Crítica: Após tragédia, episódio 8×02 de Chicago Fire segue vibe “água com açúcar”

Segundo episódio da temporada mostrou que a vida segue

Chicago Fire teve, na semana passada, uma das estreias mais comentadas e elogiadas de toda a série. No episódio, ousou matar o amado Otis e ainda traçou rumos interessantes para o oitavo ano da atração. Nesta semana, porém, Chicago Fire resolveu colocar os pés nos freios, e apresentou uma história mais “água com açúcar”. Nem por isso, deixou de ser bom.

A vida continua em Chicago Fire

Uma coisa que gostei no episódio foi a mensagem de que a vida continua para quem fica. Porém, isso não precisa impedir de lembrarmos dos entes queridos e dos amigos que partiram – principalmente os de forma trágica. No caso de Otis, sua morte impactou a vida de todos no Batalhão 51, de alguma forma. Mas alguns estão precisando ainda a aprender lidar com tudo isso.

Quem está se saindo surpreendentemente bem, é Cruz. O melhor amigo do bombeiro morto finalmente conseguiu abrir sua casa para novos moradores, mas isso não quer dizer que ele não lembre do amigo. Na cena em que vemos ele mostrando a casa para possíveis novos roomies, imediatamente é mostrado uma caixa com as coisas nerds de Otis, sob o olhar carinhoso do bombeiro. Essa cena foi reconfortante e, sem dúvidas, emocionante.

Bolden ainda enfrente demônios internos. O chefe perdeu um bombeiro sob seus cuidados e isso certamente o está perturbando, mesmo depois de tanto tempo. Prova disso foi sua trama neste episódio, quando o líder se depara com um possível candidato à vaga de Otis. Trata-se de Blake Gallo, interpretado pelo ator Alberto Rosende de ShadowhuntersO personagem se deparou com o Batalhão 51 em um salvamento, e logo chamou a atenção de Casey. Mas Severide tinha suas preocupações, visto que o bombeiro foi meio imprudente no resgate. Bolden compartilha desta mesma visão, e acabou resistente a transferência de Gallo. Ele ainda ressaltou que não está pronto para perder outro bombeiro em ação, mostrando que a recente morte da série o impactou de verdade.

Pela resolução final, no entanto, parece que Gallo irá mesmo para o 51, após os esforços de Casey. Se ele dará certo, ou não, teremos de aguardar.

Brett está de volta

Um dos momentos mais aguardados pelos fãs nesta temporada era o retorno de Brett para Chicago, e adorei que eles não enrolaram com essa trama. Neste episódio, Sylvie tenta se encaixar na nova vida com o capelão, em sua cidade natal. Porém, ela não consegue. Tudo muito “pacato”, e até no trabalho ela não tem chamados para responder. A trama quis mostrar que ela se esforçou, mas sua vida estava em Chicago, e ela não estava apta a abrir mão de sua felicidade por nenhum homem – por melhor que ele fosse, como o Capelão.

A ideia foi parecida com Gaby, quando deixou Casey para continuar trabalhando fora da cidade. Assim, a mensagem que a série passa é de que as mulheres podem optar por não deixar de abrir mão de seus sonhos por homem nenhum, colocando-se sempre em primeiro lugar.

Foi legal ver Stella e Foster indo resgatar a amiga, depois da paramédica não se dar bem com o designado para a nova posição. A cena final com as três se abraçando simbolizou bem o que o Batalhão 51 significa: família.

Além disso…

O episódio também mostrou uma ação de Severide e Stella, que ajudam um banhista enquanto estavam fora de trabalho. Mas uma história interessante para este episódio foi o destino do Molly’s, após a morte de Otis. Os irmãos do bombeiro não quiseram tocar o bar, e Hermann ficou com uma dívida além de não conseguir pagar a parte do amigo.

Logo, Mouch entrou em ação para tentar ajudar, mas mal sabia Christopher que ele teria um pequeno “problema” neste trajeto. É que Mouch não foi bem o comprador da parte do bar, mas sim Trudy, de Chicago PD. E a policial já está querendo fazer mudanças no local. Prevejo cenas engraçadas em breve.

Creio que adotar essa estratégia mais parada, em seguida de um episódio agitado foi acertada. Na semana que vem, Blake terá oportunidade de mostrar serviço em ação, e veremos como será a nova caminhada do Molly’s. Particularmente, estou achando essa temporada muito boa, assim como toda a franquia One Chicago. E vocês?

nbc.com

 

Nota do Episódio8.6
Resenha do episódio 8x02 de Chicago Fire, intitulado A REAL SHOT IN THE ARM, exibido nos EUA pela NBC no dia 02 de outubro de 2019.
8.6
Anderson Narciso

Anderson Narciso

Mestre em História, apaixonado por mídias, é o editor responsável e idealizador do Mix de Séries. Eterno órfão de Friends, One Tree Hill e ER, acompanha séries desde que se entende por gente. No Mix é editor de colunas e de notícias, escreve a coluna 5 Razões e resenha a série Gotham.

No comments

Add yours