Gotham – 2×15 – Mad Grey Dawn

Gotham-2x15_2

Imagem: FOX/Divulgação

Continua após as recomendações

Após uma sequência de episódios satisfatória, que fizeram parte de uma já consolidada temporada, eis que pela primeira vez terminei um episódio do segundo ano de Gotham sem saber muito o que pensar. “Mad Grey Dawn” foi um tanto confuso com seu roteiro e, apesar de ter tido um grande foco na história de Nygma, acabou tratando de mais assuntos do que devia.

Gotham-2x15

Imagem: Arquivo Pessoal/Anderson Narciso

Continua após a publicidade

Ed está cada vez mais próximo da sua faceta de Charada. Pela primeira vez orquestrou um “teatro” para a Polícia, deixando pistas de seu próximo ato. Se no começo achei um tanto aleatório os passos apresentados, ao final vimos que tudo na verdade era um grande plano para incriminar Jim Gordon. A motivação foi fraca, uma vez que, seria um pouco difícil Jim descobrir algo sobre o assassinato da Srta. Kringle. Mas, de alguma forma, a série precisava impulsionar este lado maligno do vilão, que pouco a pouco veio aparecendo. Porém, essa história com Jim foi bem corrida.

Em menos de 40 minutos, mostraram a conclusão dos planos de Nygma, a prisão de Gordon e seu julgamento. Uma sentença longa, que faz ele terminar com Lee. Tudo, em menos de 40 minutos. Achei “corrido”, para não julgar desnecessário. Poderiam ter explorado neste episódio a questão do retorno da investigação do caso Galavan (por conta da denuncia anônima de Ed), assim como os ataques providos pelo Charada. Com Jim “pego” na cena do crime, o próximo episódio poderia dar conta de mostrar a vida do Detetive indo por água abaixo, sendo acusado  e incriminado por algo que não cometeu. Mas, preferiram colocar tudo neste episódio. Vai entender…

Enquanto isso, Bruce e Selina entraram numa “vida bandida” que também não vejo sentido. O plot com Bruce Wayne continua fraco, e se na semana passada eu havia dito que ele encontrara um rumo, neste episódio, descobri que me enganei. Na verdade, acho que até os roteiristas devem ter se dado conta disso. Eles tem um trunfo na mão, que é explorar a infância de Bruce, e continuam conduzindo ele para um caminho nebuloso, bem distante do que supostamente o pequeno Wayne sofreu na infância. Não sei o que a série reserva para ele e Cat, mas minhas perspectivas para essa história não são muito boas, e quando ela está em tela, concluo que é a hora de eu dar uma espiada no WhatsApp enquanto o episódio não corta para a próxima cena.

No meio do furacão que foi este episódio, ainda tivemos um Pinguim que buscou redenção com os inimigos e com a própria mãe, até que ele “coincidentemente” dá de cara com seu pai! Só não criticarei esta história porque, de algum jeito, acho que esta coincidência foi proposital, e talvez, descobriremos mais para frente que tenha dedo do Professor Strange aí. Será que essa inocência adquirida por Oswald custará algum preço?

Como disse, ainda estou tentando entender o motivo dessa correria. Teria sido uma erro honesto dos produtores ou uma bagunça pensada? Depois de praticamente 14 reviews elogiando Gotham nesta temporada, termino este texto dizendo que, sem dúvidas, o episódio desta semana não funcionou. Uma pena.

Ainda tempos sete episódios na temporada e na próxima semana veremos Gordon na prisão. Torcendo para retomarmos o pique. Até lá.

[youtube]https://www.youtube.com/watch?v=R-Jb-c5HVgQ[/youtube]

Nenhum comentário

Adicione o seu

Tags Gotham