Better Call Saul – 1×07 – Bingo

Better Call Saul 1x07

Imagem: AMC

Depois de uma pausa no que podemos chamar de evolução de Jimmy para nos familiarizarmos mais com a história de Mike, nesse episódio, continuamos a nos surpreender com um Jimmy muito diferente do Saul que conhecemos em Breaking Bad. Ainda em seu conflito interno entre fazer o que é certo e fazer o que é melhor para sua carreira, podemos concluir que sucumbir aos seus interesses às vezes é o seu primeiro instinto, no entanto, no qual ele só persiste, caso não vá prejudicar alguém que ele goste ou que não vá muito além da picaretagem inocente que já nasceu com ele. Novamente, o casal Craig e Betsy entra em cena para colocar em prova a boa índole de Jimmy e mais uma vez a esperteza dele se sobressai a qualquer derrota ou peso na consciência.

A presença de Kim na série está se provando cada vez mais necessária em mostrar um outro lado de Jimmy e por seu potencial de crescimento na série, sendo também um bom acréscimo à história. E dessa vez ela foi o pivô do conflito de consciência de Jimmy, que mais uma vez sentiu o cheiro cada vez mais próximo do sucesso ser impregnado pelo fracasso. E tudo gira em torno de Craig e Betsy.

Jimmy queria abrir um grande escritório de advocacia, aparentemente com o que restou do dinheiro que ele recebeu do casal. E ele queria Kim com ele na firma. Mas eis que o casal (leia-se Betsy) decide que não quer mais ser representado por Kim e a Hamlin, Hamlin & McGill, porque, por algum motivo inexplicável, ela queria partir do princípio de que Craig é culpado. Aí eles recorrem novamente a James McGill, o qual eles julgavam ter nas mãos, considerando que se o dinheiro deles fosse apreendido, consequentemente o que o advogado possui também. E mais um conflito: ficar com o dinheiro ou atender ao pedido de Kim e aconselhar o casal a voltar para a firma.

Continua após a publicidade

Ele até tentou, e desse vez não pareceu que o que falou mais alto foi seu desejo de manter o dinheiro e abrir sua firma, mas o de ajudar Kim. E aí é que entrou em cena a principal virtude de Jimmy e a melhor parte do episódio: Mike pegando todo o dinheiro na casa que, somado ao que Jimmy tinha, deu o total do roubo e, com isso, o casal foi obrigado a voltar a ser representado por Kim e aceitar o acordo. Um plano perfeitamente arquitetado por Jimmy, com a ajuda sempre bem vinda de Mike e uma parceria a qual necessitamos ver mais vezes. E tudo por causa de Kim. Estou até emocionada. E então revelou-se outra faceta de Jimmy: a revolta. Mas quem não ficaria? Mais uma vez seus planos de crescimento profissional foram destruído por seu, até então desconhecido, ímpeto de honestidade. Certamente não parece o Saul de Breaking Bad.

E o jeito agora é permanecer por um tempo organizando bingos para terceira idade – valendo caderno infantil e outras preciosidades. Pelo menos até que a próxima ideia genial ou oportunidade se apresente e seja destroçada por motivo semelhante aos que presenciamos até aqui. Para então, finalmente, nascer Better Call Saul. Aguardemos.

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

No comments

Add yours