A revelação que faz All of Us Are Dead melhor que The Walking Dead

Diferença estre histórias acaba dando ponto favorável para All of us Are Dead, da Netflix.

The Walking Dead All of Us Are Dead

All of Us Are Dead que se chama Now at Our School de Joo Dong-geun. A série se concentra em um grupo de estudantes do ensino médio que são lançados em um repentino apocalipse zumbi. Com explosões, pânico e muitos zumbis, a série agrada. Mas claro que, diante do gênero, as comparações com The Walking Dead existiriam.

Continua após publicidade

Só que agora, depois da estreia, os fãs estão realizando alguns paralelos que mostram que All of Us Are Dead corrige alguns “defeitos” que os próprios fãs de The Walking Dead apontaram, ao longo dos anos.

All of us Are Dead explica apocalipse zumbi, diferente de The Walking Dead

The Walking Dead já está no ar há 11 temporadas. Ou seja, há mais de uma década, ela parece “enrolar” os fãs para explicar a origem do apocalipse zumbi. Muitos fãs da série, ao longo dos anos, questionaram esse fator, e sempre clamaram que houvesse alguma explicação.

Continua após publicidade

Leia também: The Walking Dead tem grande mudança na volta da 11ª temporada

Então, All of Us Are Dead nada contra essa corrente e explica, logo no primeiro episódio, como tudo começa.

Os valentões da escola, na série coreana, atacaram constantemente Lee Jin-su, mas ele tentou cometer s*icídio em vez de revidar. Preocupado com a vida de seu filho, Byeong-chan reclamou com a direção sobre os valentões, mas o diretor deu mais importância à reputação e avaliação de sua escola. Assim, poupou os valentões com um aviso brando. Ele até convenceu Byeong-chan a não relatar o assunto à polícia.

The Walking Dead All of Us Are Dead
Imagem: Divulgação.

No entanto, os ataques continuaram e Jin-su só queria desaparecer ou morrer. Byeong-chan era um pai indefeso que não podia mudar o sistema e, portanto, decidiu mudar seu filho.

Continua após publicidade

Byeong-chan foi um pioneiro na biologia celular e estudou as mudanças nos hormônios. Em um de seus vídeos, ele explica que os predadores costumam atacar a presa, mas de vez em quando a presa perde o senso de medo e ataca o predador. Quando isso acontece, o nível de testosterona da criatura é aumentado. Ele extraiu o mesmo hormônio de um hamster e o modificou geneticamente para transformar seu medo em raiva. Byeong-chan acreditava que esse vírus geneticamente modificado ajudaria Jin-su a vencer seu medo. No entanto, transformou-o em um monstro que mordeu sua própria mãe e a transformou em um zumbi também. E assim, a história começou.

Universo de All of Us Are Dead também considera a existência de zumbis

O mais novo K-drama da Netflix, All of Us Are Dead, traz o apocalipse zumbi para um cenário de ensino médio. Embora possa não ser o primeiro a fazer isso, ele tem uma diferença simples, mas importante, dentro do universo em que está definido. E é que os personagens já parecem saber que zumbis existem na ficção.

Leia também: All of Us Are Dead ameaça The Walking Dead e preocupa fãs

Em All of Us Are Dead, um personagem faz referência específica a Train to Busan, um filme sul-coreano que se passa em um apocalipse zumbi com a luta de pai e filha pela sobrevivência. Mais tarde, outro personagem afirma que “os zumbis deveriam estar nos filmes, não na nossa escola“.

Continua após publicidade
Imagem: Divulgação.

Essa fala explícita para outras histórias de zumbis serve como um diferencial entre o gênero de drama de zumbis saturados. Especificamente, a referência à mídia zumbi popular pelos personagens da série se difere de como The Walking Dead apresenta seus personagens. Comum entre todas as mídias encontradas no universo de The Walking Dead é a ideia de que o universo deles era o mesmo que o nosso, exceto que não havia histórias relacionadas a zumbis.

Parece que All of Us Are Dead quis mesmo ser diferente de The Walking Dead.

Criador do Mix de Séries, atua hoje como redator e editor chefe do portal. Especialista em SEO e construção de textos para internet, também atua como webwriter com foco em textos para o Google. Autor na internet desde 2011, passou pelos portais TeleSéries e Box de Séries. Fã de carteirinha de Friends, ER e One Tree Hill, é aficionado pelo mundo dos seriados. Também é fã de procedurais, sabendo tudo sobre o universo das séries Chicago, Grey's Anatomy, e séries de sucesso como La Casa de Papel e Lucifer. Também é fã da DC Comics, e acompanha produções inspiradas em personagens da editora, como Titans e até o mais recente produto da editora, Sweet Tooth.