10 Filmes de Natal para Curtir no Fim de Ano

Confira dez sugestões de Filmes para entrar no clima do Fim de Ano

O Fim de Ano finalmente sobre nós e, das várias coisas que você pode fazer para entrar no clima (seja com a família ou evitando ela), separamos 10 Filmes de Natal para você curtir.

Mas antes de seguirmos para a lista em si, dois disclaimers são necessários. Primeiro, a lista é baseada no gosto pessoal deste que vos escreve, então não estranhe nem o que está na lista nem o que ficar de fora.

Segundo, e esse é o principal: para evitar rankings, a lista está dividida em cinco títulos iniciais, que estão disponíveis na Netflix e cinco outros títulos, que são favoritos pessoais. Isso posto, vamos a lista:

1 – Klaus (2019)

Essa foi, sem dúvida, uma das melhores surpresas da Netflix para esse ano. Klaus, a nova recontagem da história do Bom Velhinho junta um carteiro com problemas e um fabricante de brinquedos solitário numa narrativa que alude um passado fantástico e sombrio, cheio de mitos e magia. Além de um traço fantástico, a direção de Sergio Pablos (Meu Malvado Favorito) e uma dublagem que conta com nomes como Rodrigo Santoro e Daniel Boaventura dão um tom todo especial a produção. Juntando o tom de leveza com o gostinho de infância, Klaus é uma escolha perfeita para a manhã de Natal.

Continua após a publicidade

2 – Simplesmente Amor (Love Actualy, 2003)

Um dos filmes mais buscados quando o assunto é Natal, Simplesmente Amor, se destaca por muitos fatores. O filme está cheio de bons atores. Vemos Bill Nighy, Hugh Grant, Alan Rickman e até mesmo Colin Firth (que consegue encarnar um humor ironicamente britânico) chama a atenção. Mas Keira Knightley, Martin Freeman e Rodrigo Santoro também não deixam a desejar. A trilha sonora que nos acompanha pelas dez histórias também é fantástica, indo dos Bay City Rollers ao The Calling (bateu nostalgia agora né?). O longa de Richard Curtis ainda arremata tudo com uma cena perfeita da declaração nos cartazes. Como não lembrar do “Pra mim, você é perfeita” que marcou a geração.

3 – Um Passado de Presente (The Knight Before Christmas, 2019)

Mais um dos especiais de Natal de Vanessa Hudgens, a história traz os dilemas de um jovem cavaleiro medieval, Sir Cole (Josh Whitehouse), que é trazido para a Ohio dos dias atuais para ajudar Brooke (Vanessa Hudgens), uma professora de ciências que se desiludiu com o amor. O filme marca todos os pontos na cartelinha padrão de filmes de Natal. Vemos muita neve, enfeites e luzes e uma história carregada de todos os clichês com um final que acomoda e conforta quem está assistindo. O bônus é talvez a maneira como partes do texto simplesmente falam além dos clichês da produção. Ao terminar de assistir, pelo menos uma das frases de Brooke vai estar grudada na sua cabeça: “Só porque você não pode explicar uma coisa, não significa que ela não possa acontecer”.

4 – Crônicas de Natal (The Christmas Chronicles, 2018)

Trazer Kurt Russell como Papai Noel por si só já é um motivo para querer assistir essa produção. O Natal corre perigo por causa das travessuras de dos irmãos Kate e Teddy. O filme tem vários pontos positivos, mas é a atuação de Kurt Russell, criando um Papai Noel rústico, mas muito engraçado. Sendo algo muito diferente das versões do “bom velhinho” com que estamos acostumados. Vale mencionar talvez uma das frases do filme que certamente coloca em xeque algumas ideias que é “As pessoas precisam do Natal para lembrá-las de fazer o bem!“.

5 – Deixe a Neve Cair (Let It Snow, 2019)

Que a dona Netflix está investindo pesado em conteúdo original não é mais segredo para ninguém. Nessa temporada de Natal, contudo, tivemos a oportunidade de ver algumas maravilhas, como é o caso dessa adaptação do livro de John Green, Lauren Myracle e Maureen Johnson. A trama original na verdade reúne uma coletânea de contos isolados, e é essa mudança que faz a adaptação valer a pena. As histórias se entrelaçam não só pela nevasca, mas pelos temas e pelo tom simplesmente “jovem” das lições que acabamos por aprender. Todas as marcas registradas de um mega clichê de Natal estão aqui, com o bônus de que a neve deixa tudo simplesmente maravilhoso visualmente.

6 – Duro de Matar (Die Hard, 1988)

O thriller que conta as desventuras do policial John McClane no Nakatomi Plaza contra um grupo de terroristas alemães não parece, inicialmente, nada natalino. Contudo, desde que a Internet trouxe essa discussão a pauta (seria Die Hard um filme de Natal?), o filme pode, a uma maneira muito Sessão da Tarde ser revisto. “Um policial só quer passar o feriado com a família, mas acaba se metendo em altas confusões”. Como extra, embora a franquia tenha acabado por decair, o primeiro filme se passa especificamente no Natal, e vemos Bruce Willis fazendo o que ele sabe fazer de melhor. É um filme de ação, com tiros, lutas e muito sangue. Some isso a ter que sobreviver a um grupo de terroristas  para poder celebrar as festas com a família e você tem o combo perfeito.

7 – Pode Me Chamar de Noel (Call Me Claus, 2001)

Zero imparcialidade aqui. Peter Werner, em 2001, trouxe para as telinhas e telonas uma excelente comédia dramática. Vemos o filme colocar Whoopi Goldberg no papel de mulher amarga e solitária que prioriza o trabalho, deixando de lado as emoções. O filme simplesmente nos faz ir de torcer para que Noel não abandone o papel, passando pelo medo quase realmente plausível de que aquele será o último Natal até que chegamos no momento em que a personagem de Goldberg se transforma. Fugindo de um roteiro com densidade ou muita profundidade, esse é o segundo maior guilty pleasure quando o assunto é Natal.

8 – O Estanho Mundo de Jack (The Nightmare Before Christmas, 1993)

Tim Burton não poderia faltar quando o assunto é Natal. A forma dele, o diretor entregou duas produções que devem ser revistas nessa época (falaremos da outra logo abaixo). A animação nos apresenta Jack Skellington, o Rei das Abóboras, cansado de repetir sua rotina de Halloween (de seres e lugares sombrios), embarcar numa jornada para descobrir uma versão do Burton para o Natal. Um verdadeiro clássico Cult, é a escolha perfeita para a noite de Natal.

9 – Esqueceram de Mim (Home Alone, 1990)

É impossível falar de Natal sem lembrar das desventuras e traquinagens do menino Kevin McCallister, que ao se aborrecer com a mãe, deseja que toda a família desapareça (quem nunca?). Dirigido por Chris Columbus, esse verdadeiro clássico nos entrega uma excelente atuação de Macaulay Culkin. A franquia ainda conseguiu emplacar uma sequência excelente no Esqueceram de Mim 2 – Perdido em Nova York. A franquia é uma parada obrigatória em qualquer maratona de Natal.

10 – Batman: O Retorno (Batman Returns, 1992)

Eis aí o segundo Tim Burton que precisa ser revisto no Natal. Embora Edward Mãos de Tesoura também seja um excelente expoente nas produções de Burton, essa versão dele de Gotham com uma veia mais fantasiosa e obscura encaixa perfeitamente com a atuação de Michael Keaton, Danny DeVito e principalmente de Michelle Pfeiffer. Tudo isso amarrado pela trilha de Danny Elfman acaba por fazer uma narrativa de uma melancolia que encaixa perfeitamente com o Natal do universo Burton. O tom de tristeza que amarra a cena final de Bruce e Alfred no carro faz refletir sobre a efemeridade das coisas de um jeito muito único.

Richard Gonçalves

Richard Gonçalves

Estudante de Letras, apaixonado por quadrinhos, música e cinema. Viciado em séries desde sempre. Fã de carteirinha de Doctor Who, House, Battlestar Galactica, Sherlock, 24 Horas, The Borgias, Penny Dreadful, E.R. e Lost. Aqui no Mix de Séries é editor de reviews, além de escrever as reviews de Marvel's Jessica Jones, Marvel's Agents of S.H.I.E.L.D. e The Originals.

No comments

Add yours