Crítica: 6×16 de Chicago Med encerrou temporada sofrível

Crítica Chicago Med 6x16

Uma temporada para se esquecer…

Eu não me lembro de uma temporada tão ruim, em toda a franquia Chicago, como foi essa sexta temporada de Chicago Med. A sensação, ao encerrar o décimo sexto episódio, é de alívio por essa bomba ter encerrado mais um ano, e eu ter sobrevivido a ela.

Honestamente, os roteiristas Diane Frolov e Andrew Schneider estão completamente perdidos. Eles estão afundando a série há anos, e a falta de ética somada a soberba de todos os personagens fizeram com que os fãs odiassem praticamente todos que trabalham neste hospital.

Continua após a publicidade

Acredito que apenas uma bomba, matando todos os médicos, e os roteiristas sendo trocados, para salvar Chicago Med . Porque, honestamente, não tenho muitas esperanças de que as coisas irão mudar na sétima temporada.

Natalie e Will encaram seus destinos

Um dos grandes problemas desta reta final foi a condição cardíaca da mãe de Natalie. Com a piora de sua mãe, a Dra. Manning chegou a roubar a medicação dos testes do Will. E, mesmo com a melhora da Mamãe Manning, logo depois houve uma piora, sequenciada da necessidade de um transplante de coração.

Neste episódio, após alguns contratempos, os fãs viram a mãe de Natalie encontrar um final feliz, com a cirurgia dando certo. Mas quem levou a pior foi mesmo Will. Depois de Sra. Goodwin descobrir toda a trama, e que Will teria roubado a medicação, não hesitou em demiti-lo. E Will aceitou.

Crítica Chicago Med 6x16
Imagem: Divulgação.

Só que, dessa vez, ele não teve culpa, afinal, quem roubou foi Natalie. Então, ao saber do que aconteceu, a Dra. Manning foi até Sharon para dizer que ela era a verdadeira culpada e não Will.

Pois bem, acho que Will deixou essa farsa ir longe demais. O certo teria sido Will denunciar tudo assim que descobriu. Mas ele justificou devido à “história” que ele e Natalie tiveram. Mas sabemos muito bem que é por conta do histórico desses médicos em violar todos os códigos de ética existentes.

Continua após a publicidade

O episódio deixou o gancho final exatamente neste ponto e, com a saída da Dra. Manning, podemos imaginar que ela será demitida e Will readmitido. Resta saber se a sétima temporada mostrará isso. De qualquer forma, digo que já vai tarde Natalie. Uma personagem chata, sem qualquer acréscimo para a trama e que, assim como muitos, só fez besteira. A sensação é de “um a menos”.

April e Choi

O Dr. Choi acabou baleado, neste episódio, pelo paciente que achava que vivia em uma realidade virtual. Com problemas mentais, ele acabou sendo operado por Dean e foi buscar vingança. Ethan ficou bem mal e, adivinhem? A opção de tratamento causou problemas entre Will, Dean e alguns outros médicos.

Eu fico impressionado como os médicos desse hospital não aceitam o tratamento do próximo e estão sempre querendo passar por cima da autoridade um do outro. É uma constante briga de egos que cansa.

Embora Choi tenha sobrevivido, esse fato alertou o amor que April sente por Ethan, e ela se declarou. Só que April passou no curso que estava tentando e irá dar mais um passo na sua carreira, para deixar de ser enfermeira e se tornar médica. Então, acredito que ela sairá do hospital, embora isso não tenha ficado claro também.

Mas, como sabemos que a atriz Yaya DaCosta, assim como Torrey Devito, pediu para sair da série, pode ser que nem a vejamos na estreia da sétima temporada. Mas seria estranho deixar as coisas assim…

O que vem a seguir?

O final de temporada deixou algumas tramas direcionadas. A filha de Maggie, Vanessa, descobriu a verdade. Mas pediu para que a sua mãe biológica se afastasse e que não fizesse nenhum tipo de favoritismo. Ela também deixou claro que não gostou da abordagem de Maggie, e isso deixou as coisas bem estranhas. Torta de climão total!

Além disso, estava claro no início do episódio que o Dr. Choi iria demitir Dean, mas, com sua debilitação, a Sharon foi lá e nomeou o veterano como “Chefe Interino”, enquanto Ethan se recupera. Imagina a confusão que isso vai causar?!

Imagem: Divulgação.

Pois bem… Eu vejo interesse nas tramas de Chicago Med, mas a forma como elas são conduzidas, somada aos problemas dos protagonistas em fazer o mínimo correto me irritam muito.

A sensação é de alívio por ter chegado até aqui e, como disse, por ter sobrevivido a essa temporada. A vontade de largar a série também aumenta. Mas sigo forte por não gostar de largar séries que eu acompanho e por amar demais a Franquia Chicago.

Fica então nossa torcida para uma sétima temporada melhor.

E então, o que você achou do final e da sexta temporada de Chicago Med? Deixe nos comentários e, igualmente, continue acompanhando as novidades do Mix de Séries.