Crítica: Criminal Minds aborda crime em família no episódio 14×04

Imagem: CBS/Divulgação

Depois de um caso bastante estranho na semana passada, em Criminal Minds, voltamos a algo um pouco mais típico neste episódio

É bastante engraçado, considerando que o caso desta semana acontece na Flórida e qualquer um que assistiu Criminal Minds, por algum tempo, está ciente de como os casos baseados na Flórida tendem a ser confusos e bizarros.

No geral, gostei da configuração geral do caso desta semana. Os motivos não foram tão aleatórios como os do suspeito da semana passada. O programa fez bem em evitar o empilhamento de suspeitos em potencial. O modo como eles eram conhecidos por fazer algumas vezes no passado… E havia uma boa tensão em relação a alguns dos suspeitos em particular. Até mesmo a revelação, embora bastante óbvia em muitos aspectos, aumentou a natureza perturbadora do caso.

Ademais, esse episódio se aprofunda na luta de Garcia para sair dos eventos da estréia da temporada. E, assim como no caso, é meio que uma mistura de algumas formas. Garcia recebe ajuda de uma forma que faz uma refrescante mudança de ritmo. Há alguns momentos genuinamente doces e comoventes com o enredo dela também. Ao mesmo tempo, no entanto, também parece que a resolução de alguma forma de um sentimento que parece ter atormentado algumas das histórias pessoais dos últimos tempos.

Continua após a publicidade

O caso da semana trouxe a típica família americana

Aquela família de comercial de margarina que aparentemente parecia perfeita, mas que guardava o segredo que solucionaria o caso. Após a morte da matriarca, todos ao redor são suspeitos de seu assassinato, que à primeira vista parece ter indícios de um ritual satânico.

Mas, finalmente, a razão da equipe para aceitar esse caso parecia estranho. O aspecto ritualístico no qual eles estavam interessados, ​inicialmente, nunca chegou a ir a lugar nenhum. E, no final do dia, isso foi uma história trágica de um membro da família tirando alguns dos seus. Parecia um caso que a polícia local da área poderia ter trabalhado e resolvido sem a ajuda do BAU.

Os episódios de crianças como insub são um pouco complicados. Muitas vezes esse tipo de comportamento é motivado pela forma como são criadas. Os adultos em suas vidas falharam muito com elas, seja por causa de um senso equivocado de amor, ou de propósito.

Concluindo, problemas familiares não foram simplesmente relegados ao caso esta semana. Um membro da equipe teve que confrontar sua própria história com esse problema. Além dos outros problemas com os quais vinham se debatendo ultimamente. Felizmente, ao longo do caminho, temos mais uma bela lembrança dos laços familiares que os membros da BAU compartilham.

No comments

Add yours