo da ponte. Harry ter visto o beijo e o aperto de mão com tom sexual de McQuill e Alex são grandes potencializadores da treta.

O time está começando a tomar uma cara de Quantico e não sei se isso é bom. De início, acreditei que somente os veteranos fariam seu papel por aqui. Agora, já introduzimos três novos personagens em um só episódio. Tudo bem que a série precisa movimentar suas relações internas e tem um ponto forte nos coadjuvantes: a caracterização.

O personagem de Quantico geralmente já chega com nome, sobrenome e apelido, apesar de demorar alguns episódios para gravar. Ele tem aquela caracterização que o identifica como gênio da informática ou mestre dos disfarces. Pelas missões fica bem nítido ver a interação entre eles e a forma com que trabalham. A espionagem sempre foi um ponto forte de séries como essa e eles não deixam a desejar.

Pelo fim, ainda temos uma Alex com o coração na Itália e com certa aversão à situação atual de Ryan. Agora parece que finalmente colocarão o fogo no parquinho e o próximo episódio está aí pra nos comprovar.

Segue a promo abaixo para vocês conferirem e nos encontramos na próxima semana. Não deixem de acompanhar as notícias e reviews aqui no Mix. Até lá!

Fear and Flesh

Nota do Episódio - 9.3

9.3

Review do segundo episódio da terceira temporada de Quantico, da ABC, intitulado "Fear and Flesh"

User Rating: Be the first one !

About Lucas Franco

Lucas Franco
Mineiro, Escorpiano, 20 Anos, Estudante de Medicina. Direto do Arkham Asylum para o Mix. Eterno fã de Chuck, E.R. e Friends (RIP). Por entre as madrugadas vive a dualidade dos estudos e das séries. No Mix, escreve as reviews de Quantico, The Good Doctor e Legends of Tomorrow.