Crítica: The Head é a série viciante do Globoplay e vale apena assistir

Crítica The Head

The Head – Mistério na Antártida merece ser sua próxima maratona

Confesso que fui meio despretensioso ao assistir The Head – Mistério na Antártida. A história, a princípio, não me chamou atenção. Mas a produção leva o selo de original da HBO Ásia, e pelo trailer a produção me pareceu caprichada. Além disso, tenho dado chances aos conteúdos inéditos que o Globoplay está trazendo para o Brasil, e nada mais justo do que conferir esta que foi chamada pela plataforma de “o maior lançamento internacional do ano”.

Um outro chamariz interessante para a série é que ela contém no elenco o ator Álvaro Morte, que é conhecido no Brasil por ser o Professor de La Casa de Papel, na Netflix. Mas aqui em The Head, ele está em um papel completamente diferente do que conhecemos – e o qual falarei mais abaixo.

E não é que, após assistir aos episódios, a sensação é de que a maratona valeu?

Uma história intrigante

O primeiro episódio é daqueles bem práticos, que trata de apenas inserir os personagens e o seu cenário na primeira metade. E embora tenhamos dificuldades de assimilar ou se familiarizar com o elenco de cara, o roteiro tenta explicar que o protagonista da série não vai ser encontrado entre as personas ali mostradas. Mas sim, no cenário complexo em que se passa: a Antártida. Este é um local enigmático e completamente isolado da civilização – e um cenário perfeito para contar uma história de suspense.

Continua após a publicidade

Assim, conhecemos uma pequena equipe chamada Winterers. Eles são pesquisadores, que estão lá para um estudo climático que poderá salvar o mundo das mazelas dos seres-humanos. Mas há um porém: existe um período completamente noturno no local, onde é possível ficar meses sem que o sol apareça por lá. E é exatamente neste período que apenas uma equipe reduzida permanece na Estação de Pesquisa Antártica Polaris VI.

É necessário se ater a pequenos detalhes como o fato da pesquisa ser importante, necessária e o principal: valiosa. Assim, qualquer um que estivesse ali, poderia muito bem tentar “rouba-la” para si, querendo créditos e dinheiro. Claro que, no espírito de companheirismo, achávamos que isso não iria acontecer. Mas acontece. É então que o encarregado da comunicação da estação aparece morto, no meio das geleiras – e pra completar, com todos os cabos de comunicações cortados. O pior de tudo é quando revelado que ele foi assassinado, estando o autor do crime ali, entre eles. Então começa uma caçada pada descobrir o assassino e impedir que mais mortes aconteçam.

Crítica The Head série

Personagens contribuem para trama intrigante de The Head. Imagem: Divulgação.

Paralelos na linha do tempo

O negócio é que você nem tem tempo de torcer para que fulano ou ciclano sobreviva, quando ainda no primeiro episódio descobrimos que basicamente a equipe inteira não sobrevive. A não ser por duas figuras, que começam a jogar com a equipe de resgate – e o espectador – para ver sobre quem é, na verdade, o autor destes crimes.

É muito interessante a forma como The Head conduz as duas narrativas, fazendo com que nenhuma perca o interesse. E mesmo sabendo o destino da maioria dos personagens, é bem intrigante entender como tudo aconteceu.

Dentre os personagens, Maggie (Katharine O’Donnelly) é uma das que mais se destaca. É a partir da perspectiva dela que vamos entendendo o que acontece. Mas quando Arthur (John Lynch) entra na jogada, as histórias se confundem, fazendo com que você realmente não saiba quem está falando a verdade. Então, fica a cargo de Johan (Alexander Willaume) descobrir tudo. Mas sua missão fica bem difícil quando as emoções se confundem, principalmente porque sua esposa – Annika (Laura Bach) – estava na equipe, e encontra-se desaparecida.

Outro atrativo é o fato de que antes da Polaris VI, houve a Polaris V – e ela sofreu um acidente, com uma explosão que matou basicamente todos os seus tripulantes. Mas Arthur e Annika estavam lá, e sobreviveram. E isso dá indícios de que eles estão dispostos, a todo custo, a proteger a pesquisa – que mais uma vez, lembre-se, é valiosa. Mas essa trama só é mesmo explicada no último episódio, e não vale eu entregar completamente o ouro sobre o que acontece.

A produção

Algo que chama atenção em The Head é a produção. A série não pecou na hora de reproduzir o ambiente frio da Antártida, que sem dúvidas, como disse, é talvez o grande protagonista da atração. Nas cenas mais escuras, o clima de suspense toma conta, e por termos um assassino a solta, qualquer um pode ser a próxima vítima. Aliás, como sabemos quem morre e quem não morre, desde o primeiro episódio, a expectativa é para saber como que isso acontece.

Os efeitos também estão bons, e convencem na maioria das cenas. Combinado com uma trilha sonora digna de qualquer filme de terror, estes elementos acabam ganhando vida e deixando a trama ainda mais atraente.

Como nem tudo são flores, infelizmente a série – de seis episódios – decai um pouco a partir do quarto capítulo. Aliás, as partes quatro e cinco, francamente, em nada contribuem para a trama principal. Mas é interessante chegar ao último episódio, e ver como cada um dos personagens apresentaram suas verdadeiras personalidades desde o primeiro episódio, e você pode não ter percebido. E mesmo com a revelação de quem é o assassino ser óbvia, até o último segundo existem surpresas.

E sobre o personagem de Álvaro Morte, infelizmente ele não tem tanto destaque. Mas no episódio cinco, ele ganha grandes momentos na trama. Mas fica nisso. Nem de longe ele tem a relevância do Professor de La Casa de Papel, mas é bem interessante ver o ator com essa outra faceta e, além disso, falando inglês fluentemente. Sim, a série é em sua maior parte em língua inglesa, então podemos vê-lo exercendo mais essa aptidão.

Alvaro Morte em cena de The Head, nova série do Globoplay. Imagem: Divulgação.

Vale a maratona

No fim das contas, vale a pena maratonar The Head. Achei a trama extremamente interessante, e por se tratar de uma minissérie – sem possibilidade de 2ª temporada – sabemos que trata-se de uma obra com começo, meio e fim. Algumas tramas mostram-se arrastadas, mas o resultado é bem positivo.

  • Um grande acerto do Globoplay, que traz ao público esta história intrigante e fácil de maratonar. E você, vai conferir? Todos os episódios já estão disponíveis.

O que você achou de The Head? Deixe nos comentários e continue acompanhando todas as novidades do mundo das séries aqui no Mix de Séries

  • Além disso, siga nossas Redes Sociais (InstagramTwitter, Facebook).
  • Baixe também nosso App Mix de Séries para Android no Google Play (Download aqui) e fique por dentro de todas as matérias do nosso site.
Nota da Temporada9
Crítica da série The Head - Mistério na Antártida, nova produção que chegou ao Brasil de forma exclusiva pelo Globoplay.
9
Anderson Narciso

Anderson Narciso

Criador, editor e redator do site Mix de Séries, é apaixonado por séries desde sempre. Fã incondicional de One Tree Hill, ER, Friends, e não perde um episódio da Franquia Chicago.

3 comments

Add yours
  1. Avatar
    Haroldo Luiz Fonseca da Silveira 21 agosto, 2020 at 20:42 Responder

    Boa noite! Sobre a serie the header na globo play, as legendas só aparece de vez quando. Está dificil de assistir. Favor verificar. Obrigado!

    • Anderson Narciso
      Anderson Narciso 22 agosto, 2020 at 09:41 Responder

      Haroldo, você precisa ativar as legendas. Porque o vídeo tem uma legenda já embutida pra quando a série receber uma dublagem. Essa dublagem embutida são para falar de língua NÃO-INGLESA. As falas em inglês estão sem legendas embutidas. Então é só você ir na aba de legenda e certificar que a legenda em portugues está ativada 😀

  2. Avatar
    Orlando Naninho 1 setembro, 2020 at 23:09 Responder

    Me interessei em assistir The Head por causa do ator e cantor japonês Yamashita Tomohisa, extremamente famoso nos doramas japoneses e no Jpop, ele que faz o Aki. Amei toda a participação dele. E sim série é ótima 😍

Post a new comment