A polêmica verdade sobre as gravações de Full House

Popular no Brasil como Três é Demais, a série Full House tem segredos de bastidores

Full House polêmicas gravações

Full House (Três é Demais) foi uma popular série de comédia nos anos 1980 e 1990 que, por vezes, figurou entre as atrações mais assistidas da TV. No Brasil, inclusive, ela fez muito sucesso com transmissões na Rede Globo. E o título “Três é Demais” ficou bastante famoso. Posteriormente, nos anos 2000, a série foi reexibida pelo SBT.

Continua após publicidade

Responsável por fazer nomes como John Stamos e as gêmeas Olsen, a atração ficou no ar por oito temporadas. Há pouco tempo, ela ganhou uma sequência na Netflix chamada Fuller House, que pegou os acontecimentos da série 25 anos depois. No entanto, o que muita gente não sabia é que na série original existiam algumas polêmicas nos bastidores das gravações.

Continua após a publicidade

Adultos se comportavam como adultos nos bastidores

Embora essa informação já circulasse há um tempo, muitos fãs não sabiam que nos bastidores de Full House, os adultos se comportavam como adultos. E isso indica que eles chegaram a usar drogas, entre a gravação de uma cena e outra, falavam palavrões e faziam gestos obscenos. Tudo na frente das crianças.

Continua após publicidade

Leia também: A verdade macabra por trás da série Full House (Três é Demais)

Quem revelou este segredo foi o ator Bob Saget, que interpretava o pai das crianças, Danny Tanner. Em seu livro de memórias, ele falou abertamente sobre como eles faziam coisas “erradas” quando as câmeras não estavam filmando.

Full House série
Imagem: Divulgação.

Gêmeas Olsen quase foram demitidas

Dado o fato de que interpretaram a mesma personagem por oito temporadas, seria fácil presumir que Mary-Kate e Ashley eram gêmeas idênticas. No entanto, a dupla icônica tornou as coisas muito difíceis para o lado da produção de Full House, conforme as garotas cresciam e começavam a parecer cada vez mais diferentes uma da outra.

Continua após publicidade

De acordo com o ScreenRant, os produtores de Full House iriam demitir Ashley e manter apenas Mary-Kate como a única estrela a interpretar Michelle Tanner, uma vez que as gêmeas começaram a parecer visivelmente diferentes. Para começar, Ashley de repente tinha uma sarda no rosto que Mary-Kate não tinha. O que seria bastante óbvio sem colocar maquiagem em uma criança.

No entanto, John Stamos não aceitou, citando a popularidade não apenas de Michelle, mas das gêmeas como um pacote fechado. E isso, certamente, influenciou a opinião dos executivos. Eles realmente ficaram abalados, a ponto de manterem a dupla até o final da série.

Full House
Imagem: Divulgação.

Criador largou Full House na quinta temporada

É muito comum hoje em dia que responsáveis e criadores de uma série deixem a atração em algum ponto, caso ela seja de longa duração. Mas em 1992 nem tanto. Jeff Franklin acabou deixando Full House para produzir outra sitcom da ABC, Hangin ‘With Mr. Cooper, e ele não pode deixar de considerar esse movimento como “o maior arrependimento da minha vida“, disse ele.

Da 6ª temporada em diante, não há como negar que Full House ficou diferente. Além de enredos estranhos (Michelle comprou um burro; ela achar que sua cabeça tem literalmente a forma de um dedo do pé…), Franklin destaca que Full Housesofreu em sua ausência, pois constantemente mexia com a vida romântica e profissional dos personagens“.

Leia também: Ator foi substituído em Full House e você não notou

Em particular, ele é extremamente crítico em relação à decisão de separarem D.J. e Steve sem motivo aparente: “Não achei que funcionasse e achei que era algo que o público não estava gostando. Portanto, 20 anos depois, tenho a chance de consertar as coisas.“, destacou, sobre ele escrever Fuller House.

Imagem: Divulgação.

Série foi cancelada sem final…

Diante de alguns conflitos nos bastidores, Full House acabou encontrando um fim abrupto quando, ao final da oitava temporada, foi cancelada. E sem final!

Na verdade, o último episódio da oitava temporada mostra Michelle recuperando a memória, após ela passar um tempo sem saber quem a família dela era. No entanto, este não seria o desfecho da atração.

A ABC já não tinha mais interesse na série e resolveu não trazê-la para a programação de 1996. Assim, coube a Warner Bros. oferecer a série para o extinto canal The WB. E a nona temporada quase aconteceu por lá. Mas alguns membros do elenco, incluindo John Stamos, não tiveram interesse em migrar de canal – ou ter seus salários reduzidos – e, assim, a série acabou.

Só então em 2016, quando Fuller House estreou na Netflix, que os fãs viram uma continuação daquele universo.

E então, conte nos comentários do Mix de Séries, se você era fã da popular Três é Demais.

Criador do Mix de Séries, atua hoje como redator e editor chefe do portal. Especialista em SEO e construção de textos para internet, também atua como webwriter com foco em textos para o Google. Autor na internet desde 2011, passou pelos portais TeleSéries e Box de Séries. Fã de carteirinha de Friends, ER e One Tree Hill, é aficionado pelo mundo dos seriados. Também é fã de procedurais, sabendo tudo sobre o universo das séries Chicago, Grey's Anatomy, e séries de sucesso como La Casa de Papel e Lucifer. Também é fã da DC Comics, e acompanha produções inspiradas em personagens da editora, como Titans e até o mais recente produto da editora, Sweet Tooth.