Autora de Bridgerton reage às diferenças entre a série e seus livros

Bridgerton tem algumas diferenças de seu material original. A autora dos livros reagiu às mudanças e se posicionou em entrevista.

Bridgerton
Continua após publicidade

Em uma entrevista recente, Julia Quinn, autora da série original de romances de Bridgerton, comentou algumas mudanças que foram feitas nas duas temporadas da adaptação da Netflix. A série estreou no serviço de streaming em dezembro de 2020 com grande aclamação da crítica. Após tamanho sucesso, o programa foi, então, renovado para uma segunda temporada, que estreou em março de 2022.

Continua após publicidade

Bridgerton se passa na era da Regência no Reino Unido e segue a família real titular enquanto eles tentam navegar pelas provações e tribulações da vida da alta sociedade na histórica Londres. Bridgerton lançou Phoebe Dynevor, Regé-Jean Page, Jonathan Bailey, Simone Ashley, Nicola Coughlan, Claudia Jesse, Charithra Chandran, Julie Andrews entre outros. Assim, após seu sucesso contínuo, o programa acabou sendo renovado para as temporadas 3 e 4, pouco antes da estreia da segunda temporada.

Bridgerton 2 temporada
Imagem: Divulgação.

Escritora revelou como encara as divergências

Em uma entrevista ao Insider, Quinn falou sobre sua série original de romances e como ela se sentiu sobre algumas das mudanças que foram feitas para a série. A autora de Bridgerton compartilhou que teve um envolvimento mínimo em ambas as temporadas e que está feliz por não serem recontagens palavra por palavra. Assim, ela elogiou a capacidade do programa de dar ao público uma experiência completamente separada da leitura dos livros. Além disso, ela também estabeleceu que as duas temporadas se complementam e oferecem uma experiência completa para os telespectadores. Leia os comentários de Quinn abaixo:

Continua após publicidade
Continua após publicidade

O processo foi o mesmo em relação ao meu nível de envolvimento, que é mínimo. A segunda temporada foi mais longe do livro do que a primeira. Mas acredito que ambas elas combinam muito bem.

Não espero que sejam palavra por palavra e não quero que sejam cópias. É muito legal, você tem essas duas coisas que se complementam muito bem. Você pode assistir ao programa e ler os livros e ter duas experiências separadas e muito boas.

Quando eu espreito na internet, cerca de metade das pessoas que vejo falando sobre a primeira ou a segunda temporada ficam tipo, “Ah, os livros são melhores!” e cerca de metade diz: “Oh, o show é melhor!”

Isso significa que estamos todos fazendo um ótimo trabalho.

Série consegue conciliar fidelidade e liberdade criativa

Com quase todas as adaptações de livros para cinema ou televisão, sempre há uma discussão sobre o número de semelhanças com o material de origem que eles compartilham. Assim como Bridgerton, You, The Flight Attendant, Little Women, Heartstopper, por exemplo, tiveram seu quinhão de fãs dividido por mudanças do material original. A Netflix tem estado na vanguarda com muitos desses exemplos. No entanto, muitos de seus projetos também foram recebidos com elogios, apesar de algumas mudanças.

Leia também: Bridgerton: personagem deve roubar atenção na 3ª temporada

Com a bênção da autora sobre o quão satisfeita ela está com seu trabalho sendo adaptado para a tela pequena, não há dúvida de que o programa continuará a prosperar no serviço de streaming. Além disso, com as temporadas 3 e 4 já no horizonte, fica claro que a série não tem intenção de desacelerar. Assim, a terceira temporada de Bridgerton está atualmente em desenvolvimento.

Continua após publicidade
Jornalista, curioso e viciado em cultura. Escreve há quase 10 anos no Mix e Six Feet Under é sua série favorita.