Crítica: Once Upon a Time retoma o bom ritmo com o episódio 7×13

Imagem: Jack Rowand/ABC/Divulgação

Esse sim foi um episódio digno de OUAT. Teve cenas de amor, suspense, magia e um pouco de continuidade para a história principal. Diferente da semana passada, dessa vez sim valeram a pena os 40 minutos.

Minha ideia, na verdade, era detonar o capítulo. Isso porque me incomodou, no início, a forma que estava sendo contado. Usar a fórmula da primeira temporada me pareceu desnecessário. Porém, ao ver a magia de volta à série, nossa, foi demais. Não que tivemos uma obra prima da TV dessa vez, mas concordo que foi um bom entretenimento.

O personagem central foi o Nook (sim, o novo Hook). Seu drama com a filha Alice foi de partir até o coração mais duro. A Mãe Gothel mostrou que mãe mesmo só no título mesmo, pois nas atitudes… deixa muito a desejar! O capitão enfrenta medos e desventuras para tentar tirar Alice da torre e em seu caminho surge o crocodilo. Rumpelstiltskin parece ser sua única alternativa. E é justamente aí que seu drama começa para valer.

Estava com muitas saudades desses flashbacks com o Rumpel.

Imagem: Jack Rowand/ABC/Divulgação

A verdade é que todas as interações na Terra dos Contos de Fada têm superado, e de longe, as feitas em Seatle. Quem dava um brilho mesmo na Cidade-H era Victoria. Sem ela aquilo fica muito sem graça. Mr. Gold fica avulso e não convence como detetive. Rogers então. Melhor nem comentar!

Descobrimos como Nook e Alice foram enfeitiçados e, para variar, é sempre o mocinho responsável pela sua própria desgraça. Isso sim é sempre muito legal de ver. A luta de pistolas, tipo no velho oeste, foi uma boa surpresa. Estava esperando uma briga de espadas, bem coisa de pirata.

Eloise Gardner está um verdadeiro tédio.

Não sei vocês, mas não aguento mais esse teatro todo. Se eu pudesse pulava todas essas cenas, porque em nada acrescentam. Se ela é uma vilã tão poderosa, porque essa demora toda para mostrar seus objetivos? E tem mais. Se Drizella (Ivy) quer se redimir, por que não tenta salvar Henry? Por que não se une ao Rumpel, Regina e cia e denuncia Eloise? Tédio. Tédio. Tédio!

No mais, tivemos uma boa narrativa, o final da Regina com a Lucy foi meigo e mostra que as operações em OUAT vão continuar. Apesar de bobas, elas sempre se mostraram eficientes. Só digo que, no ritmo atual, todos os personagens vão saber a verdade, menos Henry. Essa espera está me angustiando.

Pelo menos dessa vez, a espera será com um bom episódio em mente. E a contagem regressiva para o series finale continua. Agora faltam nove capítulos!

Equipe Mix

Equipe Mix

Perfil criado para realizar postagens produzidas pela equipe do Mix de Séries.

No comments

Add yours