Crítica: 7×03 de Agents of SHIELD foi temático e com mensagem importante

Critica 7x03 Agents of SHIELD

Nova missão em Agents of SHIELD

Após a viagem no tempo do último episódio de Agents of SHIELD, eles estão em 1955. O ano das conspirações sobre Aliens. O episódio até começa com uma paródia de um casal avistando uma nave alienígena, além disso, o episódio revela que a Área 51 é uma base de operações da S.H.I.E.L.D..

Tentando descobrir onde estão e o que precisam fazer agora, Mack e Daisy entram outra vez em uma discussão sobre mudar a linha do tempo, e a questão de punir uma pessoa por um crime que ainda vai cometer e se isso é justo em primeiro lugar. Ignorando as possíveis ramificações no tempo.

Área 51

Coulson e Simmons se infiltram na Área 51, e Simmons finge ser Agente Carter. Muitos fãs esperavam uma participação da própria atriz de Peggy, porém considerando a dificuldade que foi para a série trazer Fury, não é surpresa que só Daniel Sousa, ex parceiro de Peggy fizesse uma participação. Esse arco nos proporciona uma parte hilária onde Simmons e Coulson fazem entrevistas com os cientistas para tentar descobrir se são os Chronicom.

Como disse no último texto, Daniel felizmente fez parte ativa do plot no episódio e não foi algo só para conectar com o MCU, as interações com Daisy e como o que ele viu ali afeta as suas crenças, assim dando indícios de que minha teoria de viagem no tempo talvez esteja certa.

Continua após a publicidade

May e Yoyo

May voltou para o campo, mesmo com a preocupação dos outros membros. Ela foi colocada em um time com Yoyo, as duas personagens mais traumatizadas pelos eventos da última temporada. As duas claramente têm problemas para serem debatidos, mas nenhuma quer fazer isso e até chegam a falar em voz alta. May tem um ataque de pânico, talvez por morrer ou talvez por ter alguma coisa relacionada com a máquina de Simmons. 

Eu aprecio arcos psicológicos em séries e Shield pode fazer um bom trabalho com essas duas personagens nessa jornada.

Mensagem importante

O episódio é cheio de momentos de racismo, o banheiro dividido por cores de pele no restaurante. O agente Gerald Sharp e seu pesado linguajar racista e até um momento em que Deke fala sobre privilégio branco.

Na situação atual com os movimentos Black lives matter é importante que a série usa sua plataforma para mostrar como isso é errado e não se esconder atrás da desculpa de que “a série se passa no passado e antigamente era assim, não podemos fazer nada.” E eu admiro muito quando uma série faz isso.

Com um episódio muito temático e mensagem importante, Shield entregou o melhor episódio até aqui e espero que continue nesse caminho.

Obs: Deke começou uma jornada de desenvolvimento pessoal e aparentemente vai sair da caixa de alívio cômico.

O que vocês acharam do episódio? Deixem nos comentários. Além disso, acompanhem a TAG de Agents Of S.H.I.E.L.D aqui no Mix de Séries para saber de todas as novidades.

Abaixo, o vídeo do promocional do próximo episódio.

Nota do episódio8
Crítica do terceiro episódio da sétima temporada de Marvel's Agents Of S.H.I.E.L.D, exibido nos Estados Unidos pela ABC e intitulado Alien Commies From The Future!.
8
Avatar

Leonardo Souza

Séries, animes e cartoons.

No comments

Add yours