Blindspot – 1×22 – If Love a Rebel, Death Will Render

If Love a Rebel, Death Will Render Blindspot MAIOR

Imagem: NBC/Divulgação

Depois de tudo aquilo que, felizmente, tivemos a oportunidade de assistir no episódio anterior, pensei que Blindspot daria uma pequena aliviada no tom no pré-Season Finale para não deixar as coisas muito pesadas, até porque já é bastante comum nos padrões da TV aberta, o roteiro ter uma overdose de acontecimentos e emoções no derradeiro episódio da temporada em razão da audiência que precisam para o ano seguinte – principalmente neste caso que enfrentará um horário dificílimo em 2016-2017.

Continua após a publicidade

If Love a Rebel, Death Will Render Blindspot MENOR

Imagem: Fanpop

Entretanto, os roteiristas conseguiram me deixar bastante orgulhosos de estar assistindo essa produção pelo simples fato de mostrar que as coisas podem ser diferentes, e digo isso no bom sentindo. Ainda desenvolvendo os acontecimentos do último episódio, o que não poderia ser diferente, a produção acerta em cheio ao trazer o brilhante Dylan Baker, mais conhecido como o Colin Sweeney de The Good Wife, porque mesmo não aparecendo como deveria, ele conseguiu dar aquele tom sério para as cenas e um ar de elegância que só ele consegue fazer.

A boa notícia é que essa participação especial não é o único destaque do elenco, muito pelo contrário! Pela primeira vez, desde que a série começou, Sullivan Stapleton mostrou que é um ator de qualidade, vejam só, depois de vinte e dois episódios. Não sei dizer ao certo se o profissional estava com esse talento guardado para mostrar ao telespectador na reta final, e assim, nos surpreender com isso, mas o importante é que temos a oportunidade de conhecê-lo trabalhando na sua melhor forma. 

Como já exaltei anteriormente, gostei muito dessa “centralização” de Mayfair na trama. Ela é uma atriz bastante capaz de chamar a responsabilidade para si e entregar até mesmo mais do que se esperava dela, mas sem deixar de seguir aquilo que o diretor e o roteiro desejam para a sua personagem. Fico extremamente aflito com um final como aquele, mas espero que o final que está por vir seja tudo aquilo que os roteiristas vêm prometendo.

Confesso que não esperava que as coisas estivessem tão nebulosas para o Season Finale, mas a imprevisibilidade foi praticamente uma marca de Blindspot durante todo esse ano inaugural, por isso, a única coisa que desejo é que possa finalizar essa temporada com o sentimento foi a escolha certa dar uma chance para esse drama e que ele merece minha atenção para 2016-2017.

Tags Blindspot
Avatar

Bernardo Vieira

Catarinense e estudante de direito. Escrevo sobre entretenimento desde 2010, mas comecei com política internacional depois da campanha americana de 2016. Adoro uma premiação e um debate político, mas sempre estou lendo ou assistindo algo interessante. Quer saber mais? Me pague um café e vamos conversar.

No comments

Add yours