14×03 de Blue Bloods foi pura emoção com adeus a personagem

Review com spoilers do episódio 03 da décima quarta temporada de Blue Bloods que homenageou o ator Treat Williams que morreu.

Blue Bloods review 14x03
Imagem: Divulgação.

O terceiro episódio da 14ª temporada de “Blue Bloods” ofereceu aos fãs uma despedida emocionante de Treat Williams e seu personagem, Lenny Ross. Tudo, de uma maneira que somente uma série tão enraizada nos valores familiares e no calor humano poderia fazer. Através de uma narrativa que se desenrola com sutileza e profundidade emocional, a série conseguiu prestar uma homenagem que foi ao mesmo tempo comovente e fiel ao espírito dos personagens e da própria produção.

Centrado na trajetória de Tess e suas ações problemáticas, o episódio habilmente teceu o luto de Frank Reagan, interpretado com a habitual mestria por Tom Selleck, em sua narrativa. A dor de Frank, mantida sob uma camada de sua característica reserva, só veio à tona de maneira significativa nos momentos finais. Numa cena ao redor da mesa de jantar de domingo, que se destacou como uma das homenagens mais tocantes já vistas na série.

A abordagem da série ao tema do luto foi feita com uma mão cuidadosa, evitando cair em sentimentalismos excessivos, ao mesmo tempo em que destacou a complexidade das emoções humanas. O dilema de Tess, em particular, trouxe à tona questões importantes sobre responsabilidade e as consequências de nossos atos, mesmo em momentos de profunda tristeza, um tema que “Blue Bloods” explorou com a seriedade e a sensibilidade que lhe são características.

A empatia, um tema recorrente em “Blue Bloods“, também teve seu lugar no episódio, especialmente na forma como Frank lidou com Tess. Sua decisão de equilibrar responsabilidade e compaixão, de mostrar a Tess um caminho para a redenção sem absolvê-la de suas responsabilidades, ressaltou a complexidade do papel de Frank como comissário de polícia e como figura paternal.

Saiba mais sobre Blue Bloods:

Blue Bloods review 14x03
Imagem: Divulgação.

A homenagem a Treat Williams foi incorporada ao episódio com um respeito e uma delicadeza notáveis. Refletindo não apenas o amor da equipe da série pelo ator, mas também o carinho que os personagens tinham por Lenny Ross. A maneira como a série lidou com a coincidência da partida de Williams, quase premonitória na narrativa de Lenny, acrescentou uma camada de realismo e profundidade emocional à história.

As subtramas envolvendo Jamie e Danny adicionaram complexidade ao episódio. Ilustrando como a vida continua em meio ao luto e como as relações e desafios dentro da família Reagan permanecem tão intrincados quanto sempre. Essas histórias paralelas, então, serviram para reforçar a ideia de que, mesmo em face da perda, a vida e os deveres diários continuam. Ou seja, uma mensagem que está no coração de “Blue Bloods”.

Em suma, o episódio foi uma celebração da vida e do legado de Lenny Ross e Treat Williams. Feita com a dignidade e a profundidade emocional que se esperaria de “Blue Bloods”. Através de uma mistura habilidosa de luto, responsabilidade e empatia, a série mais uma vez provou sua capacidade de abordar temas profundos de maneira significativa. E ainda, mantendo-se fiel ao seu núcleo familiar e aos valores que definem tanto os personagens quanto a própria série.

Sobre o autor
Avatar

Matheus Pereira

Redação

Jornalista, curioso e viciado em cultura. Escreve há quase 10 anos no Mix e Six Feet Under é sua série favorita.

Baixe nosso App Oficial

Logo Mix de Séries

Aproveite todo conteúdo do Mix diretamente celular. Baixe já, é de graça!