Crítica: This is Us retorna com episódio 2×11 tenso e cheio de drama familiar

Imagem: YouTube/Reprodução
Imagem: YouTube/Reprodução

[spacer height=”20px”]

Continua após publicidade

Depois de um pequeno hiato, nosso drama familiar voltou com seu décimo primeiro episódio. Para quem estava esperando um retorno passivo e harmonioso provavelmente ficou bem espantado com o rumo tomado nesse episódio.

Continua após a publicidade

Antes da virada do ano, a série nos apresentou três episódios focados em Kevin, Kate e Randall e o drama que cada um estava vivenciando. Com esse retorno a série nos mostrou como eles estão lidando por tudo que passaram. O principal destaque e atenção caíram sobre Kevin… Confesso que daria para escrever um capítulo de livro para discutirmos tudo que aconteceu nesse episódio e seus vários pontos de vistas. Como é a dinâmica da série, o episódio proporcionou as famosas cenas do passado e presente, que foram essenciais para percebemos várias coisas e tirarmos nossa própria conclusão.

Continua após publicidade

Kevin foi mandando para uma clínica após dirigir sem condições e também pelo seu vício em analgésicos. Esse acontecimento foi o carro-chefe para as coisas fluírem no episódio. Toda a família Pearson decidiu visitar Kevin e nessa hora me identifiquei muito com Beth e seus julgamentos rs.

Enfim, toda essa visita culminou numa sessão de terapia conjunta, onde Kevin deveria expor todos seus problemas e a coisa ficou bem tensa, tipo “Casos de Família”, só que mais sério e sem humor. Kevin decidiu jogar na roda que a família toda era viciada de certa forma em alguma coisa e que isso vinha desde a época de que Jack estava vivo com seus vícios em bebidas. Argumentou também que ele sempre foi o filho deixado de lado, já que Kate sempre teve Jack e Randall sempre teve Rebecca. Isso foi à gota d’água e todos começaram julgar Kevin. Entendo o lado de Kevin e também o lado dos demais. Vendo cenas do passado fica claro que Kevin sempre foi deixado um pouco de lado, mas também percebemos que muitas vezes isso era culpa dele pelo fato de ser brigão, mandão e até mesmo mimado. Então, a culpa não pode cair apenas, por exemplo, em Kevin ou Rebecca… É algo da família toda!

Continua após publicidade

Interessante também a cena em que Rebecca conversa com Jack alegando ser a vilã e ele o bonzinho da família. Isso sempre foi nítido… Enquanto ela é uma mãe rígida, Jack acaba fazendo todas as vontades dos filhos. Por isso que ele acabou conquistando facilmente o público que assiste a série e Rebecca muitas vezes ganha ranço gratuito. Ela, assim como Jack, foi e ainda é uma excelente mãe! Nunca abandonou seus filhos, o que não podemos dizer o mesmo para eles, já que ficou explícito que após a morte de Jack, todos abandonaram ela, exceto Randall.

Sobre esse episódio podemos pegar a metáfora que Randall utilizou ao final do episódio mencionando que quando foi usar óculos, ele teve 12 visões de mundos diferentes para encontrar o grau e lente certa. Sendo assim, nesse episódio tivemos uma visão geral dos acontecimentos entre passado e presente, percebendo que assim como toda família, os Pearsons acertaram em muitas coisas, mas também erraram e é isso que faz essa família ser tão especial para nós!

Até a próxima! 😉

Pedagogo formado pela UNESP. Especializado em Educação a Distância para a Docência pela UNIARA. Mestrando em Educação pela UNESP. Apreciador de vinho, café, séries e músicas. Um coração igual de mãe, sempre cabe mais uma série! rs No Mix escreve as reviews de This is Us, Pretty Little Liars (RIP), Orphan Black (RIP).