Chicago Fire – 4×12 – Not Everyone Makes It

Imagem: Banco de Séries/Divulgação

Imagem: Banco de Séries/Divulgação

 

Não dá pra aceitar que qualquer mulher que chegue no Batalhão 51 transe com o Severide. O cara tem um mel tão forte que em um turno ele consegue pegar as pessoas.

Enfim, esse episódio foi bem fraco em relação ao anterior, do tornado. Tivemos o julgamento do Freddie, com Herrmann sofrendo ao estar em uma faca de dois gumes, entre o seu ódio por tentar ajudar Freddie e ser traído pelo garoto, ou por seu instinto cristão e paterno de perdoar e tentar ajudar ele. Adorei o toque humano que deram para o personagem. Nas primeiras temporadas reclamei muito que ele era, de longe, o mais chato do batalhão, e agora, é obrigatório e está no meu contrato como reviewer que se Christopher Herrmann morrer ou se aposentar e sair da série, a cláusula será quebrada e eu não resenho nem vejo mais a série. Até porque ninguém é obrigado, gente!

Continua após a publicidade

O caso em si, do onibus em chamas, foi a coisa mais fraca do episódio. Tecnicamente, seria o caso principal, mas não acrescentou em nada. Felizmente, já que o caso do menino com depressão prestes a se enforcar foi o necessário pra carregar o tom dramático da série, principalmente para Herrmann, que estava bem afetado por tudo que aconteceu em tão pouco tempo.

Já o tornado segue tendo uma evidência maior. Casey sempre fazendo a frente entre os necessitados, acaba sendo uma espécie de conselheiro para um menino que perdeu o pai durante o tornado. E temos a chegada de um novo personagem, o vereador Colin Becks. Carinha de bom moço, mas com intenções completamente obscuras, esse personagem vai dar muito trabalho ao Casey, que não pode ser pra sempre o justiceiro, ele precisa deixar as coisas se resolverem do jeito certo.

Chilli, que era uma das paramédicas mais legais, está se tornando a mais insuportável do Batalhão. Não deixa ninguém se aproximar e ajudar, nem mesmo acha que fazendo seu trabalho porcamente é algo ruim. Achei mais do que ótimo Brett ter falado para o Boden o que aconteceu, e esperava que Chilli honrasse o que falou para Gabby e Sylvie. Aguardemos novos plots.

Vim seca assistir a série, e acabei saindo 50% decepcionada com o episódio. Chicago Fire tem uma regularidade de qualidade nos seus episódios, e quando um é ruim, o próximo costuma ser ótimo. Esperemos ansiosamente, enquanto vemos a promo:

 

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=dgDFGSO5RcE[/youtube]

 

PS: Otis sem barba ficou 1000x mais pegável.

PS2.: Sinceramente, o pai de Freddie aparecer e conversar com Herrmann foi uma das boas coisas desse episódio. Essa conversa de pai pra pai afetou Herrmann durante o resto do episódio. Sensacional.

Ana Maria de Oliveira

Ana Maria de Oliveira

Jornalista e uma decepção como digital influencer e youtuber. Desde 1993 sendo trouxa e shippando quem não deve. Aqui no Mix de Séries é editora e tradutora de notícias e escreve reviews de The Last Ship e The Rookie.

No comments

Add yours